FAMÍLIA, MODERNIZAÇÃO CAPITALISTA E DEMOCRACIA: retomando alguns marcos do antigo debate sobre as transformações da família no Brasil<em>FAMILY, CAPITALIST MODERNIZATION AND DEMOCRACY </em>

Autores

  • Maria Fatima Araujo Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho

Resumo

http://dx.doi.org/10.5965/2175180303012011180

 

O artigo aborda as transformações da família no Brasil sob a influência do capitalismo e da modernização conservadora, termo utilizado pelos analistas brasileiros para caracterizar a tendência conservadora da modernização observada em diferentes momentos da sociedade, em especial  no período pós-1964. Sem a pretensão de esgotar o tema, busca-se fazer um resgate histórico das mudanças de valores e comportamentos que marcaram a passagem da tradicional família patriarcal, hierárquica e autoritária, para uma organização familiar mais igualitária, novo ideal de família que emerge nos anos oitenta do século passado, no bojo da ideologia individualista e das mobilizações feministas e democráticas em torno da luta pela igualdade de gênero, de direitos e cidadania.

Biografia do Autor

Maria Fatima Araujo, Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho

Psicóloga(UFC), Mestrado em Psicologia Clínica(PUC/SP), Doutorado em Psicologia Social(IPUSP); Pós-doutorado em Saúde Coletiva(FMUSP). Professora do Prog. de Pós-Graduação em Psicologia da UNESP/Assis, pesquisadora do Núcleo de Estudos  Violência e Relaçãoes de Gênero (UNESP/Assis)

Downloads

Publicado

2011-06-17

Como Citar

Araujo, M. F. (2011). FAMÍLIA, MODERNIZAÇÃO CAPITALISTA E DEMOCRACIA: retomando alguns marcos do antigo debate sobre as transformações da família no Brasil<em>FAMILY, CAPITALIST MODERNIZATION AND DEMOCRACY </em>. Revista Tempo E Argumento, 3(1), 180 - 198. Recuperado de https://periodicos.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180303012011180