Memórias e histórias de uma professora em busca de sua identidade na docência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723824552023318

Palavras-chave:

exercício da docência, pesquisa narrativa, professora alfabetizadora

Resumo

O presente artigo é substrato de uma investigação, em andamento, que envereda pelos caminhos da pesquisa narrativa, desenvolvida de forma coletiva, no âmbito do Grupo de Pesquisa “Profissão Docente: formação, identidade, representações e saberes”. Visando compreender as características constituintes da identidade e profissionalidade docente ao longo da carreira, envolvendo aspectos da formação e do desenvolvimento profissional em diferentes níveis de ensino, a produção dos dados vem sendo realizada com o uso de cartas. Neste contexto, a discussão ora apresentada trata dos caminhos de construção da identidade profissional para a docência a partir da narrativa de uma profissional que se identifica com a atuação no nível da alfabetização, mas que devido às condições concretas e objetivas de sua trajetória pessoal e profissional, atua no Ensino Superior. As reflexões permitidas pela história de vida tomada como mote nos levam a afirmar que a não valorização do professor da escola fundamental ainda é um problema a ser contornado para que a identidade desse profissional seja fortalecida, bem como a etapa da alfabetização tenha – e mantenha em atuação – docentes bem qualificados para tal tarefa. Outro ponto de destaque é o entendimento acerca da socialização no ambiente escolar como espaço significativo para a aprendizagem da docência, que traz implicações importantes para as propostas de formação, para a docência e mais especificamente para a atuação como alfabetizador(a).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRÉ, Marli et al. O papel do outro na constituição da profissionalidade de professoras iniciantes. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 11, n. 2, p. 505-520, jun./ago. 2017. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/2231/610. Acesso em: 17 abr. 2020.

ARROYO, Miguel. Ofício de mestre: imagens e autoimagens. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas I: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 2011.

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CHARTIER, Anne Marie. Práticas de leitura e escrita: história e atualidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica: Ceale, 2011.

FERREIRINHO, Viviane Canecchio. Começar de novo: práticas de socialização do professor em início de carreira. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação: História, Política, Sociedade) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 2004. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10633. Acesso em: 17 abr. 2021.

FLORES, Maria Assunção. Formação docente e identidade profissional: tensões e (des)continuidades. Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 138-146, jan./abr. 2015. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/15973. Acesso em: 03 jan. 2020.

FLORES, Maria Assunção. Discursos do profissionalismo docente paradoxos e alternativas conceptuais. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 59, p. 851-869, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v19n59/03.pdf. Acesso em: 17 abr. 2021.

FREIRE, Paulo. Alfabetização e conscienlização. Portugal: Edições Base, 1963.

FREIRE, Paulo. Cartas a Cristina. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

FREIRE, Paulo; FREIRE, Ana Maria Araújo (org.). Pedagogia dos sonhos possíveis (1921-1977). São Paulo: UNESP, 2001.

GOMES, Alberto Albuquerque. Autoconstituição da docência em processo: a história vivida e a história contada... 2020. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Presidente Epitácio, v. 1, n. 1, p. 97-109, 2020. Disponível em: https://ojs.ifsp.edu.br/index.php/recet/article/view/1626. Acesso em: 31 out. 2022.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Trad. José Cláudio e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

KNOBLAUCH, Adriane. Aprendendo a ser professora: um estudo sobre a socialização profissional de professoras iniciantes no município de Curitiba. 2008. Tese. (Doutorado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10638. Acesso em: 17 abr. 2021.

KRAMER, Sonia. Por entre as pedras: arma e sonho na escola. São Paulo: Ática, 1993.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Em sobressaltos: formação de professora. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2019.

RODRIGUES, Sílvia Adriana; GOMES, Alberto Albuquerque; SOUZA, Leandro Aparecido. 'Lembro até hoje...': reflexões sobre motivações para o ingresso e exercício na/da docência. Revista Cocar (online), Belém, v. 1, p. 1 - 15, 2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3379. Acesso em: 31 out. 2022.

RODRIGUES, Sílvia Adriana; PINTO, Andreia Guilhen. Vivendo e narrando o “ser professora” da educação infantil: incursões de Francisca. Colloquium Humanarum, Presidente Prudente, v. 17, p. 336 - 349, 2020. Disponível em: https://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3718. Acesso em: 31 out. 2022.

SLAVEZ, Milka Helena Carrilho. Conhecimentos necessários para alfabetizar e o reconhecimento da identidade de professoras alfabetizadoras. In: ENDIPE, 18., 2016, Cuiabá-MT. Anais [...]. Cuiabá: UFMT, 2016. p. 3774 - 3784. Disponível em: https://www.ufmt.br/endipe2016/downloads/233_10472_36713.pdf. Acesso em: 17 abr. 2021.

SLAVEZ, Milka Helena Carrilho. Elementos que constituem a identidade de professoras alfabetizadoras no município de Paranaíba-MS. In: ENDIPE, 17., 2014, São Carlos-SP. Anais [...]. Fortaleza: UECE, 2014.

SLAVEZ, Milka Helena Carrilho. Percursos identitários de professores alfabetizadores no município de Paranaíba. 2012. Tese. (Doutorado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/10336/1/Milka%20Helena%20Carrilho%20Slavez.pdf. Acesso em: 17 abr. 2021.

SOARES, Magda Becker. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: ANPEd, n. 24, jan./abr., p. 5-17, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n25/n25a01.pdf. Acesso em: 17 abr. 2021.

SOARES, Magda Becker. Formação de rede: uma alternativa de desenvolvimento profissional de alfabetizadores/as. Cadernos Cenpec, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 146-173, dez. 2014. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/294/298. Acesso em: 17 abr. 2021.

SOLIGO, Rosaura. Uma forma narrativa privilegiada na pesquisa: a carta. In: BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza; NACAYAMA, Bárbara Cristina Moreira Sicardi; TINTI, Douglas da Silva (org.). Narrativas, formação e trabalho docente. Curitiba: CVR, 2018. p. 63-76.

SOUSA, Vera Luisa et al. Professora alfabetizadora: uma narrativa interrompida In: SEMINÁRIO DE PESQUISAS E PRÁTICAS NA EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA, 4., 2019, Três Lagoas. Anais [...]. Três Lagoas: UFMS-CPTL, 2019. p. 161-171.

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação e Sociedade, Campinas: Unicamp: Cortez: Associados, v. 21, n. 73, dezembro, p. 209-244, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v21n73/4214.pdf. Acesso em: 17 abr. 2021.

TORRES, Rosa María. Itinerários pela educação latino-americana. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Downloads

Publicado

2023-07-25

Como Citar

RODRIGUES, Silvia Adriana; SAMBUGARI, Márcia Regina do Nascimento; SOUZA, Dulcinéia Beirigo de. Memórias e histórias de uma professora em busca de sua identidade na docência. Revista Linhas, Florianópolis, v. 24, n. 55, p. 318–338, 2023. DOI: 10.5965/1984723824552023318. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/21688. Acesso em: 21 fev. 2024.