O ensino da ditadura civil-militar no tempo presente pelo olhar dos professores mestres do ProfHistória

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180313332021e0103

Resumo

O texto investiga o ensino da história da ditadura civil-militar brasileira no tempo presente em 18 dissertações de mestrado defendidas por professores da educação básica entre os anos de 2014 e 2019 no Mestrado Profissional em Ensino de História – ProfHistória. A análise parte de duas premissas. A primeira enfatiza o tempo presente vivido por professores e alunos como elemento articulador das aulas de História e práticas docentes; ao mesmo tempo, sublinha o aprofundamento da reflexão sobre os imperativos políticos e éticos da escrita e do ensino da História. A partir de itens específicos das dissertações, são analisados os significados atribuídos ao ensino da história da ditadura civil-militar situando-os no contexto específico conformado pelos impactos das políticas de memórias do Estado e pelo fortalecimento da ação pública de grupos que justificam ou negam a ditadura em interação com a crise política vivida no período. Os professores produziram reflexões e proposições que defenderam a potencialidade da história escolar para desenvolver nos estudantes a capacidade de compreender a produção social e a disputa entre diferentes memórias sobre a ditadura e, também, problematizar as narrativas que a justificam ou negam. Essa potencialidade foi explorada através de atividades que acionam grande diversidade de materiais didáticos, métodos da escrita da História e a participação ativa dos alunos no processo de ensino-aprendizagem. Os professores também afirmaram as finalidades sociais da história escolar ao conceber o ensino da ditadura como mecanismo para forjar o compromisso dos estudantes com o regime democrático.

Palavras-chave: Ensino de história; ditadura civil-militar; mestrado profissional em ensino de história – ProfHistória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Professora do Colégio de Aplicação e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de História (ProfHistoria) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).FRJ.

Referências

ALMEIDA, Leandro Rosetti de. Museu da lembrança: história ensinada, narratividade e memória. 161 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Faculdade de Formação de Professores, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, São Gonçalo, 2016.

ALVES, Carlos Monteiro. Ditadura militar brasileira: memória e ensino em tempos de redemocratização. 39 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Unidade Universitária de Amambai, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Amambai, 2018.

BARBOSA, JOSÉ HUMBERTO GOMES. A Guerrilha do Araguaia: memória, esquecimento e ensino de história na região do conflito. 156 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Campus Universitário de Araguaína, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2016.

BARCA, Isabel. Ideias chave para a educação histórica: uma busca de (inter)identidades. História Revista, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 37-51, jan./jun. 2012.

BAUER, Caroline Silveira. Como será o passado?: história, historiadores e a comissão nacional da verdade. Jundiaí: Paco, 2017.

BERTONI, Izabella Gomes Lopes. Arte de guerrilha e ensino de história: abordagem didática da resistência à ditadura civil-militar no Brasil a partir das obras de Cildo Meireles. 248 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

BEZERRA, Ellen Natucha Pedroza. Ensino de história e passados sensíveis: história e memória da ditadura militar nos livros didáticos do Brasil e da Argentina. 202 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Centro de Humanidades, Universidade Regional do Cariri, Crato, 2018.

CAIMI, Flávia Eloisa. Investigando os caminhos recentes da história escolar: tendências e perspectivas de ensino e pesquisa. ROCHA, Helenice et al. (org.). O ensino de história em questão: cultura histórica, usos do passado. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2015. p. 17-36.

CARNOVALE, Vera; LARRAMENDY, Alina. Enseñar la historia reciente en la escuela: problemas y aportes para su abordaje. In: CIENCIAS SOCIALES EN LA ESCUELA: criterios y propuestas para la enseñanza. Buenos Aires: Aique, 2010. p. 237-265.

FALCÃO, Osvaldo Santos. Formação em direitos humanos no ensino de história: diálogos entre a escola e uma sociedade polarizada. 96 f. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

FARIAS, José Aírton de; OLIVEIRA, Danielle Rodrigues de. Ensino de ditadura civil-militar em tempos de “Escola Sem Partido”. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 14, p. 1-20, jan./dez. 2020.

GENARI, Elton Rigotto. Revisionismo, memória e ensino de história da ditadura civil-militar – por uma prática politizante. 138 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

GONÇALVES, Nadia Gaiofatto; MONTEIRO, Ana Maria Ferreira da Costa. Saberes e práticas docentes e ensino de história: temas, conceitos e referenciais (1970-2014). Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 33, p. 1-26, 2017.

GONZÁLEZ, Maria Paula. La última dictadura argentina en el aula: entre materiales, textos y lecturas. Revista História Hoje, São Paulo, v. 7, n. 13, p. 60-82, 2018.

GONZÁLEZ, Maria Paula. Saberes y prácticas docentes en historia: usos y lecturas del Nunca Más. Revista Escuela de Historia, Salta, v.10, n. 2, p. 1-24, jun./dez. 2011.

HACHMANN, Juliana. Imprensa64.pro.br: materiais didáticos sobre o golpe de estado de 1964 por meio da imprensa brasileira. 175 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Rede Nacional PROFHISTORIA) – Centro de Ciências Humanas e da Educação, Universidade Estadual de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

JELIN, ELIZABETH. Memoria y democracia: una relación incierta. Revista Mexicana de Ciencias Politicas y Sociales, Cidade do México, ano LIX, n. 221, p. 225-242, maio/ago. 2014.

KALLÁS, Ana Lima. O debate público de professores historiadores acerca da ditadura pós-1964 no Brasil: ensino de história, memória e usos públicos da história recente (1985 - 2015). 361 f. 2020. Tese (Doutorado em História) – Instituto de História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2020.

LIBRENZA, Isadora Ritterbusch. Tocando na ferida: gênero e ditadura no ensino de história através da análise de testemunhos. 87 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2018.

MATTOS, Ilmar de. “Mas não somente assim!”: leitores, autores, aulas como texto e o ensino-aprendizagem de História. Revista Tempo, Niterói, v. 11, n. 2, p. 5-16, 2007.

MONTEIRO, Ana Maria Monteiro. Aulas de história: questões do/no tempo presente. Educar em Revista, Curitiba, n. 58, p. 165-182, out./dez. 2015.

MOURA, Fernanda Pereira; SALLES, Diogo da Costa. O Escola Sem Partido e o ódio aos professores que formam crianças (des)viadas. Periódicus, Salvador, n. 9, v. 1, p. 136-160, maio/out. 2018.

NAPOLITANO, Marcos. Desafios para a história nas encruzilhadas da memória: entre traumas e tabus. História: Questões & Debates, Curitiba, v. 68, n. 01, p. 18-56, jan./jun. 2020.

NICOLAZZI, Fernando. A história da ditadura contada pelo Brasil Paralelo. [S.l.]: Sul21, 2019. Disponível em: https://www.sul21.com.br/opiniaopublica/2019/03/a-historia-da-ditadura-contada-pelo-brasil-paralelo-por-fernando-nicolazzi/ Acesso em: 19 nov. 2020

NOGUEIRA, Marcia Barbosa. O ensino de história e as músicas de Chico Buarque de Holanda: da escuta à produção de sentidos históricos na Escola Estadual Engenheiro Palma Muniz, em Redenção – PA. 129 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Campus Universitário de Araguaína, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2018.

NUNES, Fernando de Lima. Para não esquecer: ensino de história e empatia histórica a partir da escrita de biografias de desaparecidos políticos da ditadura civil-militar brasileira. 225 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

OLIVEIRA, Itamar Freitas; OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de. Desafios do mestrado profissional na reinvenção do campo do ensino de história: uma avaliação preliminar dos programas de ensino de teoria da história e de história do ensino de história. CLIO: Revista de Pesquisa Histórica. Recife, v. 38, p. 27-47, jan./jun. 2020.

PACHECO, Danilo Mateus da Silva. Tempo de lembrar: memórias da ditadura e Ensino de História do Amapá. 136 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Fundação Universidade Federal do Amapá, Macapá, 2018.

PEREIRA, Mateus Henrique de Faria. Nova direita? guerras de memória em tempos de comissão da verdade (2012-2014) Varia Historia, Belo Horizonte, v. 31, n. 57, p. 863-902, set./dez. 2015.

PIRES, Elaine Prochnow. Ideias históricas de jovens do ensino médio sobre representação das mulheres no ensino de história do Brasil: estudo de caso. 191 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Centro de Ciências Humanas e da Educação, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

QUEIROZ, Deborah da Silva. Memória da resistência à ditadura militar brasileira: guia para utilização de filmes em sala de aula. 219 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Escola de História, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

QUINAN, Licia Gomes. As memórias dos jovens sobre a ditadura civil-militar e a função social do historiador/ professor. 84 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Instituto de História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

RAGGIO, Sandra. Transmisión de la memoria: la experiencia en el encuentro con Otros. El largo proceso de institucionalización de la memoria en la escuela. Aletheia, La Plata, v. 7, n. 14, p. 1-12, abril 2017.

ROCHA, Helenice. A ditadura militar nas narrativas didáticas. In: ROCHA, Helenice, REZNIK, Luis e MAGALHÃES, Marcelo de Souza. Livros didáticos de história: entre políticas e narrativas. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2017. p. 245-268.

RODRIGUES, Eric Freitas. Tecnologia, inovação e ensino de história: o ensino híbrido e suas possibilidades. 97 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016.

SILVA, Vinícius Ávila. Trilhas da ditadura civil-militar na cidade do Rio de Janeiro: roteiro para Educação em Direitos Humanos. 95 f. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Centro de Educação e Humanidades, Faculdade de Formação de Professores, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, São Gonçalo, 2019.

SILVA, Luiz Gabriel da. Repressão e resistência na ditadura civil-militar: construção de site temático para o ensino de história local (Curitiba – PR). 151 f. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

SILVA, Daniel Pinha. O lugar do tempo presente na aula de história: limites e possibilidades. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 9, n. 20, p. 99-129, jan./abr. 2017.

SOSA, Júlio Cezar Gonçalves. Ensino de História: o olhar dos e das estudantes do nono ano, da EEEM Lilia Beves (Rio Grande, RS), sobre a ditadura civil militar. 152 f. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de História) - Instituto De Ciências Humanas e da Informação, Universidade Federal Do Rio Grande, Rio Grande, 2016.

TURIN, Rodrigo. Entre o passado disciplinar e os passados práticos: figurações do historiador na crise das humanidades. Tempo, Niterói, v. 24, n. 2, p. 186-205, maio/ago. 2018.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

CARVALHO, A. O ensino da ditadura civil-militar no tempo presente pelo olhar dos professores mestres do ProfHistória. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 13, n. 33, p. e0103, 2021. DOI: 10.5965/2175180313332021e0103. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180313332021e0103. Acesso em: 28 nov. 2021.