Um diplomata na Revolta da Armada: as impressões políticas e a atuação do Conde de Paço D'Arcos

Autores

  • João Júlio Gomes dos Santos Júnior Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul image/svg+xml

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180303022011141

Palavras-chave:

Conde de Paço D’Arcos, diplomacia, Brasil e Portugal, política, revoltas regionais

Resumo

Carlos Eugênio Corrêa da Silva, o Conde de Paço D’Arcos, foi o primeiro diplomata a representar Portugal na República brasileira. Sua Missão Diplomática compreendeu o período entre 2 de Junho de 1891 e 20 de Novembro de 1893. Em seus relatórios sobre a situação política brasileira os argumentos de defesas da ordem social e da hierarquia militar são recorrentes, com especial destaque durante a Revolta da Armada. A proposta desse artigo é analisar fontes diplomáticas para compreender as impressões e a atuação desse diplomata durante esse conflito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Júlio Gomes dos Santos Júnior, Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul

Possui licenciatura e bacharelado em História pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Mestre em História das Sociedades Ibero-Americanas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS. Doutorando em História pela PUCRS. Bolsista CAPES.

Referências

[s.n.]. Notas de um revoltoso: diários de bordo. Rio de Janeiro: Typ. Moraes, 1895. Arquivo Histórico do Itamaraty – RJ.

BONIFÁCIO, Maria de Fátima. “A guerra de todos contra todos: ensaio sobre a instabilidade política antes da Regeneração”. In: Análise Social. Vol. XXVII (115), 1992 (I. º), p. 91-134.

CARONE, Edgard. A República Velha: A Evolução Política (1889-1930). 4ed. São Paulo: DIFEL, 1983. 2v.

CARVALHO, José Murilo de. Os Bestializados: O Rio de Janeiro e a República que não foi. 3ed. São Paulo: Cia das Letras, 2009.

CERVO, Amado; MAGALHÃES, José Calvet de. Depois das Caravelas: As relações entre Portugal e Brasil 1808-2000. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2000.

COSTA, Sérgio Corrêa da. Brasil, segredo de Estado: Incursão descontraída pela história do país. 2ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

__________. A diplomacia do Marechal: intervenção estrangeira na Revolta da Armada. Riode Janeiro: Zelio Valverde, 1945.

FREIRE, Felisbelo. História da Revolta de 6 de Setembro de 1893. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1982. [primeira edição de 1896].

GONÇALVES, Eduardo Cândido Cordeiro. Ressonâncias em Portugal da Implantação da República no Brasil (1889-1895). Porto: Reitoria da Universidade do Porto, 1995.

HEINSFELD, Adelar. A ruptura diplomática Brasil-Portugal: um aspecto do americanismo do início da República brasileira. In: XXIV Simpósio Nacional de História. Anais complementares ... São Leopoldo/RS, jul. 2007.

HOMEM, Amadeu Carvalho. “Jacobinos, Liberais e Democratas na edificação do Portugal contemporâneo”. In: TENGARRINHA, José (org.). História de Portugal. 2ed revista e ampliada. Bauru, SP: EDUSC; São Paulo, SP: UNESP; Portugal, PO: Instituto Camões, 2000, p. 341-359.

JANOTTI, Maria de Lourdes Mônaco Os Subversivos da República. São Paulo: Brasiliense, 1986.

MARTINS, Hélio Leôncio. A Revolta da Armada. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, 1997.

NABUCO, Joaquim. A Intervenção Estrangeira durante a Revolta de 1893. Rio de Janeiro: Typ. Leuzinger, 1896.

PENNA, Lincoln de Abreu. O Progresso da Ordem: O florianismo e a construção da República. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1997.

QUEIROZ, Suely Robles Reis de. Os Radicais da República. São Paulo: Brasiliense, 1986.

SILVA, Henrique Corrêa da Silva (org.). Missão Diplomática do Conde de Paço D’Arcos no Brasil (1891-1893). Lisboa, 1974.

SOUZA, Adriana Barreto de. “A serviço de Sua Majestade: a tradição militar portuguesa na composição do generalato brasileiro (1837-50)”. In: CASTRO, Celso; IZECKSOHN, Vítor; KRAAY, Hendrik. Nova História Militar Brasileira. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004, p. 159-178.

Downloads

Publicado

2011-12-07

Como Citar

SANTOS JÚNIOR, João Júlio Gomes dos. Um diplomata na Revolta da Armada: as impressões políticas e a atuação do Conde de Paço D’Arcos. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 3, n. 2, p. 141–163, 2011. DOI: 10.5965/2175180303022011141. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180303022011141. Acesso em: 13 abr. 2024.