https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/issue/feed Revista Brasileira de Contabilidade e Gestão 2022-06-29T00:00:00-03:00 Caroline Sulzbach Pletsch caroline.pletsch@udesc.br Open Journal Systems <div align="justify">Periódico Científico publicado pelo Departamento de Ciências Contábeis, do Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí, da Universidade do Estado de Santa Cataria (Udesc), nas áreas de Ciências Contábeis, Administração e áreas afins.<br /><strong>Periodicidade</strong>: semestral<br /><strong>Ano de criação</strong>: 2012</div> https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21776 A CONTABILIDADE E O NÍVEL DE CONTROLE INTERNO MUNICIPAL 2022-03-22T13:03:40-03:00 Valdério Freire de Moraes Júnior valderiofreire@yahoo.com.br Diego Andrade Gomes de Abreu diego_aga@hotmail.com Janaína Ferreira Marques de Melo janainafmmelo@gmail.com <p>Essa pesquisa teve como objetivo verificar o nível do Controle Interno (CI) do setor contábil da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Para tanto, foi levantado o perfil dos profissionais do Setor Contábil da Prefeitura; observado de que forma as tarefas são utilizadas no setor supracitado; e averiguado o grau do CI do Setor Contábil da referida Prefeitura. No que tange ao questionário utilizado, este foi estruturado, elaborado e validado, sendo composto por 15 variáveis de investigação e respondido por 15 funcionários. Por sua vez, a eficácia de respostas afirmativas (“Sim” ou “Em parte”) foram classificadas dentro de uma escala de 4 intervalos (ótimo, bom, regular e insuficiente). Em relação aos resultados extraídos, apenas 20% das perguntas tiveram 100% de CI, já a média das respostas afirmativas aponta um percentual de 77,61%, cujo parâmetro foi classificado como bom. Portanto, conclui-se que o Setor Contábil da PMJP tem um bom sistema de controle interno, contudo alguns procedimentos necessitam ser corrigidos e melhorados na boa condução da gestão pública.</p> 2022-08-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Valdério Freire de Moraes Júnior, Diego Andrade Gomes de Abreu, Janaína Ferreira Marques de Melo https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/22088 A IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS REGRAS DO ESOCIAL E A ADAPTAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA CONTABILIDADE 2022-06-02T17:34:51-03:00 Josilene Partecka josilene.partecka@gmail.com Stella Maris Lima Altoé stella.altoe@unicentro.br <p>O eSocial surgiu a partir da publicação do Decreto Federal n.º 8.373/2014, em que o Governo Federal buscou facilitar a coleta de dados das empresas em seus setores contábil e departamento pessoal. As mudanças oriundas do eSocial implicaram em alterações nas rotinas dos profissionais da contabilidade. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo é investigar como os profissionais contábeis estão se adequando as mudanças trazidas pelo eSocial versão S-1.0. A pesquisa foi realizada com profissionais da contabilidade que trabalham no departamento pessoal de escritórios contábeis na cidade de Guarapuava/PR. A partir de estatística descritiva os dados foram analisados, e os achados indicam que os profissionais estão se adequando as mudanças trazidas pelo eSocial, além de observarem grandes vantagens na implantação do mesmo.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Josilene Partecka , Stella Maris Lima Altoé https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21589 BENEFÍCIOS E DIFICULDADES DA ERA DIGITAL: UMA PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE CONTABILIDADE DE FORTALEZA/CE 2022-03-15T13:02:58-03:00 Antonio Rodrigues Albuquerque Filho antoniofilhoufc@hotmail.com Fábio Roberto de Sá Borges fabioborgesfb1982@gmail.com Muniz Ferreira da Silva muniz.fsilva@gmail.com Danielly Lima Araújo danylima85@gmail.com <p>O estudo teve como objetivo geral identificar os benefícios e dificuldades da era digital na percepção dos profissionais de contabilidade de Fortaleza/CE. Para tal, aplicou-se uma pesquisa quantitativa que se utilizou de dados coletados por meio de um levantamento aplicado a 124 profissionais de contabilidade. Dessa forma, na análise dos dados aplicou-se estatísticas descritivas, análise fatorial exploratória (AFE) e teste de média de Kruskal-Wallis. Os resultados sinalizaram que, dentre os benefícios proporcionados pela digitalização da área contábil, o mais destacado pelos profissionais foi a promoção de maior consistência e confiabilidade na emissão de escrituração, ao passo que a dificuldades mais apontada foi a falta de dados ou dados incompletos. Assim, destaca-se que, à medida que os profissionais de contabilidade reconhecem os avanços trazidos pela digitalização, ainda há muito o que avançar em termos de simplificação e aperfeiçoamento dos sistemas, rotinas, inclusive na sua própria capacidade técnica.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Antonio Rodrigues Albuquerque Filho, Fábio Roberto de Sá Borges, Muniz Ferreira da Silva , Danielly Lima Araújo https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21836 DETECÇÃO E ANÁLISE DOS FATORES QUE INFLUENCIAM O DESENVOLVIMENTO HUMANO E A TRABALHABILIDADE DOS TRABALHADORES 2022-04-18T13:23:13-03:00 Felipe Araujo Pereira feliipe.apereira13@gmail.com Pamela Adelino Ramos pamela@ccsa.ufpb.br <p>Com as complicações causadas pelo agravamento da pandemia provocada pelo coronavírus, iniciada no ano de 2020, onde diversos setores tiveram suas atividades interrompidas ou até paralisadas, vários colaboradores tiveram suas jornadas de trabalho diminuídas ou interrompidas, forçando-os a encontrar alternativas para se recolocar no mercado de trabalho. Nesse contexto, pode-se citar o termo trabalhabilidade, que tem como objetivo, segundo Maltby (2011), melhorar a qualidade do trabalho, incentivando uma melhor saúde mental e corporal, relacionando o ambiente de trabalho com o ambiente pessoal. Esse estudo teve como objetivo principal identificar e analisar fatores que influenciam o desenvolvimento humano e a trabalhabilidade dos trabalhadores. Após análise multivariada, utilizando o software SPSS, foi possível identificar dois fatores principais que correspondem ao estudo apresentado. O primeiro fator identifica características ligadas ao desenvolvimento pessoal dos trabalhadores, enquanto o segundo fator refere-se às questões sobre adequação e satisfação do trabalho como fatores determinantes no desenvolvimento profissional dos trabalhadores. Também foi observada a importância da satisfação como critério de melhoria profissional. Essa pesquisa também contribui para a melhor interpretação do relacionamento entre empregador e empregado, além de possibilitar diferentes perspectivas acerca da valorização de competências técnicas e interpessoais como melhoria no processo de trabalho, valorização profissional e captação de novas habilidades técnicas e emocionais para melhor desempenhar o trabalho e gerar valor através destas.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Felipe Araujo Pereira, Pamela Adelino Ramos https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21364 MEDIÇÃO E GESTÃO DE DESEMPENHO NO SETOR PÚBLICO: CASO PRÁTICO APLICADO AO ÓRGÃO CONSELHO TUTELAR 2022-02-21T13:52:08-03:00 Rayane Farias dos Santos rayane.farias10@hotmail.com Marcos Igor da Costa Santos marcosigor2508@gmail.com <p>A presente pesquisa teve por objetivo verificar a existência de um sistema de medição do desempenho no órgão Conselho Tutelar e de que forma isto pode ajudar a gerenciar e melhorar a entrega dos serviços à comunidade. Para tanto, foi realizado um estudo de caso com um Conselho Tutelar em uma cidade do estado da Paraíba e foram realizadas entrevistas com os cinco (05) conselheiros que formam o órgão, com duração total de duas horas e trinta minutos, nos dias 6 e 7 de maio de 2021. O resultado do estudo mostrou que o uso de indicadores de desempenho, apesar de existir por meio de diários e pastas, ainda ocorre de forma bastante simples, onde são apenas arquivados e servem mais para fins de prestação de contas a órgãos superiores, do que para um direcionamento estratégico e acompanhamento do desempenho do órgão. No que tange ao envolvimento da população, nota-se ainda um distanciamento e falta de prestação de contas dos serviços. Os aspectos tecnológicos, apesar de suprirem as ações desenvolvidas, precisam de avanços em termos de <em>softwares</em>, que possam facilitar o trabalho dos conselheiros e a criação de bancos de dados informatizado, permitindo mais agilidade aos processos e acompanhamentos.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Rayane Farias dos Santos, Marcos Igor da Costa Santos https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21968 O USO DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL NA GESTÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO MUNICÍPIO DE POÇÃO 2022-04-25T13:03:56-03:00 Gilson Cavalcanti de Freitas Júnior gilson_cf_junior@yahoo.com.br Carla Renata Silva Leitão carlaleitao_ufrpe@yahoo.com.br <p>O objetivo deste estudo foi investigar o uso da informação contábil na gestão das micros e pequenas empresas do município de Poção, localizado no Estado de Pernambuco, Brasil. Ao estabelecer esse objetivo, a pesquisa pretende contribuir com o estudo do uso da informação contábil na gestão das micro e pequenas empresas. A pesquisa se caracteriza como descritiva, de abordagem quantitativa, e envolveu pesquisa de campo com aplicação de questionário aos micros e pequenos empresários do município de Poção. Os resultados revelaram, dentre outros aspectos, que a maioria dos micros e pequenos empresários que possuem contador em sua empresa utiliza a informação contábil para tomada de decisão. Por outro lado, apesar de 87,9% dos respondentes reconhecerem a importância das informações contábeis para a gestão, 36,4% não possuem contador. E, embora os gestores das micros e pequenas empresas do município de Poção considerem as informações contábeis importantes, seu uso no processo decisório não ocorre de forma ampla, dado que seus gestores geralmente confiam mais na própria experiência e, em alguns casos, até mesmo na intuição, deixando de usufruir dos benefícios que essas informações podem trazer para a gestão da empresa.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Gilson Cavalcanti de Freitas Júnior, Carla Renata Silva Leitão https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/22008 OS PROCESSOS DE GESTÃO DE PESSOAS EM UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO: UM ESTUDO EM UMA AGÊNCIA DA CRESOL NO ALTO URUGUAI (RS) 2022-05-16T17:03:37-03:00 Zenicléia Angelita Deggerone zenicleiadeggerone@gmail.com Adriane Paula Baú Deffaci adrideffaci@hotmail.com <p><strong>(i) Objetivo:</strong> Este artigo tem por objetivo descrever os processos de gestão de pessoas utilizados pela Cooperativa Central de Crédito Rural com Interação Solidária Cresol (CRESOL) em uma agência da Região do Alto Uruguai (RS). <strong>(ii) Método</strong>: A metodologia utilizada consistiu em uma abordagem qualitativa de natureza exploratório-descritiva, já que o procedimento técnico utilizado foi o estudo de caso. Para a coleta de dados, foram realizadas entrevistas, análise documental e observação participante. <strong>(iii) Resultados:</strong> Os resultados deste estudo evidenciaram que a cooperativa desenvolve ações na área de gestão de pessoas, conforme os processos estabelecidos por Chiavenato (2014). Nesse sentido, a agência da Cresol possui práticas no recrutamento e na seleção de funcionários, na orientação ao trabalho, no treinamento e no assessoramento do quadro funcional, além de oportunizar benefícios associados à remuneração e à manutenção do quadro funcional. <strong>(iv) Contribuições:</strong> Por fim, considera-se que a cooperativa, ao implementar ações na área de gestão pessoas, está investindo no capital humano da instituição, a fim de oferecer o melhor atendimento aos associados, e na manutenção e conquista de novos associados à Cooperativa.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Zenicléia Angelita Deggerone, Adriane Paula Baú Deffaci https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21879 PASSIVO E RECUPERAÇÃO JUDICIAL: UMA ANÁLISE DE COMPORTAMENTO EM EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO 2022-04-12T12:57:24-03:00 Diego Lemos da Silva ddlsilva010@gmail.com Débora Gomes de Gomes debora_furg@yahoo.com.br Anderson Betti Frare anderson_betti_frare@hotmail.com <p>O objetivo do estudo foi analisar o comportamento dos passivos após a adesão ao processo de recuperação judicial, no intuito de verificar se a adesão está sinalizando que as empresas atendem ao objetivo do processo, ou seja, se estão cumprindo as obrigações passivas assumidas e tendo continuidade de suas atividades com otimização da capacidade financeira, indicando ao mercado a busca pelo reestabelecimento econômico e financeiro. A pesquisa é quantitativa e para alcance do objetivo foram coletados dados dos balanços patrimoniais e demonstrações do resultado de 38 empresas da bolsa de valores brasileira no período de 2011 a 2018, sendo 19 empresas que estão em processo de recuperação judicial e 19 que não fazem parte do processo. Dessa forma, foi verificado o comportamento dos saldos de passivos das empresas ao longo do período de estudo atrelado a índices financeiros de endividamento e liquidez, no intuito de verificar se as companhias que estão em recuperação judicial tiveram redução de seus passivos com consequente otimização nos índices. Para alcance do objetivo foi estimado um modelo de regressão com dados em painel. Como resultado na pesquisa constatou-se que aproximadamente 65% das empresas que aderem ao processo de recuperação judicial possuem elevado grau de endividamento bancário na época da recuperação, tendo esse grupo como principal componente de seu passivo. Além disso, verificou-se que a adesão ao plano de recuperação sinaliza que as empresas utilizam o recurso do processo de recuperação como alternativa para evitar falência e possuem dificuldade de retomar sua capacidade financeira e econômica.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Diego Lemos da Silva, Débora Gomes de Gomes, Anderson Betti Frare https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21734 PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: PROPOSTA PARA UMA EMPRESA DE FORNECIMENTO DE REFEIÇÕES PREPARADAS 2022-03-04T13:13:31-03:00 Cleber Broietti cleberbroietti@gmail.com Erica Dias Valério ericadvalerio@hotmail.com Josiane Mitiko Nishi josianeunespar@gmail.com Jean Marcelo Arruda Soato jean.soato@unespar.edu.br <p>Uma maneira de reduzir os dispêndios tributários de uma empresa através das disposições legais é por meio do planejamento tributário. O presente estudo teve como objetivo realizar planejamento tributário e assim identificar o regime mais adequado para uma empresa de pequeno porte localizada em uma cidade no norte do Paraná, cuja atividade é de fornecimento de refeições preparadas. A pesquisa classifica-se quanto aos objetivos como exploratória, quanto à abordagem como qualitativa e utiliza o estudo de caso nos procedimentos metodológicos. Por conseguinte, dispondo das informações dos demonstrativos contábeis fornecidas pela empresa, foi executada uma simulação com os três regimes tributários, simples nacional, lucro presumido e lucro real com a finalidade de verificar qual seria o regime menos oneroso. A análise dos tributos obedeceu a legislação vigente dos regimes conforme o ramo de atividade da empresa. A opção pelo simples nacional resultou na menor tributação acarretando a potencialização do resultado da empresa, gerando maior lucro. Contudo, pode-se observar uma diferença exorbitante nos dispêndios tributários entre os diferentes tipos de tributação, produzindo percentuais de lucratividade distintos. A pesquisa contribuiu de maneira teórica para a área de Contabilidade Tributária, pois utilizou como amostra, um ramo de atividade ainda pouco explorado em outros estudos.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cleber Broietti, Erica Dias Valério, Josiane Mitiko Nishi, Jean Marcelo Arruda Soato https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21323 POSSÍVEIS CAUSAS DA MORTALIDADE PRECOCE DE MICROEMPREENDEDORES INDIVIDUAIS E MICRO E PEQUENAS EMPRESAS 2021-12-10T15:39:27-03:00 Elisangela Piasentini elipiasentini@gmail.com Givanildo Silva givanildo.silva@unochapeco.edu.br Mariélly Warmeling Laucsen Martins marielly@unochapeco.edu.br Maurício Leite mauricio.leite@unochapeco.edu.br <p>O objetivo deste artigo foi identificar possíveis causas de mortalidade das pequenas empresas e dos microempreendedores individuais no município de Palmas - Paraná, entre os anos de 2015 e 2020. Este estudo foi desenvolvido por meio de pesquisa descritiva, com levantamento, análise de dados secundários, e pesquisa bibliográfica documental de literatura. Para tanto, realizou-se um estudo com os gestores de microempreendimentos individuais e de pequenas empresas que encerraram suas atividades precocemente. Os resultados alcançados sugerem que existe um conjunto de fatores e não apenas um isoladamente, como sendo a possível causa da mortalidade precoce de pequenas empresas no município, podendo-se destacar: a falta de planejamento adequado de negócios, estudo de mercado, taxas de juros elevadas, falta de conhecimento do negócio, de experiência, de estratégia, de identificação com o negócio, burocracia e falta de apoio de órgãos especializados.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Elisangela Piasentini, Givanildo Silva, Mariélly Warmeling Laucsen Martins, Maurício Leite https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/21903 PRINCIPAIS ASSUNTOS DE AUDITORIA: ANÁLISE DOS RELATÓRIOS DE AUDITORIA DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS LISTADAS NA B3 2022-05-11T12:55:35-03:00 Marina Bouvié marina.bouvie@universo.univates.br Bruno de Medeiros Teixeira bruno.teixeira2@univates.br Alexandre André Feil alexandre.feil1@gmail.com <p>As problemáticas relacionadas as falhas da auditoria contábil acontecem em diversos países desde a ocorrência da Enron e a WorldCom. Neste sentido, este estudo objetiva analisar os assuntos das seções relacionadas aos Principais Assuntos da Auditoria (PAA) nos relatórios dos auditores independentes referentes as demonstrações contábeis de instituições financeiras, listadas na Brasil Bolsa Balcão S/A (B3), dos anos de 2016, 2017 e 2018. A metodologia vincula-se a qualiquantitativa, descritiva e pesquisa documental. A análise estatística ocorreu mediante a média, desvio padrão, coeficiente de variação e o teste <em>Kruskal-Wallis</em>. Os resultados revelam que o ambiente de tecnologia da informação, as provisões e passivos contingentes – fiscais, cíveis e trabalhistas e as provisões para créditos de liquidação duvidosa são os PAA mais divulgados pelos auditores nos relatórios das instituições financeiras. Os achados contribuem no entendimento dos tipos de PAA, definidos por auditores independentes, quando examinam demonstrações contábeis de instituições financeiras.</p> 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Marina Bouvié, Bruno de Medeiros Teixeira, Alexandre André Feil https://periodicos.udesc.br/index.php/reavi/article/view/22355 EDITORIAL 2022-06-24T17:46:56-03:00 Valkyrie Vieira Fabre valkyrie.fabre@udesc.br 2022-06-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Valkyrie Vieira Fabre