Processos de alfabetização: princípios, políticas e estratégias para a diversidade dos modos de aprender e de ensinar

Autores

  • Elaine Constant Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ – Rio de Janeiro/RJ
  • Maria Letícia Cautela de Almeida Machado Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ – Rio de Janeiro/RJ
  • Paula da Silva Vidal Cid Lopes Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ – Rio de Janeiro/RJ

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723823512022036

Palavras-chave:

alfabetização, diversidade, autoria

Resumo

Um considerável retrocesso às noções mecanicistas de alfabetização pode ser observado através de políticas públicas como, por exemplo, a Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2018) e a Política Nacional de Alfabetização (BRASIL, 2019). Entretanto, há estudos consolidados no Brasil, há mais de quarenta anos, que, utilizando-se de referenciais histórico-culturais, destacam a estreita relação entre a cultura e os modos de aprendizagem da leitura e da escrita. Com o objetivo de discutir princípios, políticas e estratégias pedagógicas envolvidos nos processos de alfabetização, o artigo destaca os processos de alfabetização sob vértices que os definem conceitualmente, pedagogicamente e politicamente. Conclui-se que: Os paradigmas contemporâneos de alfabetização consideram as questões didático-pedagógicas sem, com isso, centrar-se em escolhas metodológicas unificadas, pois são privilegiados os modos diferenciados de produção de conceitos em leitura e escrita; Do ponto de vista político-ideológico, a alfabetização requer ações organizadas de resistência às imposições metodológicas, de caráter generalista, que não considerem a docência como atuação construída a partir da autonomia, da autoria e da democratização do ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZEVEDO, Sérgio de. Políticas públicas: discutindo modelos e alguns problemas de implementação. In: SANTOS JUNIOR, Orlando A. dos et al. Políticas públicas e gestão local: programa interdisciplinar de capacitação de conselheiros municipais. Rio de Janeiro, FASE, 2003. p. 17-25.

BRASIL. Decreto nº 9765, de 11 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Alfabetização. Brasília: MEC, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base nacional comum curricular: educação é a base. Brasília: MEC/SEB, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: formação de professores no pacto nacional pela alfabetização na idade certa. Brasília: MEC/SEB, 2012.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais para o ensino fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. São Paulo: Cortez Editora, 1992. (Coleção Polêmicas do nosso tempo)

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Moraes, 1980.

FREITAS, Maíra; LOPES, Paula da Silva Vidal Cid; MACHADO, Maria Letícia Cautela de Almeida. Princípios Didáticos para a formação de professores na disciplina Processos de Alfabetização para crianças, jovens e adultos. In: CRUZ, Gisela Barreto; GABRIEL, Carmen Teresa; VASCONCELLOS, Mônica; AZEVEDO, Patrícia Bastos. (org.). Didática(s) entre diálogos, insurgências e políticas: tensões e perspectivas na relação com a formação docente. 1ed. Rio de Janeiro: Faperj; CNPq; Capes; Endipe, 2020, v. 1. p. 1589-1598.

GERALDI, João Wanderley. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

KOCH, Ingedore Villaça. Desvendando os segredos do texto. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

MACHADO, Maria Letícia Cautela de Almeida. Fonologia aplicada à Alfabetização e ao Letramento: contribuições para a análise de manifestações ortográficas não convencionais. In: FERNANDES, Andrea da Paixão; LOPES, Paula da Silva Vidal Cid (org.). O cotidiano escolar de crianças, jovens e adultos em rodas de conversas. 1. ed. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2020. v. 1. p. 125-151.

LOPES, Paula da Silva Vidal Cid. Linguagem: sentidos, conceitos e vidas em movimento – um prefácio. In: SENNA, Luiz Antonio Gomes. Fundamentos da linguagem e educação. Curitiba: Appris, 2019. p. 7-11.

MACHADO, Maria Letícia Cautela de Almeida; LOPES, Paula da Silva Vidal Cid. Práticas discursivas na cultura escrita: experiência bilíngue na alfabetização. In: SENNA, Luiz Antonio Gomes (org.). Bilinguismo cultural: estudos sobre culturas em contato na educação brasileira. Curitiba: Appris Editora, 2021. p. 73-100.

MACHADO, Maria Letícia Cautela de Almeida; LOPES, Paula da Silva Vidal Cid. Problematização sobre a Abordagem da Consciência Fonológica na Alfabetização. In: LINO, Claudia de Souza et al. FEARJ: debates sobre políticas públicas, currículo e docência na alfabetização. Rio de Janeiro: Rona Editora, 2019. p. 137-154.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. A ABAlf na história da alfabetização no Brasil: um desafio para o século XXI. Revista Brasileira de Alfabetização, Vitória, v. 1, n. 1, p. 12-38, jan./jun. 2015.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Alfabetização no Brasil: conjecturas sobre as relações entre políticas públicas e seus sujeitos privados. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15 n. 44, maio/ago. 2010.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Educação e letramento. São Paulo: UNESP, 2004.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Os sentidos da alfabetização. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

NOGUEIRA, Ana Lucia Horta. Notas sobre as implicações pedagógicas da concepção de alfabetização como processo discursivo. In: GOULART, Cecília Maria Aldigueri; GONTIJO, Claudia Maria Mendes; FERREIRA, Norma Sandra de Almeida (orgs.). A alfabetização como processo discursivo: 30 anos de A criança na fase inicial da escrita. São Paulo: Cortez, 2017. p. 65-84.

ORLANDI, Eni Puccinelli. As histórias das Leituras. Leitura: teoria e prática, Campinas, Ano 3, n. 3, p. 7-9, jul. 1984.

RODRIGUES, Eucaris Joelma; OLIVEIRA, Ozerina Victor. Currículo e Identidade: (Re) significações no campo curricular. Espaço do Currículo, João Pessoa, v. 6, n. 3, p. 383-395, set./dez. 2013.

SENNA, Luiz Antonio Gomes. Fundamentos da linguagem na educação. Curitiba: Appris, 2019.

SENNA, Luiz Antonio Gomes. O campo acadêmico do letramento e da alfabetização no Brasil: estados e perspectivas da pesquisa em linguística aplicada. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 15, n. 38. p. 57-74. 2014.

SENNA, Luiz Antonio Gomes. Letramento y desarollo humano en contextos educativos interculturales: desafios a la educación intercultural. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE PSICOLOGIA EDUCATIVA, 2002, A Coruña. Anais [...]. Espanha: Universidad de las Islãs Balares, v. 1. 2001. p. 1-16. Disponível em: www.senna.pro.br. Acesso em: 02.12.2021.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1999.

SOARES, Magda. Alfabetização e letramento: caminhos e descaminhos. Revista Pátio, São Paulo, p. 96-100, n. 29, fev. 2004.

VIGOTSKI, Lev Semenovitch. Pensamento e Linguagem. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

VIGOTSKI, Lev Semenovitch. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Downloads

Publicado

2022-05-05

Como Citar

CONSTANT, E.; MACHADO, M. L. C. de A. .; LOPES, P. da S. V. C. . Processos de alfabetização: princípios, políticas e estratégias para a diversidade dos modos de aprender e de ensinar. Revista Linhas, Florianópolis, v. 23, n. 51, p. 36 - 63, 2022. DOI: 10.5965/1984723823512022036. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/22022. Acesso em: 2 jul. 2022.