Projeto “Ver.be.tes.: educação em tempos de pandemia”: uma experiência no estágio curricular supervisionado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267812022114

Palavras-chave:

Experiência de si, Estágio curricular supervisionado, Licenciatura em Artes Visuais, Formação inicial

Resumo

Este texto apresenta a experiência vivenciada no ano de 2020 em plena Pandemia de COVID-19, do projeto “Ver.be.tes.: educação em tempos de pandemia”, realizada no estágio curricular supervisionado do curso de Licenciatura em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). O projeto mencionado buscou por uma profundidade na construção pedagógica e poética, que nem sempre ganha espaço na academia e na formação docente inicial. Neste contexto, a prática artística, provocada a partir de uma experiência de si, impulsionou outros modos de pensar a docência, propondo criar uma forma em ação, ou seja, uma form[ação], sempre em devir. Nesse movimento contínuo, marcas foram produzidas, deslocando as certezas que os estudantes tinham sobre a docência e a vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tharciana Goulart da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutoranda em Ensino das Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGAV/UDESC), mestra em Artes Visuais na linha de pesquisa Ensino das Artes Visuais do PPGAV/UDESC (2017) e graduada no curso de Licenciatura em Artes Visuais da UDESC (2015). Atua como professora colaboradora no Centro de Artes da UDESC, no curso de Licenciatura em Artes Visuais, e realiza pesquisas sobre Processos Fotográficos Históricos, coleções de professores artistas e o Ensino das Artes Visuais. E-mail: tharcianagoulart@gmail.com Site: www.tharcianagoulart.com 

Elaine Schmidlin, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professora no Programa de Pós-graduação e no curso de Licenciatura em Artes Visuais do Centro de Artes (CEART) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Possui Pós-Doutorado pelo Instituto de Filosofia da Universidade Nova de Lisboa; Doutora em Educação, linha de pesquisa Ensino e Formação de Educadores, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Mestrado em Educação, linha de pesquisa Arte Educação, pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Graduação pela Escola de Belas Artes (EBA), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Membro do Grupo de Pesquisa Entre Paisagens UDESC/CNPq, em experimentações com a filosofia da diferença, a arte e a educação, nos seguintes temas: Formação docente e poética; paisagens e experiências docentes, ensino com e sobre arte. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7478-1781

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó, SC: Argos, 2009.

LOPES, Denilson. A delicadeza: estética, experiência e paisagens. Brasília: Editora da Universidade de Brasília: Finatec, 2007.

PEREIRA, Marcos Villela. Estética da professoralidade: um estudo crítico sobre a formação do professor. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2013.

SCHMIDLIN, Elaine. Que venham os ventos! In: MARTINS, Mirian Celeste; FARIA, Alessandra A. de; LOMBARDI, Lucia Maria S. dos Santos (orgs.). Formação de Educadores: contaminações interdisciplinares com arte na pedagogia e na mediação cultural. São Paulo: Terracota Editora, 2019.

SKLIAR, Carlos. Desobedecer a linguagem: educar. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

Downloads

Publicado

2022-04-30

Como Citar

SILVA, T. G. da .; SCHMIDLIN, E. Projeto “Ver.be.tes.: educação em tempos de pandemia”: uma experiência no estágio curricular supervisionado. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 114-125, 2022. DOI: 10.5965/24471267812022114. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/21635. Acesso em: 9 ago. 2022.