Notas sobre o self durante a atuação cênica

Autores

  • César Augusto Pimentel de Alencar Instituto de Ciências da Arte da Universidade Federal do Pará (ETDUFPA/ICA/UFPA)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101202013093

Resumo

A discussão a seguir pretende supor um conceito do self, quando considerado como uma qualidade elaborada pelo atuante cênico, em performances cênicas. Sem prever que o self do atuante sofre uma mutação para uma outra e diferente instância do si-mesmo, este artigo defende a existência de certas propriedades de um modo operativo do self, quando no desempenho cênico. Esse modo constitui-se e é retroalimentado pela sua operacionalidade mesma, sem se tornar algo diverso supostamente incorporado pelo atuante. Por ser um estado apreendido, o alcance do estado do self, em seu modo operacional, advoga a relevância empírica de sua aquisição técnica, alicerçada na execução de ações orgânicas, durante a atuação cênica. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

César Augusto Pimentel de Alencar, Instituto de Ciências da Arte da Universidade Federal do Pará (ETDUFPA/ICA/UFPA)

Bacharel em Interpretação Teatral pela Universidade de Brasília, Mestrado em Artes Teatrais pela Univestity of Leeds, Doutorado em Praticas Performáticas, pela University of Exeter e Pós-doutorado em pesquisa sobre Mímica Corpórea, em Pomona College, University of Claremont. É professor do Instituto de Ciências da Arte da Universidade Federal do Pará (ETDUFPA/ICA/UFPA), onde também orienta pesquisas no Grupo de Investigação do Treinamento Psicofísico de Atuantes – GITA. Tem atuado em teatro, dança.

cinema, televisão e dublagem.

Downloads

Publicado

2013-09-13

Como Citar

ALENCAR, C. A. P. de. Notas sobre o self durante a atuação cênica. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 20, p. 093-098, 2013. DOI: 10.5965/1414573101202013093. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101202013093. Acesso em: 27 set. 2022.