Cenografia expandida no Brasil – uma abordagem narrativa a partir do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102442022e0209

Palavras-chave:

Cenografia expandida, Precariedade, Performatividade, Materialidade, Sul Global

Resumo

A investigação das práticas cenográficas contemporâneas tem proporcionado uma efervescente e complexa arena para a criação, produção e teorização do fazer artístico, envolvendo diferentes disciplinas, procedimentos e modos de trabalho que extrapolam o próprio conceito de cenografia – como a direção e a dramaturgia. Entre as atuais inúmeras definições da cenografia, investigaremos o conceito de cenografia em campo expandido como ponto de partida para discutir o termo a partir de uma perspectiva do Sul, latino-americana, brasileira. Buscaremos analisar como as práticas expandidas e site-specific têm caracterizado uma espécie de identidade da escritura cênica a partir do Sul, utilizando exemplos de trabalhos realizados desde os anos 1960 até a atualidade, especialmente na cidade de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Bolelli Rebouças, Universidade de São Paulo (USP)

Doutor e Mestre em Artes Cênicas/Cenografia pelo Centro de Artes Cênicas/Universidade de São Paulo. Pesquisador do Laboratório de Práticas Performativas da USP e pesquisador visitante do departamento de Performance Studies da Universidade de Nova Iorque/Tisch School of the Arts (bolsista CAPES PROEX e PDSE). Cenógrafo, diretor de arte, figurinista, professor e pesquisador e independente.

Referências

ARONSON, Arnold. Introduction. In ARONSON, Arnold (org.). The Disappearing Stage: Reflections on the 2011 Prague Quadrennial. Prague: Arts and Theatre Institut, 2012.

ARONSON, Arnold. Foreword. In MCKINNEY, Joslin; PALMER, Scott (org.). Scenography Expanded: An Introduction to Contemporary Performance and Design. London: Bloomsbury, 2017.

ARONSON, Arnold. The history and theory of environmental scenography. London: Methuen Drama/ Bloomsbury, 2018a.

ARONSON, Arnold (org.). The Routledge Companion to Scenography. Abingdon/New York: Routledge, 2018b.

BROOK, Peter. O teatro e seu espaço. Trad. Oscar Araripe e Tessy Calado. Petrópolis: Vozes, 1970.

BULCÃO, Heloisa Lyra. Luiz Carlos Ripper – Para além da cenografia: um educador e pensador das artes e técnicas da cena. Petrópolis: De Petrus et Alii; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2014.

CABALLERO, Illeana Diéguez. Cenários Liminares: teatralidades, performance e política. Trad. Luis Alberto Alonso e Angela Reis. Uberlândia: UDUFU, 2011.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: Artes do fazer (Vol. 1). Petrópolis: Vozes, 1994.

COHEN, Aby; TEIXEIRA, Ronald. Transposição. In MUNIZ, ROSANE (org.); Brasil PQ’11: Quadrienal de Praga: espaço e design cênico. Rio de Janeiro: Funarte, 2011, p.61. [Catálogo da representação brasileira na Quadrienal de Praga em 2011].

FABIÃO, Eleonora. Performance e Precariedade. In OLIVEIRA JUNIOR, Antonio Wellington de (Org.). A performance ensaiada: ensaios sobre performance contemporânea. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2011.

GONZÁLEZ-RUIBAL, Alfredo. Ruins of the South. In McATACKNEY, L.; RYZEWSKI, K. (eds.). Contemporary Archaeology and the City: Creativity, ruination, and political action. Oxford: Oxford University Press, 2017, p. 129-154.

HANNAH, Dorita; HARSLØF, Olav (org.). Performance Design. Copenhagem: Museum Tusculanum Press, 2008.

KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação – Episódios de racismo cotidiano. Trad. Jess Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

KOSOVSKI, Lídia. A Morte de Danton na cidade escavada, O Percevejo, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 01 – 22, janeiro-junho de 2009.

KRAUSS, Rosalind. A escultura no campo ampliado, Trad. Elizabeth Baez, Revista Gavea, Rio de Janeiro, no1, p. 87 - 93, 1984.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. Trad. Pedro Süssekind. São Paulo: Cosac&Naify, 2007.

LOTKER, S., Introduction. In Prague Quadrennial of Performance Design and Space. Prague: Arts and Theatre Institute, 2011.

LOTKER, Sodja Zupanc. 2010. Disponível em http://2011.pq.cz/en/international-competitive-exhibition.html. Acesso em 11.11.2016.

LOTKER, Sodja Zupanc. Introduction. In LOTKER, S.; KUBUROVIC, B. Shared Space: Music Weather Politics: New Approaches to Scenography Prague Quadrennial 2016. Prague: Arts and Theatre Institute, 2016.

MCKINNEY, Joslin; PALMER, Scott (org.). Scenography Expanded: An Introduction to Contemporary Performance and Design. London: Bloomsbury, 2017.

MORAIS, Frederico. In RIBEIRO, Marília Andrés. A arte não pertence a ninguém. Revista UFMG. Belo Horizonte, v. 20, n.1, p.336-351, jan./jun. 2013.

MOSTAÇO, Edelcio. Na Selva (antropofágica) das Cidades – versão Oficina, ANPUH – XXV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, Fortaleza, 2009.

PAVIS, Patrice. A Encenação Contemporânea: origens, tendências, perspectivas. Trad. Nanci Fernandes. São Paulo: Perspectiva, 2013.

PEARSON, Mike. Site Specific Performance. Hampshire: Palgrave Macmillan, 2010.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, Eurocentrismo e América Latina. In QUIJANO, Anibal. A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

RATTO, Gianni. Entrevista concedida a Aimar Labaki no documentário A mochila do mascate: Um homem de teatro no cinema. Direção Gabriela Greeb. Europa Filmes, 2006. In RENCK, Andréa. Em busca do palco legível: práticas cenográficas da atualidade e suas denominações. O Percevejo Online, Rio de Janeiro, V.8, n.1, p. 54-72, 2016. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/opercevejoonline/article/view/5759. Acesso em: 02 fev. 2021.

REBOUÇAS, Renato Bolelli. A construção da espacialidade teatral: os processos de direção de arte do Grupo XIX de Teatro. 2010. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Escola de Comunicação e Artes – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-10112010-155158/pt-br.php. Acesso em: 17 jun. 2020.

REBOUÇAS, Renato Bolelli. Espaços e materiais residuais em potência performativa: Cenografia expandida a partir do Sul. 2021. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Escola de Comunicação e Artes – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-26042022-155442/pt-br.php. Acesso em: 01 maio 2022.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Do pós-moderno ao pós-colonial. E para além de um e de outro, Travessias – Revista de Ciências Naturais e Humanas em Língua Portuguesa, Coimbra, n. 6/7, p. 15 – 36, Centro de Estudos Sociais, 2008.

SANTOS, Boaventura Souza. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In SANTOS, Boaventura Souza; MENESES, Maria Paula (org.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009.

SANTOS, Milton. Por uma Geografia Nova. Da Crítica de Geografia a uma Geografia Crítica. São Paulo: Edusp, 2004.

SCHECHNER, Richard. Environmental Theater. New York: Applause, 1994.

SERRONI, J. C. Cenografia brasileira: notas de um cenógrafo. São Paulo: Edições Sesc SP, 2013.

SOUZA, Newton de. A roda, a engrenagem e a moeda – vanguarda e espaço cênico no teatro de Victor Garcia no Brasil. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

Site da internet:

Quadrienal de Praga. Disponível em http://www.pq.cz/en/artistic-concept-pq-2019 Acesso em: 07 mar.19.

Downloads

Publicado

2022-09-26

Como Citar

REBOUÇAS, R. B. Cenografia expandida no Brasil – uma abordagem narrativa a partir do Sul. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 44, p. 1-29, 2022. DOI: 10.5965/1414573102442022e0209. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22278. Acesso em: 30 nov. 2022.