Ode ao teatro musicado nacional em quatro etapas, um prólogo e um epílogo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102412021e0104

Palavras-chave:

Teatro musicado, História do teatro brasileiro, Gêneros teatrais

Resumo

Este artigo apresenta o caminho histórico do abrasileiramento da opereta e da revista de ano até a composição de gêneros de palco novos, a burleta e a revista carnavalesca, a fim de pontuar sua extrema importância para a constituição do teatro brasileiro. Trata-se da exposição deste percurso, de maneira a demonstrar a ampla motivação musicada do teatro brasileiro de todos os tempos e como, na verdade, o teatro musicado popular nunca foi um tipo periférico de arte cênica, quando comparado com o teatro “literário”, ou “moderno”, mas, sim, consiste no centro, no motivador, sendo talvez o gênero mais proeminente, da conformação do teatro nacional.

Biografia do Autor

Larissa de Oliveira Neves, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Pós-Doutorado pela Université Sorbonne Nouvelle (Paris 3) (2016), e Universidade Estadual de Campinas - Unicamp (2008-09). Doutorado em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas  (Unicamp - 2006), mestrado em Teoria e História Literária pela  mesma Universidade (2002).  Professora de dramaturgia, história e teoria do teatro no Departamento de Artes Cênicas, Instituto de Artes, Unicamp (SP), desde março de 2009.

Referências

ABREU, Márcia; DEAECTO, Marisa Midori (org.). Circulação transatlântica dos impressos [recurso eletrônico]. Campinas – SP: Unicamp/IEL/Setor de Publicações, 2014. Disponível em:

https://issuu.com/marciaabreu/docs/circulacao_transatlantica_dos_impre Acesso em: 01 out. 2019.

ABREU, Martha Campos. O império do Divino: festas religiosas e cultura popular no Rio de Janeiro (1830-1900). Tese (Doutorado em História) – IFCH, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

ALENCAR, José de. A comédia brasileira. Diário do Rio de Janeiro, 14 de setembro de 1857.

ALMEIDA, Paulo Roberto de. A presença negra no teatro de revista dos anos 1920. Dissertação (Mestrado em História Social) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016.

ANDRADE, Mário. Danças dramáticas do Brasil. 3 vols. 2. ed. Belo Horizonte: Itatiaia / INL, 1982.

AZEVEDO, Artur. Teatro de Artur Azevedo. Rio de Janeiro: Funarte, 2002.

BRITO, Rubens José de Souza. A linguagem teatral de Artur Azevedo. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

BRUYAS, Florian. Histoire de l'opérette en France. Emmanuel Vitte, 1974.

CASCUDO, Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. 11. ed. São Paulo: Global, 2002.

CHIARADIA, Filomena. A Companhia do Teatro São José: a Menina-dos-Olhos de Paschoal Segreto. São Paulo: Hucitec, 2012.

COSTA-LIMA NETO, Luís de França. Música, teatro e sociedade nas comédias de Luiz Carlos Martins Penna (1833-1846): entre o lundu, a ária e a aleluia. Tese (Doutorado em Música) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

DURTREUTRE, Benoît. L'opérette en France. Paris: Fayard, 2009.

FARIA, João Roberto. Ideias teatrais: o século XIX no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2001.

FARIA, João Roberto (dir.). História do teatro brasileiro. São Paulo: Perspectiva/SESC-SP, 2012.

FARIA, João Roberto. O teatro realista no Brasil: 1855-1965. São Paulo: Perspectiva, 1993.

FERREIRA, Aléxia Lorrana Silva. Jacinto Heller: Repertório de um empresário teatral (1875-1885). Cadernos Letra e Ato, Campinas, v.6, Jul., 2016. Disponível em: https://www.publionline.iar.unicamp.br/index.php/letraeato/article/view/585/551. Acesso em: 30 abr. 2021.

FONTENELE, Wesley. O Bumba-meu-Boi de Parnaíba (PI) em diferentes espaços: a rua, a arena e as lives juninas. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 38, ago./set. 2020. Disponível em:

https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18089/11926 Acesso em: 03 jun.2021

FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. Rio de Janeiro: José Olympio, 1973.

GUINSBURG, J; FARIA, João Roberto; LIMA, Mariângela Alves de. Dicionário do teatro brasileiro: temas, formas, conceitos. São Paulo: SESC/SP; Perspectiva, 2006.

HOLANDA. Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 26ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

LEVIN, Orna Messer. Offenbach e a disputa pelo público brasileiro (1840-1870). In: ABREU, Márcia; DEAECTO, Marisa Midori. A circulação transatlântica dos impressos [recurso eletrônico]. Campinas: IEL, Unicamp, Setor de Publicações, 2014, p. 299-310. Disponível em:

https://issuu.com/marciaabreu/docs/circulacao_transatlantica_dos_impre. Acesso em: 28 maio 2021

MACHADO, Antônio de Alcântara. Palcos em foco: crítica de espetáculos / ensaios sobre teatro (1923-1933), tentativas no campo da dramaturgia. São Paulo: Edusp, 2009.

MACIEL, Paulo, RABETTI, Maria de Lourdes. O teatro de opereta no Brasil: gênero e história. In: Anais do Encontro Nacional da ANPUH, Rio de Janeiro, 2010. Disponível em:

http://www.encontro2010.rj.anpuh.org/resources/anais/8/1276743123_ARQUIVO_texto_para_publicacao_-_Paulo_MacieleMariadeLourdesRabetti.pdf

Acesso em: 30 abr. 2021.

MAYOR, Mariana Soutto. O teatro do século XVIII no Brasil: das festas públicas às casas de ópera. Revista Aspas, São Paulo, v. 5, n.2, jul., p. 103-110, dez. 2015.

MAYOR, Mariana Soutto. A Casa da Ópera de Vila Rica através do estudo de duas cartas de João de Souza Lisboa. Sala Preta, São Paulo, v.17, n.2, p. 236-248, 2017.

MENCARELLI, Fernando Antonio. Cena aberta: a absolvição de um bilontra e o teatro de revista de Arthur Azevedo. Campinas – SP: Editora da Unicamp, 1999.

MENCARELLI, Fernando Antonio. A voz e a partitura: teatro musical, indústria e diversidade cultural no Rio de Janeiro (1868-1908). 2003. Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

NAVARRO, Grácia; Martini, Andréa. Carnaval Brasileiro: do legado colonial à pluralidade de linguagens na contemporaneidade brasileira - o caso do Bloco BerraVaca! In: CRUZ, Hugo; BEZELGA, Isabel; RODRIGUES, Paulo Simões (org.). Práticas artísticas comunitária. Porto: PELE – Espaço de Contacto Social e Cultural; CHAIA – Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora; FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, p. 351 – 366, 2017.

NEVES, Larissa de Oliveira. A opereta francesa: alguns apontamentos para compreender sua história. Ephemera, Ouro Preto, v. 1, n. 1, p. 41-60, dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufop.br/ephemera/article/view/1662 Acesso em: 30 abr. 2021

NEVES, Larissa de Oliveira. A filha de Maria Angu e a cultura popular no teatro oitocentista. Cadernos Letra e Ato, Campinas, v. 6, n. 6, jul. 2016. p. 42-53. Disponível em:

https://www.publionline.iar.unicamp.br/index.php/letraeato/issue/view/40/showToc Acesso em: 30 abr. 2021.

NEVES, Larissa. As comédias de Artur Azevedo: em busca da história (1894-1908). 2006. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

PEIXOTO, Luiz; BETTENCOURT, Carlos. Forrobodó. Revista de Teatro. SBAT. Rio de Janeiro, n. 322, jul.-ago.,1961.

PRADO, Décio de Almeida. A evolução da literatura dramática. In: COUTINHO, Afrânio (org.). A literatura no Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro, RJ : Sul Americana, 1968-1971. p. 7 – 17.

PRADO, Décio de Almeida. História concisa do teatro brasileiro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

RABETTI, Beti. Teatro e comicidades 2: modos de produção do teatro ligeiro carioca. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2007.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2[ ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SCHWARCZ, Lilia M.; STARLING, Heloisa M. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

SIMAS, Luiz Antonio. O corpo encantado das ruas. 6ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2020.

SOUSA, Raimundo Expedito dos Santos; SILVEIRA, Éderson Luís; TOLENTINO, Magda Veloso Fernandes de. Do Teatro de Revista às incorporações da Broadway em palcos tupiniquins: singularidades, inspirações e desafios na história do Teatro Musical brasileiro. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 7, n.1, p. 159-182, 2018. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/RLR/article/view/887

Acesso em: 09 fev. 2021.

VENEZIANO, Neyde. Não adianta chorar: teatro de revista brasileiro... Oba!. Campinas, SP: Unicamp, 1996.

VENEZIANO, Neyde. O teatro de revista no Brasil: dramaturgia e convenções. 2. ed. São Paulo, SP: SESI (São Paulo), 2013.

VENEZIANO, Neyde. Teatro Musical: da tradição ao contemporâneo. Revista Poiésis. Niterói, n. 16, p. 09-11, dez. 2010. Disponível em:

https://periodicos.uff.br/poiesis/article/view/26967/15671 Acesso em: 22 fev. 2021

Downloads

Publicado

2021-09-14

Como Citar

NEVES, L. de O. Ode ao teatro musicado nacional em quatro etapas, um prólogo e um epílogo. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 41, p. 1-25, 2021. DOI: 10.5965/1414573102412021e0104. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20378. Acesso em: 5 dez. 2021.