Fotografias da Ditadura Civil-Militar brasileira em livros didáticos de história

Autores

  • Carolina Martins Etcheverry Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180308172016292

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar as fotografias da Ditadura presentes nos livros didáticos em circulação no Brasil no período de 1990 a 2015, a partir do ponto de vista da cultura visual. Levando-se em consideração que o livro didático de história é um produto cultural dotado de complexidade, procura-se entender o seu papel como engendrador de processos cognitivos e memoriais. Para tanto, foram pesquisados dez livros didáticos editados no período (e alguns reeditados), dos quais três são utilizados nesse artigo. Algumas mudanças na utilização e na escolha das imagens foram observadas, a exemplo da presença de retratos dos presidentes militares, muito presentes nos livros dos anos 1990, e de movimentos contrários ao regime, que passam a aparecer nas páginas dos livros dos anos 2000. O levantamento e catalogação dessas imagens poderão gerar, além de categorias de análise, novos entendimentos sobre a alteração do modo como passamos a compreender a Ditadura Militar, desde seu surgimento até o presente momento.

 

Palavras-chave: Ensino de história; Manuais didáticos; Cultura Visual; Fotografia.

Biografia do Autor

Carolina Martins Etcheverry, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutora em História pelo PPGH-PUCRS

Bolsista PNPD-CAPES junto ao PPGH-PUCRS

Referências

ALMEIDA, Valesca de Souza. A luta armada através dos livros didáticos. In: Revista Contemporânea, ano 4, n. 5, vol. 1, 2014. P. 1-23.

ALONSO, Angela; DOHLNIKOFF, Miriam (org). 1964: do golpe à democracia. São Paulo: Hedra, 2015.

BAUER, Caroline Silveira. As políticas de memória e de esquecimento sobre as ditaduras argentina e brasileira através das rememorações dos golpes civil-militares. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH. São Paulo, julho 2011.

BITTENCOURT, Circe. Ensino de história: fundamentos e métodos. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

BRITTO, Orlando. Ernesto Geisel: o “alemão”. Disponível em < http://www.orlandobrito.com.br/> Acesso em 29/02/2016

CAMPOS, Flavio de; CLARO, Regina. A escrita da História 3. São Paulo: Edições Escala Educacional S/A, 2010.

CARDOSO, Lucileide. Criações da memória: defensores e críticos da Ditadura (1964-1985). Cruz das Almas/Bahia: UFRB, 2012.

CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa. São Paulo, set. dez. 2004.

COTRIM, Gilberto. História do Brasil: para uma geração consciente. Editora Saraiva, 1993.

DIKOVITSKAYA, Margaret. Visual Culture. Cambridge, MIT Press, 2006.

FERREIRA, Maria Letícia Mazzucchi. Políticas da memória e políticas do esquecimento. In: Revista Aurora, nº 10, 2011.

FICO, Carlos. Além do golpe: versões e controvérsias sobre 1964 e a Ditadura Militar. Rio de Janeiro: Record, 2004.

FONSECA, Juliene Coelho; PINTO, Tiago Leite. A tecnologia no processo de memória social: o exemplo do projeto memórias reveladas. Anais do Encontro Nacional de Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Gestão e Ciências da Informação. 2010.

FORTES, Luiz Roberto Salinas. Retrato calado. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Verdade e memória do passado. In: Projeto História, São Paulo, nº 17, 1998.

GUASCH, Anna Maria. Doce reglas para una Nueva Academia: la “nueva historia del arte” y los estúdios audiovisuales. In: BREA, Jorge Luis (org). Estudios visuales: la epistemología de la visualidade en la era de la globalización. Madri: Ediciones Akal, 2005.

GUAZELLI, Dante Guimaraens. O dever de memória e o historiador: uma análise de dois casos brasileiros. In: Revista Mosaico, ano II, Ed.4. Disponível em: < http://cpdoc.fgv.br/mosaico/?q=artigo/o-dever-de-mem%C3%B3ria-e-o-historiador-uma-an%C3%A1lise-de-dois-casos-brasileiros>

KNAUSS, Paulo. “O desafio de fazer história com imagens: arte e cultura visual”. ArtCultura, 2006, Vol. 8, n. 12, p. 97-115.

KOSSOY, Boris. Realidades e ficções na trama fotográfica. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

MAUAD, Ana Maria. Fotografia pública e cultura do visual, em perspectiva histórica. In: Revista Brasileira de Mídia. Vol. 2, n. 2, jul. 2013/dez. 2013. P. 11-20.

MAUAD, Ana Maria. Usos e funções da fotografia pública no conhecimento histórico escolar. In: Revista Hist. Educ. [online]. Porto Alegre, v. 19, n. 47, set./dez., 2015. p. 81-108.

MENESES, Ulpiano Bezerra de. Rumo a uma “História Visual”. In: MARTINS, J. S.; ECKERT, C. NOVAES, S. C. (orgs.). O imaginário e o poético nas Ciências Sociais. Bauru, SP: EDUSC, 2005. p. 33- 56.

MORAES, Maria Lygia Quartim. O golpe de 1964: testemunho de uma geração. REIS, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcos, MOTTA, Rodrigo Patto Sá (orgs). O golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru/SP: EDUSC, 2004.

NAPOLITANO, Marcos. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

OLIVEIRA, Roberson. História do Brasil: análise e reflexão. São Paulo: FTD, 1997.

PILETTI, Nelson; PILETTI, Claudino. História e Vida – Brasil: do Primeiro Reinado aos dias de hoje. São Paulo: Editora Ática, 2004.

PILETTI, Nelson; PILETTI, Claudino. História e Vida. São Paulo: Ática, 1991.

REIS, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcos, MOTTA, Rodrigo Patto Sá (orgs). O golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru/SP: EDUSC, 2004.

REIS, José Carlos. História e Verdade. In: Síntese. Belo Horizonte, v. 27, n. 89, 2000.

RODEGHERO, Carla Simone. Não calo, grito: memória visual da ditadura civil-militar no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2013.

RODEGUERO, Carla Simone, MACHADO, Vanderlei. A história recente nos livros didáticos: a ditadura militar e a questão da anistia no Brasil. In: Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 23, n. 1, jan./jun. 2010.

TAVARES, Flávio. Memórias do esquecimento. Porto Alegre: L&PM, 2012.

Downloads

Publicado

2016-04-30

Como Citar

ETCHEVERRY, C. M. Fotografias da Ditadura Civil-Militar brasileira em livros didáticos de história. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 17, p. 292 - 310, 2016. DOI: 10.5965/2175180308172016292. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180308172016292. Acesso em: 29 jul. 2021.