O teatro nas cidades do século XIX e a dependência da trajetória nas políticas culturais contemporâneas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103452022e0102

Palavras-chave:

Edifício teatral, Política cultural, Dependência da trajetória, Comunidade cívica

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão sobre os motivos pelos quais cidades que possuíam teatros no passado manifestam, atualmente, maior grau de institucionalidade  de suas políticas culturais em relação às demais cidades. Para tanto, mediante estudo de caso do estado do Rio Grande do Sul, realizou-se um levantamento de dados históricos quanto à presença do teatro nas cidades e à institucionalidade das políticas culturais. A análise dos resultados se deu a partir de duas abordagens teórico-metodológicas: o conceito de path dependence e a concepção de comunidade cívica. Assim, confrontou-se a existência de certas institucionalidades centrais para as políticas culturais da atualidade com a existência de edifícios teatrais no século XIX. Verificou-se que, no século XIX, as cidades que possuíam movimentos teatrais a ponto de viabilizarem a construção desses edifícios deixaram um legado político e social; em média, tais cidades apresentam políticas culturais com maior grau de institucionalidade do que as demais.                                                                                                                                                                 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Rogerio Olivato Pozzer, Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Doutor pelo Programa de Integração da América Latina da Universidade de São Paulo (USP) com estágio pela Universidade de Salamanca (Espanha). Mestre pelo mesmo Programa da USP. Especialista em Gestão Pública pela Universidade Técnica Federal do Paraná (UTFPR). Bacharel em Gestão de Políticas Públicas (USP). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS).

Referências

BALÁZ, Vladimir; WILLIAMS, Allan M. Path-dependency and Path-creation Perspectives on Migration Trajectories: The Economic Experiences of Vietnamese Migrants in Slovakia1, International Migration, v. 45, n. 2, p. 37-67, 2007.

BITTENCOURT, Ezio. Da rua ao teatro, os prazeres de uma cidade: sociabilidades & cultura no Brasil Meridional - Panorama da história de Rio Grande. Rio Grande: Ed. Furg, 1999.

BRASIL, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Pesquisa de Informações Básicas Municipais. Rio de Janeiro: IBGE, 2014.

BRASIL. Lei nº 12.343, de 2 de dezembro de 2010. Institui o Plano Nacional de Cultura - PNC, cria o Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais - SNIIC e dá outras providências, 2010. Brasília, DF. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12343.htm

BRASIL, Ministério da Cultura. As metas do Plano Nacional de Cultura. Brasília: MinC, 2013.

BUENO, Eduardo. Brasil: uma história. São Paulo: Ática, 2003.

CARVALHO, Cristina Amélia, SILVA, Rosimeri C.; & GUIMARÃES, Rodrigo G. Sistema Nacional de Cultura: a tradução do dinâmico e do formal nos municípios da região Sul, Cadernos EBAPE.BR, v. 7, n. 4, p. 665-686, 2009.

CHEDID, Samira; CAPELLA, Ana Cláudia N. AGENDA GOVERNAMENTAL E POLÍTICAS CULTURAIS: ascensão e mudanças na policy image do Plano Nacional de Cultura. Revista de Políticas Públicas, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 21–41, 2018.

DOI: 10.18764/2178-2865.v22n1p21-41. Disponível em:

http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/view/9220.

COSTA, Eduardo José Monteiro da. A cultura como chave para a dependência da trajetória na teoria institucionalista de Douglas North. Nova Economia [online]. 2019, v. 29, n. spe [Acesso em: 20 out. 2021] , p. 1359-1385.

Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0103-6351/5813>.

FLORES, Moacyr. História do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Martins Livreiro-Editora, 2013.

GAINS, Francesca; JOHN, Peter C.; STOKER, Gerry. Path dependency and the reform of English local government, Public Administration , v.83, n.1, p.25-45, 2005.

HALL, Peter. A.; TAYLOR, Rosemary C. R. Political science and the three new institutionalisms, Political Studies, v.44, n.4, p.936-957, 1996.

HESSEL, Lothar. O teatro no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS, 1999.

KAY, Adrian. A critique of the use of path dependency in policy studies, Public Administration , v. 83, n.3, p.553-571, 2005.

LIMA, Evelyn Furquim Werneck. Dos galpões industriais aos espaços públicos da cidade: alguns processos de configuração espacial nas artes da cena brasileira. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 38, p. 1-31, 2020. Disponível em:

https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18005.

LOBATO, Lenaura de Vasconcelos Costa. Dilemas da institucionalização de políticas sociais em vinte anos da Constituição de 1988. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2009, v. 14, n. 3

MACHADO, Paulo Pinheiro. A política de colonização do Império. Porto Alegre: Editora UFRGS, 1999.

NORTH, Douglass C. Understanding the Process of Economic Change. Princeton/Oxford: Princeton University Press, 2005.

PÉREZ, Meléndez José Juan. Reconsiderando a política de colonização no Brasil Imperial: os anos da Regência e o mundo externo, Revista Brasileira de História, v. 34, n. 68, p. 35-60, 2014.

PIERSON, Paul. Increasing returns, path dependence, and the study of politics, American Political Science Review, v.94, n.2, p.251-267, 2000.

PIERSON, Paul. Politics in time: history, institutions, and social analysis. Princeton, NJ: Princeton University Press, 2004.

PUTNAM, Robert. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

SOUZA, Jonathan Henrique. Como institucionalizar políticas públicas? E qual o papel da liderança. CLP - Centro de Liderança Pública, 2020. Disponível em: https://www.clp.org.br/como-institucionalizar-politicas-publicas-e-qual-o-papel-da-lideranca-mlg2/. Acesso em: 26 ago. 2022.

Publicado

2022-12-12

Como Citar

POZZER, M. R. O. O teatro nas cidades do século XIX e a dependência da trajetória nas políticas culturais contemporâneas . Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 45, p. 1-31, 2022. DOI: 10.5965/1414573103452022e0102. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22644. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Cidades, espaços teatrais e experiências artísticas