PERFIL INDUSTRIAL DAS EXPORTAÇÕES DO ESTADO DE SANTA CATARINA E A HIPÓTESE DE DESINDUSTRIALIZAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2316419009152020096

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar o perfil industrial do Estado de Santa Catarina, visando responder à seguinte questão: está ocorrendo um processo de desindustrialização no Estado de Santa Catarina? Nesse sentido, foram ajustados dois modelos Vetorial de Correção de Erro (VEC), com as seguintes variáveis dependentes: exportações da indústria de transformação (alta intensidade, média-alta, média-baixa e baixa intensidade) do Estado de Santa Catarina e exportações de produtos não industriais deste Estado. As variáveis independentes foram taxa de câmbio real efetiva; índice de preços das commodities; e coeficiente do grau de abertura comercial. Os resultados indicaram que as exportações dos produtos não industriais apresentaram um aumento maior do que os produtos da indústria de transformação. Em relação às importações dos produtos não industriais, constatou-se um aumento muito menor do que a indústria de transformação. Com relação à estimação do VEC, os resultados indicaram que a desvalorização cambial não estimula as exportações da indústria de transformação, que a abertura comercial foi extremamente prejudicial às exportações deste setor  e que a variável índice de preço das commodities apresentou sinal contrário ao esperado.

Biografia do Autor

Daniel Arruda Coronel, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Professor Associado do Departamento de Economia e Relações Internacionais (UFSM) e Bolsista de Produtividade do CNPq.

Leonardo Sangoi Copetti, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Downloads

Publicado

2020-12-18

Edição

Seção

Artigos