Um diário para as emoções: processo de educação pela arte com jovens privados de liberdade em Loja/Equador

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/14145731033920200121

Palavras-chave:

Educação artística, Emoções, Jovens infratores, Teatro e prisão, Sócio educativo

Resumo

Este artigo pretende refletir sobre uma experiência vivenciada no Centro de Adolescentes em Conflito com a Lei CAC, na cidade de Loja, Equador, por meio da introdução da linguagem da educação artística como abertura para o desenvolvimento de uma postura reflexiva sobre as emoções e a consciência existencial para o teatro. A partir das artes visuais e das artes cênicas, foi proposta a construção de um diário descritivo e estético, que foi preenchido a partir do estímulo de temáticas emocionais exploradas num sentido progressivo. Desde a pintura do autorretrato até os jogos e a dramatização de pequenos contextos, o registro feito foi abordado como metáforas a serem exploradas conversando, neste compêndio, com autores que respaldam o tema por meio da responsabilidade social da educação para a arte.

Biografia do Autor

Carla Marcelino, Universidade Técnica Particular de Loja

Gestora Cultural e Diretora Cénica com experiência na área artística, pedagógica, humanística e de investigação em indústrias criativas. Habilidades de gestão de processos humanísticos; comunicação e relacionamento; criatividade narrativa e expressiva; resolução de conflitos; liderança; escritura literária; curadoria e investigação cultural.

Referências

BRECHT, Bertolt. Escritos sobre Teatro. (2ª edición). Barcelona: Alba Editorial, 2006.

BOAL, Augusto. Legislative Theatre. London: Routledge. 1998.

BOAL, Augusto. Hamlet e o filho do padeiro. Memórias imaginadas. Rio de Janeiro: Record, 2000.

BOAL, Augusto. Teatro do oprimido e outras poéticas políticas. 12ª edição. Rio de

Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

CAC. Centros de privação de liberdade no Equador. Recuperado de https://www.atencionintegral.gob.ec/centros-de-privacion-de-libertad/. Acesso em: 04 nov. 2020.

CASAMENTO, Andrea. [TEDEX]´. (2017, novembro 21). Sair da prisão. [Arquivo de vídeo]. Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=tnJ7YS5x3EM.

CONCÍLIO, Vicente. Teatro e prisão: dilemas da liberdade artística. Pedagogia do Teatro. Florianópolis: HUCITEC, Aderaldo & Rothschild, 2008.

FEDES. (04 de novembro de 2020). Fundação para o desenvolvimento. Recuperado de https://fedes.ec/

DUARTE-PLON, Leneide. (2018). Arquivos de Augusto Boal: deambulações de um tesouro. [Texto em Blog]. Carta Maior, o portal da esquerda. Recuperado de https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Arte/Arquivos-de-Augusto-Boal-deambulacoes-de-um-tesouro/39/39614. Acesso em: 08 out. 2020.

ESPINOSA, Baruch. Ética. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

FREIRE, Paulo. Cartas para a Guiné-Bissau. Notas de uma experiência pedagógica em processo. Buenos Aires: Siglo XXI, 1978.

GAVIRIA, Juan Pablo. (2020) Gera uma mudança em tua vida e encontra teu propósito. [Texto em Blog]. Recuperado de https://www.youtube.com/c/JGaviria/about. Acesso em: 12 out. 2020.

GAVIRIA, Juan Pablo (2020). O que é o medo? [Arquivo de vídeo]. https://www.youtube.com/watch?v=9NiJ5cmwOeg

McMILLEN, Kim. Quando me amei de verdade. [tradução: Iva Sofia Gonçalves Lima]. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

NUNO, Susana Gómez. (2018). Linguagem e pensamento segundo Piaget e Vygotsky. [Texto em Blog]. Recuperado de https://hypertextuoc.wordpress.com/. Acesso em: 15 out. 2020.

OLIVEIRA, Carmen Silveira de. Sobrevivendo no inferno. A violência juvenil na contemporaneidade. Porto Alegre: Editora Sulina, 2001.

RAE. Significado palavra chacra. Dicionário de língua espanhola. Real Academia espanhola. [Texto em Blog]. Recuperado de https://dle.rae.es/chakra. Acesso em: 12 out 2020.

RODRIGUES, Janilce. Teatro em cadeado: uma experiência em cela de aula. Brasília, DF: 2019.

SANTOS, Bárbara. Teatro do Oprimido, Raízes e Asas: uma teoria da práxis. Rio de Janeiro: Ibis Libris, 2016.

SANTOS, Bárbara. Theatre of the Oppressed ROOTS & WINGS a theory of praxis. Los Angeles – USA, KURINGA in conjunction with UCLA Art & Global Health Center.

SANTOS, Bárbara. Kuringa espace for Theatre of the oppressed. Berlin. Alemania. [Texto em Blog]. Recuperado de http://kuringa-qualification.org/. Acesso em: 20 jun. 2020.

SHAKESPEARE, William. Hamlet, príncipe de Dinamarca. (Pompeyo Gener, trad.). Madrid: Félix Costa, 1912.

SESI, Departamento Regional da Bahia. Teatro-Fórum e pedagogia da intervenção na indústria. Sistema FIEB. Bahia, 2012.

TAGU, Amélie. Na prisão, o teatro para escapar. Entrevista concedida a Amélie Tagu. Cafébabel. França. [Texto em Blog]. Recuperado de https://cafebabel.com/fr/article/en-prison-le-theatre-pour-sevader-5cf675b4f723b378c3a2bbb6/. Acesso em: 28 ago. 2020.

UCLA. Programa de Educação Prisional. (09 de novembro de 2020). Disponível como um e-book. Recuperado de https://prisoneduprogram.ucla.edu/

UNESCO. Declaração de Hamburgo. Quinta conferência Internacional sobre educação de jovens e adultos. UNESCO, 1997.

UTPL. O que somos. Recuperado de https://www.utpl.edu.ec/es/acercade. Acesso em: 09 nov. 2020.

VIOLANTE, Maria Lúcia Vieira. O dilema do decente malandro. São Paulo: Cortez-Autores Associados, 1982.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

MARCELINO, C. Um diário para as emoções: processo de educação pela arte com jovens privados de liberdade em Loja/Equador. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 39, p. 1-31, 2020. DOI: 10.5965/14145731033920200121. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/18850. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê temático: Artes da Cena atrás das grades