Dimensões axiológicas fixadas em exercícios de livros didáticos de História

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180313332021e0208

Resumo

Assumindo como pressuposto que as dimensões axiológicas se articulam, inexoravelmente, a outros elementos no processo de configuração do conhecimento histórico escolar, e reconhecendo os exercícios e atividades do livro didático como um espaço de legitimação de saberes e de formas de com eles se relacionarem, a proposta deste artigo é explorar a empatia histórica como entre-lugar entre dimensão axiológica e recurso metodológico das relações de ensino-aprendizagem da História escolar. A partir de uma abordagem discursiva que reconhece o político como o lugar das disputas por hegemonização em qualquer ordem social, optou-se por, metodologicamente, analisar exercícios da coleção didática de História mais distribuída no Brasil. A proposta deste artigo se justifica pelos resultados obtidos de uma pesquisa de doutoramento concluída em 2019 na qual se constatou que, sem prejuízo de outros valores importantes, a empatia histórica relacionada a grupos historicamente subalternizados na estruturação das ordens sociais constitui-se como a principal questão axiológica fixada nesses exercícios/atividades.

Palavras-chave: Empatia histórica; conhecimento histórico escolar; exercícios de livro didático; livro didático de História; ensino de História.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Leonardo Bomfim Martins, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Professor da Faculdade de Eduação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (PPGE/UFJF) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ProfHistória/UFRJ).

Juiz de Fora, MG - BRASIL

Referências

ABUD, Katia Maria. Processos de construção do saber histórico escolar. História & Ensino, Londrina, v. 11, p. 25-34, jul. 2005. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/histensino/article/view/11834. Acesso em: 05 set. 2018.

ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz de. Regimes de historicidade: como se alimentar de narrativas temporais através do ensino de história. In: GABRIEL, Carmen Teresa; MONTEIRO, Ana Maria; MARTINS, Marcus Leonardo Bomfim (orgs.). Narrativas do Rio de Janeiro nas aulas de história. 1. ed. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016. p. 21-42.

ANDRADE, Breno Gontijo et al. Empatia histórica em sala de aula: relato e análise de uma prática complementar de se ensinar/aprender a História. História & Ensino, Londrina, v. 2, n. 17, p. 257-282, jul./dez. 2011. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/histensino/article/view/11239. Acesso em: 14 maio 2020.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem: educação democrática para um futuro humano. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

BOULOS JUNIOR, Alfredo. 360º história, sociedade & cidadania: volume único (Parte III). 3. ed. São Paulo: FTD, 2017.

BOULOS JUNIOR, Alfredo. História, sociedade & cidadania, 9º ano. 3. ed. São Paulo: FTD, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2017: história – Ensino Fundamental anos finais. Secretária de Educação Básica - SEB – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2018: história – guia de livros didáticos – Ensino Médio. Secretária de Educação Básica - SEB – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2017.

BRASIL. PNLD. Ministério da Educação, Brasília, c2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=12391:pnld. Data de acesso: 02 nov. 2018.

COSTA, Hugo Heleno Camilo; LOPES, Alice Casimiro. A comunidade disciplinar em Goodson: impasses em um registro pós-estrutural. Revista Brasileira de Educação, [S.l], v. 21, n. 67, out./dez. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782016216751. Acesso em: 02 nov. 2018.

CUESTA FERNÁNDEZ, Raimundo. Sociogénesis de uma disciplina escolar: la historia. Barcelona: Pomares-Corredor, 2009.

DEVELAY, Michel. Savoirs scolaires et didactique des disciplines: Une encyclopédie pour aujourd’hui. Paris: ESF Editeur, 1995.

FORQUIN, Jean-Claude. Escola e cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

GABRIEL, Carmen Teresa. Discurso, demandas e fronteira: articulações teórico-metodológicas na análise de textos curriculares. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, p. 55-67, jul./dez. 2013. Disponível em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/750. Acesso em: 26 jul. 2018.

GABRIEL, Carmen Teresa. O processo de produção dos saberes escolares no âmbito da disciplina de história: tensões e perspectivas. Educação Básica Revista, São Carlos, v. 3, n. 2, 2017. Disponível em: http://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/REB/article/view/300. Acesso em: 23 nov. 2018.

GABRIEL, Carmen Teresa; MONTEIRO, Ana Maria. Currículo de História e Narrativa: desafios epistemológicos e apostas políticas. In: MONTEIRO, Ana Maria et al. Pesquisa em ensino de história: entre desafios epistemológicos e apostas políticas. 1. ed. Rio de Janeiro: Mauad X: Faperj, 2014. p. 23-40.

GOODSON, Ivor. A construção social do currículo. Lisboa: Educa, 1997.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: PUC-RJ, 2006.

LACLAU, Ernesto. La razón populista. Buenos Aires: Fondo de Cultura Econômica, 2005.

LAVILLE, Christian. Guerra de narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 19, n. 38, p. 125-138. 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbh/v19n38/0999.pdf. Acesso em: 09 nov. 2018.

MARTINS, Marcus Leonardo Bomfim. A (im)possibilidade da avaliação no ensino de História: uma análise a partir de exercícios de livros didáticos. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

MENDONÇA, Daniel de. O momento do político: indecidibilidade, decisão e ruptura. In: ENCONTRO DA ABCP, 8., 2012. Gramado. Anais [...]. [Porto Alegre: FURGS], 2012. Disponível em: https://cienciapolitica.org.br/system/files/documentos/eventos/2017/02/momento-politico-indecidibilidade-decisao-e-ruptura-368.pdf. Acesso em: 09 jul. 2018.

MONTEIRO, Ana Maria. Professores de história: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

MONTEIRO, Ana Maria; PENNA, Fernando de Araujo. Ensino de História: saberes em lugar de fronteira. Educ. Real., Porto Alegre, v. 36, n.1, p. 191-211, jan./abr., 2011. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/15080/11518. Acesso em: 23 nov. 2018.

PENNA, Fernando. A relevância da didática para uma epistemologia da História. In: MONTEIRO, Ana Maria et al. Pesquisa em ensino de história: entre desafios epistemológicos e apostas políticas. 1. ed. Rio de Janeiro: Mauad X: Faperj, 2014. p. 41-52.

PEREIRA, Juliano da Silva. Algumas reflexões sobre o conceito de empatia e o jogo de RPG no ensino de História. In: Simpósio Nacional de História, 27., 2013, Natal. Anais [...]. Natal: anpuh, 2013. Disponível em: http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1364641045_ARQUIVO_ALGUMASREFLEXOESSOBREOCONCEITODEEMPATIAEOJOGODERPGNOENSINODEHISTORIA.pdf. Acesso em: 07 mar. 2021.

PLÁ, Sebastián. La ilusión científica de la didáctica de la historia: provocaciones teóricas sobre el conocimiento histórico escolar. In: BLÁZQUEZ, Juan Carlos, LATAPÍ ESCALANTE, Paulina; TORRES SALAZAR, Hugo. Memoria del cuarto encuentro nacional de docencia, difusión y enseñanza de la historia; segundo encuentro internacional de enseñanza de la historia; tercer coloquio entre tradición y modernidade. Santiago de Querétaro: Reddieh, 2013. p. 474-483.

RETAMOZO, Martín. Las demandas sociales y el estudio de lós moviminetos sociales. Cinta Moebio, Santiago, v. 35, p. 110-127, 2009. Disponível em: http://www.facso.uchile.cl/publicaciones/moebio/35/retamozo.pdf. Acesso em: 21 jul. 2018.

SÁIZ SERRANO, Jorge. Empatía histórica, historia social e identidades: pensar históricamente la conquista cristiana de la Valencia musulmana con estudiantes de 2º ESO. Clío, [s.l.], n. 39, 2013. Disponível em: http://clio.rediris.es. Acesso em: 16 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-08-13

Como Citar

MARTINS, Marcus Leonardo Bomfim. Dimensões axiológicas fixadas em exercícios de livros didáticos de História. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 13, n. 33, p. e0208, 2021. DOI: 10.5965/2175180313332021e0208. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180313332021e0208. Acesso em: 20 maio. 2024.