Entrevista com Jan Fabre acerca da obra Mount Olympus (uma performance de 24 horas de duração)

Autores

  • Wallace Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN
  • Naira Ciotti Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102292017193

Resumo

Em decorrência da pesquisa de campo para construção da minha dissertação de mestrado, no intuito de poder compreender melhor o modus operandi do diretor transdisciplinar belga Jan Fabre, transcrevo traduzida a entrevista que me foi concedida após o término do seu trabalho teatral de 24 horas de duração – Mount Olympus. Enquanto espectador da obra apresentada em janeiro de 2016 em Antuérpia-Bélgica, questões se fizeram salientes em minhas sinapses, que se torna material para se pensar sobre o teatro contemporâneo. 

Biografia do Autor

Wallace Freitas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN

Mestre em Artes Cênicas através do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRN no qual desenvolveu pesquisa sobre o artista belga Jan Fabre. Possui Licenciatura em Teatro pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Se interessa pela pesquisa na área de artes, teatro, performance, crítica genética e tradução.

Naira Ciotti, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN

Naira Ciotti é professora-performer Doutora na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no Departamento de Artes. Possui Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (1983). Mestrado concluído em 1999 com o título O híbrido professor-performer: uma prática, sob a orientação da Prof. Dr. Ana Cristina Pereira de Almeida. Desenvolveu pesquisa de doutorado sob orientação dos professores Renato Cohen e Christine Greiner sobre questões da performance arte, Arte Contemporânea na tecnocultura, a rede, a memória do corpo e os museus de arte.

Downloads

Publicado

2017-11-02

Como Citar

FREITAS, W.; CIOTTI, N. Entrevista com Jan Fabre acerca da obra Mount Olympus (uma performance de 24 horas de duração). Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 29, p. 193-201, 2017. DOI: 10.5965/1414573102292017193. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102292017193. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

Entrevistas