Para corroer a cisnormatividade carcerária: o projeto Artetransformando: LGBTQI+ Encarceradxs

Autores

  • Sérgio Costa Junior Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Vicentina Flôr Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731033920200116

Palavras-chave:

Gênero, Prisão, Cisnormatividade, Teatro, Transgêneros

Resumo

O presente artigo apresenta um relato sobre o convívio criativo na Penitenciária Evaristo de Moraes, no Rio de Janeiro, com um grupo de pessoas dissidentes sexuais e desobediente de gênero. Com destaque às vivências trans no cárcere, esse texto expõe as táticas de contrabando - do cultivo da beleza, sensibilidade e arte - que visam problematizar a instituição penal como um território de radicalização da violência cisnormativa. 

Biografia do Autor

Sérgio Costa Junior, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Ator, músico, palhaço e professor. Formado pela CAL- Casa de Artes de Laranjeiras e em Licenciatura em Artes Cênicas pela UNIRIO. Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UNIRIO (Bolsista MSC- 10/FAPERJ), onde desenvolve pesquisa sobre teatro nas prisões. É integrante do Programa de Extensão Cultura na Prisão. 

Vicentina Flôr, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Atriz, graduanda em Ensino do Teatro pela Unirio e pesquisadora no projeto ArteTransformandoLGBTIQ+: encarceradxs do Programa Cultura na Prisão.

Referências

ACHCAR, Ana. Palhaço de Hospital: Proposta Metodológica de Formação. 2007. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Centro de Artes – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

BERNAT, Isaac. Encontros com o griot Sotigui Kouyaté. Rio de Janeiro: Pallas, 2013.

CARNEIRO, Taya. Montação: moda na comunicação da identidade de gênero. Salvador: Periódicus, n. 11, v.1, maio-out, 2019.

FERREIRA, Guilherme Gomes. Travestis e Prisões: experiência social e mecanismos particulares de encarceramento no Brasil. Curitiba: Multideia, 2014.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, Prisões e Conventos, São Paulo, Perspectiva, 1974.

JESUS, J. G. Introdução. In G. G. Ferreira, Travestis e prisões: experiência social e mecanismos particulares de encarceramento no Brasil. Brasil, Curitiba: Multideia, 2014.

JESUS, J. G. O Protesto na Festa: Política e Carnavalização nas Paradas do Orgulho LGBT. 2010. Tese (Doutorado) – Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos. Brasília: E-book, 2012. Acesso em: http://issuu.com

KAUFFMANN, Sergio. Uma Plataforma de Resistência: O Teatro e a Escrita Criativa com Mulheres Transgênero Encarceradas. In: Carla Cruz, Hugo Cruz, Isabel Bezelga, Miguel Falcão e Ramon Aguiar. (Org.). Em Busca do Comum: Práticas Artísticas Para Outros Futuros Possíveis. 1ed.Porto: i2ads - Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade, 2020, v. , p. 107-114.

LEAL, Dodi Tavares Borges. Performatividade transgênera: equações poéticas de reconhecimento recíproco na recepção teatral. 2018. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

LEAL, Dodi Tavares Borges. Espacialidade travesti: habitat de gênero e práticas topográficas de corpos trans nas artes da cena brasileira. Urdimento, Florianópolis, v.2, n. 38, p.1-19, 2020.

MOMBAÇA, Jota. Rumo a uma redistribuição desobediente de gênero e anticolonial da violência. In: Caderno de Imaginação Política. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2016.

Primeiro salão de beleza trans da Argentina fecha a porta para a prostituição. Agencia EFE, 2016. Disponível em: https://www.efe.com/efe/brasil/sociedade/primeiro-sal-o-de-beleza-trans-da-argentina-fecha-a-porta-para-prostitui/50000246-3135551Acesso em: 14 maio 2020.

REZENDE, Y. A. E. Alves, K. S. Villaschi, J. N. S. Corpos dissidentes na rua: Territorialidade e identidades acionadas no carnaval de Ouro Preto (MG). Revista Periódicus. Salvador, v.1. n. 8, 2017.

SALABERT, Duda. Cartilha pede que homens não se vistam de mulher no carnaval. Instagram, 13 fev. 2020. Acesso em: https://www.instagram.com/p/B8hxWDHpd8h/?utm_source=ig_web_copy_link

Relatórios

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Nudiversis, 2020. Disponível em http://www.defensoria.rj.def.br/Cidadao/NUDIVERSIS Acesso em 15 de maio de 2020.

BRASIL, Ministério da Justiça, Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias. Atualização junho de 2017. Departamento Penitenciário nacional, 2019. Acesso em: https://www.gov.br/depen/pt-br/sisdepen/mais-informacoes/relatorios-infopen/relatorios-sinteticos/infopen-jun-2017.pdf

BRASIL, Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. LGBT nas Prisões do Brasil: Diagnóstico dos Procedimentos institucionais e experiências de encarceramento. Departamento de Promoção dos Direitos LGBT, 2020.

MECANISMO ESTADUAL DE PREVENÇÃO E COMBATE À TORTURA DO RIO DE JANEIRO. Relatório Mulheres, Meninas e Privação de Liberdade no Rio de Janeiro, 2016. Disponível em http://mecanismorj.com.br/relatorios/.

RELATÓRIO DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Inspeção no Presídio Evaristo de Moraes. Núcleo de Defesa em Direitos Humanos, 2015. Disponível em: http://www.defensoria.rj.def.br/uploads/arquivos/4489b8a1ce11422d9e26ab69ec85a514.pdf

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA, Resolução 558: diretrizes e normativas para o tratamento da população LGBT no Sistema Penitenciário do Estado do Rio de Janeiro. SEAP, 2015.

Disponível em: http://www.silep.planejamento.rj.gov.br/resolucao_seap_n_558_-_2905201.htm. Acesso em: 15 maio 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

COSTA JUNIOR, S.; FLÔR, V. . Para corroer a cisnormatividade carcerária: o projeto Artetransformando: LGBTQI+ Encarceradxs. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 39, p. 1-34, 2020. DOI: 10.5965/14145731033920200116. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18883. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê temático: Artes da Cena atrás das grades