Tempo presente: entre os métiers do historiador e do jornalista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180310242018510

Resumo

Este artigo se propõe a fazer uma comparação entre os métiers do historiador e do jornalista, situando esses ofícios dentro da corrente historiográfica chamada História do Tempo Presente, de modo que procura também descrever as origens e desenvolvimento dessa corrente em âmbito internacional e nacional, seu lugar dentro da disciplina de História e junto às outras vertentes historiográficas. Procuramos, ainda, identificar a relação entre os campos da História e da Comunicação, estabelecendo semelhanças, diferenças e seus diferentes cruzamentos.

Palavras-chave: Historiador. Jornalista. História do Tempo Presente.

Biografia do Autor

José Fernando Saroba Monteiro, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Possui Licenciatura Plena em História pela Universidade de Pernambuco (2008). Possui Especialização em Teorias da Comunicação e da Imagem pela Universidade Federal do Ceará (2011). Em 2012 ingressou na Licenciatura Plena em Música da Universidade Federal do Ceará (interrompido). Possui Mestrado em História do Império Português (em regime de e-learning) pela Universidade Nova de Lisboa (2016). Atualmente é Doutorando em História pela Universidade Federal Rural do Rio do Janeiro. Colaborou como professor na Licenciatura Plena em História da Universidade Estadual Vale do Acaraú (através do Instituto Dom José) e também na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (ofertando disciplina optativa). Participou de grupos de estudos relacionados a música, imagem e comunicação. Ganhou o 1º lugar no concurso de poesia da ADUPE de 2006. É autor dos livros "Canções, Sonetos e Outros Versos" (poesias, 2015) e "Mini História da Música Popular Brasileira" (2016). Atualmente realiza pesquisas na área de História da Música Popular e Meios de Comunicação.

Referências

BARBOSA, Marialva. História cultural da imprensa: Brasil – 1800-1900. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

BARBOSA, Marialva. História cultural da imprensa: Brasil – 1900-2000. Rio de Janeiro: Mauad X, 2010.

BECKER, Jean-Jacques. Marxismo e comunismo na história recente. In: CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe (Org.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999. p. 61-72.

BÉDARIDA, François. Tempo presente e presença da história. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína. Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1998. p. 219-229.

BRAUDEL, Fernand. História e ciências sociais. A longa duração. In: BRAUDEL, Fernand. Escritos sobre a história. São Paulo: Perspectiva, 2009. p. 41-78.

BURKE, Peter. A Comunicação na História. In: RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael (Org.). Comunicação e história: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauad X/Globo Universidade, 2008. p. 61-81.

CALABRE, Lia. A era do rádio. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe. Questões para a história do presente. In: CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe (Org.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999. p. 9-37.

DELGADO, Lucília de Almeida Neves; FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). Introdução. In: DELGADO, Lucília de Almeida Neves; FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). História do tempo presente. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2014. p. 7-12.

DOSSE, François. A história. São Paulo: Ed. Unesp, 2012.

FERREIRA, Marieta de Moraes. História do tempo presente: desafios. Cultura Vozes, Petrópolis, v. 94, n. 3, p. 111-124, maio/jun. 2000.

FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína. Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1998.

FICO, Carlos. História do tempo presente, eventos traumáticos e documentos sensíveis: o caso brasileiro. Varia Historia, Belo Horizonte, v. 28, n. 47, p. 43-59, jan./jun. 2012.

FIORUCCI, Rodolfo. Considerações acerca da história do tempo presente. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, n. 125, p. 110-121, out. 2011.

FRANK, Robert. Questões para a fonte do presente. In: CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe (Org.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999. p. 103-118.

GARCIA, Patrick. Essor et enjeux de l’histoire du temps présent au CNRS. La Revue pour L’Histoire du CNRS, n. 9, 2003.

GONÇALVES, Márcio Souza; SAINT CLAIR, Ericson Telles. Comunicação e história: perspectivas analíticas. In: RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael (Org.). Comunicação e história: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauad X/Globo Universidade, 2008. p. 45-58.

GRIJÓ. Luiz Alberto. A mídia no século XXI: desafios da pesquisa histórica. In: DELGADO, Lucília de Almeida Neves; FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). História do tempo presente. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2014. p. 279-298.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HARTOG, François. Regimes de historicidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HOBSBAWM, Eric. Sobre história: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006.

LAGROU, Pieter. Sobre a atualidade da história do tempo presente. In: PÔRTO JR., Gilson (Org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007. p. 31-45.

LAGROU, Pieter. A história do tempo presente na Europa depois de 1945: como se constituiu e se desenvolveu um novo campo disciplinar. Revista Eletrônica Boletim do Tempo, São Cristóvão, v. 4, n. 15, 2009.

LE GOFF, Jacques. A visão dos outros: um medievalista diante do presente. In: CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe (Org.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999. p. 93-102.

LENE, Hérica; SELIDONHA, Francisca. Entre comunicação e história: O indiciarismo como metodologia para pesquisas históricas sobre imprensa. Em Questão, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 31-44, jan./jul. 2012.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Ed. 34, 1993.

MACIEL, Suellen Neto Pires. Disputas da memória: uma reflexão inicial sobre a lei de criação da Comissão Nacional da Verdade: In: DELGADO, Lucília de Almeida Neves; FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). História do tempo presente. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2014. p. 116-133.

MARCONDES FILHO, Ciro. Comunicação e jornalismo: a saga dos cães perdidos. São Paulo: Hacker, 2000.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Saberes hoje: disseminações, competências e transversalidades. In: RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael (Org.). Comunicação e história: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauad X/Globo Universidade, 2008. p. 237-252.

MARTINO, Luiz C. Classificação e exame crítico da literatura sobre História da Comunicação. In: RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael (Org.). Comunicação e história: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauad X∕ Globo Universidade, 2008. p. 27-43.

MAUAD, Ana Maria. Dimensões do presente: palavras e imagens de um acontecimento, os atentados ao World Trade Center e ao Pentágono, em 11 de setembro de 2001. In: PÔRTO JR., Gilson (Org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007. p. 223-263.

MCLUHAN, Marshall; FIORE, Quentin. Guerra e paz na aldeia global. São Paulo/Rio de Janeiro: Record, 1971.

MONTEIRO, José Fernando S. Música na TV: a televisão na difusão da música popular brasileira e a mimese através dos programas musicais. In: ALBUQUERQUE, Luiz Botelho; ROGÉRIO, Pedro; NASCIMENTO, Marco Antonio (Orgs.). Educação musical: reflexões, experiências e inovações. Fortaleza: Ed. UFC, 2015. p. 121-148.

MORETZSOHN, Sylvia. Jornalismo em “tempo real”: o fetiche da velocidade. Rio de Janeiro: Revan, 2002.

MORETZSOHN, Sylvia. Jornalismo e esclarecimento: um cotidiano exercício de suspensão. Verso e Reverso, São Leopoldo, v. 21, n. 48, 2007.

MOTTA, Márcia Maria Menendes. História, memória e tempo presente. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (Org.). Novos domínios da história. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. p. 20-36.

MULLER, Helena Isabel. História do tempo presente: algumas reflexões. In: PÔRTO JR., Gilson (Org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007. p. 17-29.

NORA, Pierre. O retorno do fato. In: LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. História: novos problemas. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979. p. 179-193.

PÔRTO JR., Gilson (Org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007.

PUENTES, Johnny Alarcón; GAVÍDIA, J. L. Mozant. História e historiografia: construção de novas tendências teóricas. In: PÔRTO JR., Gilson (Org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007. p. 297-309.

REIMBERG, Cristiane Oliveira. O exercício da atividade jornalística na visão dos profissionais: sofrimento e prazer na perspectiva teórica da psicodinâmica do trabalho. 376 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação de Ciências da Comunicação, Universidade de São Paulo, 2015.

REIS FILHO, Daniel Aarão. As organizações comunistas e a luta de classes no Brasil: 1961-1968. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em História Social, Universidade de São Paulo, 1987.

REIS FILHO, Daniel Aarão. A revolução faltou ao encontro. São Paulo: Brasiliense, 1990.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael. História da comunicação no Brasil: um campo em construção. In: RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael (Org.). Comunicação e história: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauad X/Globo Universidade, 2008. p. 13-26.

RIOUX, Jean-Pierre. Entre história e jornalismo. In: CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe (Org.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999. p. 119-126.

ROUSSO, Henry. A história do tempo presente, vinte anos depois. In: PÔRTO JR., Gilson (Org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007. p. 277-309.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. A contemporaneidade como idade mídia. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 4, n. 7, p. 25-36, 2000.

SALGADO, Lívia de Barros. Narrativas de dor e silêncio: tortura, clandestinidade e exílio na vida de homens e mulheres durante a ditadura brasileira. 149 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2015.

SIRINELLI, Jean-François. Ideologia, tempo e história. In: CHAVEAU, Agnès; TÉTART, Philippe (Org.). Questões para a história do presente. Bauru, SP: Edusc, 1999. p. 73-92.

SKINNER, Quentin. Visões da política: sobre os métodos históricos. Algés: Difel, 2005.

SODRÉ, Nelson Werneck. Memórias de um soldado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

SODRÉ, Nelson Werneck. Memórias de um escritor. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

VILLAÇA, Nízia. Práticas da comunicação e produção de sentido: entre Gutemberg e o ciberuniverso. In: RIBEIRO, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael (Org.). Comunicação e história: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauad X/Globo Universidade, 2008. p. 253-266.

Downloads

Publicado

2018-08-06

Como Citar

MONTEIRO, J. F. S. Tempo presente: entre os métiers do historiador e do jornalista. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 10, n. 24, p. 510 - 539, 2018. DOI: 10.5965/2175180310242018510. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180310242018510. Acesso em: 23 jul. 2021.