Les Immatériaux

a curadoria do imaterial de Lyotard e a história das exposições

Autores

  • Celina Figueiredo Lage Professora Doutora, Curadoria em Arte Contemporânea, Escola Guignard. Programa de Pós-Graduação em Artes, UEMG. http://orcid.org/0000-0002-9052-7708
  • Amanda Alves Pesquisadora membro do Grupo de Pesquisa Teorias e Práticas Artisticas, UEMG

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312915252020e0010

Palavras-chave:

Arte - Técnicas de exposições, Curadoria, Imaterialismo (Filosofia)

Resumo

O artigo propõe a análise de aspectos da exposição Les Immateriaux. Curada pelo filósofo Jean-François Lyotard em 1964, foi apresentada no Centre Georges Pompidou, em Paris, de 28 de março a 15 de julho de 1985. A mostra significou um marco na história das exposições por servir como veículo visual para a transmissão de um discurso filosófico. Entende-se que a pertinência da análise é advinda da possibilidade de discutir aspectos da metodologia de estudo da história das exposições, da utilização da curadoria aliada ao pensamento filosófico e do diagnóstico de aspectos característicos da curadoria contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celina Figueiredo Lage, Professora Doutora, Curadoria em Arte Contemporânea, Escola Guignard. Programa de Pós-Graduação em Artes, UEMG.

Celina Figueiredo Lage é Professora de Curadoria em Arte Contemporânea no Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). Atuou de 2009 a 2012 no Programa de Pós-Graduação em Artes Aplicadas da Universidade Helênica Aberta, na Grécia. Doutora em Literatura Comparada, Mestre em Teoria da Literatura e Licenciada em Letras, com habilitação em Grego e Latim. Pós-doutorado pela National & Kapodistrian University of Athens (Grécia). Ex-Bolsista da Fundação Alexander Onassis, do State Scholarships Foundation (Grécia) e do CNPq. Vice-Presidente do Comitê Brasileiro para Reunificação das Esculturas do Partenon (membro do International Commitee for Reunification of the Parthenon Sculptures) com atuação junto ao Museu da Acrópole e Ministério da Cultura da Grécia. Ganhadora do prêmio Pontos de Memória no Exterior do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e do Ministério da Cultura, do prêmio Coroa de Ouro pela Associação do Helenismo Ecumênico (Grécia), e do Prêmio Xerox do Brasil na categoria Tradução pelo livro Poesia Grega Antiga . Possui atuação artística internacional no campo da música experimental, poesia sonora, poesia digital e curadoria de eventos multimídia. Áreas de atuação - Artes Visuais, Artes, Literaturas Clássicas, Literatura Comparada, Mediação, Curadoria, Cinema, Fotografia, Música e Contemporaneidade.

Amanda Alves, Pesquisadora membro do Grupo de Pesquisa Teorias e Práticas Artisticas, UEMG

Graduada em Educação Artística pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2001), Especialista em Artes Plásticas e Contemporaneidade pela Escola Guignard/UEMG (2015) e Mestre em Artes pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2017). Tem experiência na área de Artes atuando como curadora de exposições de artes visuais e também como consultora na área de teoria da arte para projetos educativos e artistas.

Referências

BIRNBAUM, D.; WALLENSTEIR, S. Spatial Thought. e-flux Architecture, Superhumanity, Istanbul, 7 nov. 2016. Disponível em: http://www.e-flux.com/architecture/superhumanity/66879/spatial-thought/. Acesso em: jul. 2020.

CASTILLO, S. S. D. Arte de expor: curadoria como expoesis. Rio de Janeiro: Nau, 2015.

DANIEL, M.; HUDEK, A. Landmark Exhibitions Issue: Introduction. Tate Papers, Londres, n. 12, outono 2009. Disponível em: http://www.tate.org.uk/research/publications/tate-papers/12/landmark-exhibitions-issue-introduction. Acesso em: 01 jul. 2019.

DÉOTTE, J-L. Os imateriais de Lyotard (1985): um programa figural. Pós, Belo Horizonte, v. 5, n. 9, p. 189-201, maio-out. 2015. Disponível em: https://eba.ufmg.br/revistapos3/index.php/pos/article/view/264. Acesso em: 01 jul. 2019.

DUFRÊNE, T. Les immatériaux: an “immodern” project. In: HUI, Y.; BROECKMANN, A. 30 Years after Les Immatériaux. Lüneburg: Meson Press, 2015. p. 137-145.

ECO, U. Obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 1991.

GREENBERG, R. Remembering exhibitions: from point to line to web. Tate Papers, Londres, n.12, outono 2009. Disponível em: http://www.tate.org.uk/research/publications/tate-papers/12/remembering-exhibitions-from-point-to-line-to-web. Acesso em: 01 jul. 2019.

HEINICH, N. Les Immatériaux Revisited: Innovation in Innovations. Tate Papers, Londres, n. 12, outono 2009. Disponível em: http://www.tate.org.uk/research/publications/tate-papers/12/les-immateriaux-revisited-innovation-in-innovations. Acesso em: 01 jul. 2019.

HOFFMAN, J. A exposição como trabalho de arte. Concinnitas, Rio de Janeiro, v. 6, p. 19-29, julho 2004.

HUDEK, A. From Over- to Sub-Exposure: The Anamnesis of Les Immatériaux. Tate Papers, Londres, n. 12, outono 2009. Disponivel em: http://www.tate.org.uk/research/publications/tate-papers/12/from-over-to-sub-exposure-the-anamnesis-of-les-immateriaux#footnote21_jrqsgny. Acesso em: 01 jul. 2019.

LEWITT, S. Paragraphs on conceptual art. ARTFORUM, New York, v. 5, n. 10, p. 79-83, verão 1967.

LYOTARD, J.-F. Les Immatériaux. In: GREENBERG, R.; FERGUSON, B.; NAIRNE, S. Thinking About Exhibitions. Nova York: Taylor & Francis, 2005. p. 114-125.

MARTINEZ, E. D. S. Curadoria e expografia em abordagem semiótica. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISADORES DE ARTES PLÁSTICAS, 16., 2007, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: ANPAP, 2007. p. 13-21.

MARTINEZ, E. D. S. O corpo da pesquisa em curadoria - desmembramentos. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTES PLÁSTICAS, 22.,2013. Belém. Anais [...]. Belém: ANPAP, 2013. p. 1865-1866.

MEIJERS, D. J. The museum and the ‘ahistorical’ exhibition. The latest gimmick by the arbiters of taste, or an important cultural phenomenon? In: GREENBERG, R.; FERGUSON, B. W.;

NAIRNE, S. Thinking about exhibitions. Nova YorK: Routledge, 2005. p. 5-14.

OBRIST, H. U. Caminhos da curadoria. Rio de Janeiro: Cobogó, 2014.

POISONT, J.-M. Large exhibitions: a sketch of a topology. In: GREENBERG, R.; FERGUSON, B.;

NAIRNE, S. Thinking about exhibitions. Nova York: Routledge, 1996. p. 39-66.

RAJCHMAN, J. Les Immatériaux or How to Construct the History of Exhibitions. Tate Papers, Londres, n. 12, outono 2009. Disponivel em: http://www.tate.org.uk/research/publications/tate-papers/12/les-immateriaux-or-how-to-construct-the-history-of-exhibitions. Acesso em: 01 jul. 2019.

Publicado

2020-09-22

Como Citar

Lage, C. F., & Alves, A. (2020). Les Immatériaux: a curadoria do imaterial de Lyotard e a história das exposições. DAPesquisa, 15, 01-15. https://doi.org/10.5965/1808312915252020e0010