Geontologias do otherwise

Autores

  • Elizabeth Povinelli Universidade de Colombia
  • Tradutora: Adriana Miranda da Cunha Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC
  • Tradutora: Paloma Bianchi Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102272016418

Resumo

Palavras aqui são muito caras na empreitada de desenvolver alguns comentários sobre o potencial do conceito de ontologia para a antropologia contemporânea – por isso a natureza densa e entrecortada de minha escrita. No que se segue, começo por formular algumas das minhas maiores divergências em relação à afirmação pragmática a fim de organizar nossa discussão para, então, esboçar o que acredito serem as três condições iniciais a qualquer conversa produtiva sobre uma antropologia ontologicamente orientada ‘do otherwise’.

Biografia do Autor

Elizabeth Povinelli, Universidade de Colombia

Elizabeth A. Povinelli é a professora Franz Boas de Antropologia e Estudos de Gênero na Universidade de Columbia. Ela tem em sua autoria cinco livros e inúmeros artigos que exploram as topologias do liberalismo tardio, entre eles estão os livros Economias do abandono (Duke, 2011), e o mais recente Geontologias, um réquiem ao liberalismo tardio (Duke, 2016). Ela também é uma das fundadoras do Karrabing Coletivo de Filmes

Tradutora: Adriana Miranda da Cunha, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Doutoranda em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC); obteve seu título de mestre em Teatro Educação, Terapia e Ativismo pela Witwatersrando University - África do Sul (2015) onde foi ganhadora do prêmio Pieter-Dirk Uys Theatre for Social Change na Faculdade de Humanas pelo memorial-performance "A luta continua". É graduada em Licenciatura em Artes Cênicas pela UDESC (2011). Participou da formação continuada em Análise do Movimento no Sistema Laban-Bartenieff pelo Centre Nacional de la Danse - França (2013). Tem experiência em gênero, diversidade e direitos humanos. Atua como pesquisadora em questões ligadas à performance, políticas do corpo, corporeidade e subjetividade. Como facilitadora, utiliza-se  de múltiplas metodologias (dança, drama, teatro, teorias do movimento) como linguagens expressivas. Como produtora de arte coordena a Mostra de Cinema e Documentários da África do Sul - http://sadocsfestival.wixsite.com/south-african-docs (Brasil e Berlin) que tem por objetivo desenvolver diálogos culturais e políticos. Ainda no cinema, curou o Human Rights Festival (2014 - SA) e o Sex Actually Festival (2014 - SA). A escrita e a fotografia são duas paixões que compatilha no endereço virtual http://cunhamadri.wixsite.com/indigomundo

 

Tradutora: Paloma Bianchi, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Estuda a criação de poéticas por meio do estudo da Coordenação Motora e participa do Coletivo de Pesquisa em Videodança – investigando a relação entre corpo e câmera – e do Coletivo Mapas e Hipertextos – investigando a questão política do corpo do artista em relação ao ambiente urbano.

Downloads

Publicado

2016-12-24

Como Citar

POVINELLI, E.; CUNHA, T. A. M. da; BIANCHI, T. P. Geontologias do otherwise. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 27, p. 418-422, 2016. DOI: 10.5965/1414573102272016418. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/8749. Acesso em: 1 ago. 2021.