Pânico moral, infância e tempo presente nos Estados Unidos: entrevista com Paul M. Renfro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180314352022e0401

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paul M. Renfro, Universidade Estadual da Flórida

Paul M. Renfro é professor adjunto do departamento de História da Florida State University (FSU), atuando na graduação e pós-graduação. Doutor em História pela University of Iowa (2016), na qual foi contemplado com a bolsa Louis Pelzer Dissertation Fellow, Renfro desenvolveu estágio de pós-doutorado no Center for Presidential History da Southen Methodist University. Especialista em história política e cultural dos Estados Unidos no século XX e XXI, dedica-se a temas como gênero/sexualidade, infâncias e juventude, família, sistema carcerário e culturas políticas. Recentemente tem se voltado as discussões sobre a História do Tempo Presente nos Estados Unidos, em especial através das discussões sobre “Histórias Vividas”, e a historiografia LGBTQIAP+.

Igor Lemos Moreira, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Doutorando em História pelo programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGH-UDESC), na linha de pesquisa Linguagens e Identificações. Mestre e Graduado em História (Licenciatura) pela mesma instituição. Integrante do Laboratório de Imagem e Som (LIS/UDESC) e associado a ANPUH-SC e a IASPM-AL. Tem experiência na área de História, com ênfase em História das Américas, Teoria da História, História Moderna e Contemporânea. Atua principalmente nos seguintes temas: Relações entre Estados Unidos e Caribe; Biografias e Trajetórias Artísticas; Representações; Música Latino-americana; História da Música e Musicologia Histórica; História, Mídia e Internet; Música Pop; Audiovisual e Canção; História Pública e História do Tempo Presente

Publicado

2022-04-30

Como Citar

RENFRO, P. M.; MOREIRA, I. L. Pânico moral, infância e tempo presente nos Estados Unidos: entrevista com Paul M. Renfro. Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 14, n. 35, p. e0401, 2022. DOI: 10.5965/2175180314352022e0401. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180314352022e0401. Acesso em: 21 maio. 2022.