Um longo presente: O papel da imprensa no processo de redemocratização - a Folha de São Paulo em 1974

Autores

  • Reinaldo Lindolfo Lohn UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180305102013072

Resumo

O objetivo deste artigo está em explorar possibilidades teóricas que permitam discutir a narrativa política da democratização brasileira, um processo geralmente situado a partir de 1974, quando do pretenso anúncio da distensão política por parte da ditadura militar. Uma narrativa construída pela grande imprensa, que apareceu como uma das vozes privilegiadas da democratização, estabeleceu a proeminência de determinados agentes e setores políticos e sociais. O foco do trabalho é o jornal Folha de São Paulo, em cujas páginas as negociações que envolveram o sistema político brasileiro e a valorização das eleições como forma de institucionalizar o regime, ocuparam um lugar de destaque.

Palavras-chave: Redemocratização. Ditadura. Grande Imprensa. Relações Políticas. Narrativa

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reinaldo Lindolfo Lohn, UDESC

Professor do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Doutor em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Downloads

Publicado

2013-12-11

Como Citar

LOHN, R. L. Um longo presente: O papel da imprensa no processo de redemocratização - a Folha de São Paulo em 1974. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 5, n. 10, p. 72 - 107, 2013. DOI: 10.5965/2175180305102013072. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180305102013072. Acesso em: 24 out. 2021.