O ORIENTADOR EDUCACIONAL: atuação, formação profissional e dilemas enfrentados pelo Pedagogo Escolar com o fim das habilitações em Pedagogia

Autores

  • Fabrício Spricigo UDESC e SOCIESC

Resumo

O presente estudo propõe-se a desenvolver um processo reflexivo acerca do papel do Pedagogo – orientador educacional e suas atribuições profissionais no âmbito da escola contemporânea. Muito se discute sobre os limites e possibilidades deste profissional, visto que o Orientador Educacional possui sua imagem ligada à fragmentação imposta pelo regime militar brasileiro. Para tanto, apresentar-se-á uma breve contextualização histórica do Orientador Educacional no Brasil, a partir de uma abordagem conceitual. Outra questão premente no trabalho refere-se à atuação do Pedagogo – orientador sob a ótica dos dilemas atuais enfrentados pelos Licenciados em Pedagogia após a Lei Federal 9394/96 e a partir da Resolução CNE/CP n° 01/2006, que revogou o regime da habilitação em Orientação Educacional na graduação em Pedagogia. Pretende-se elucidar a possibilidade do trabalho em Orientação Educacional a todos os licenciados em Pedagogia com a reestruturação da matriz curricular do curso, tendo em vista que seu eixo norteador visa ao fim da fragmentação do trabalho do Pedagogo Escolar. Quer-se, em primeira instância, resgatar a importância do trabalho do Orientador Educacional enquanto profissional da educação preocupado com o desenvolvimento crítico-reflexivo do corpo discente e engajado em ações que proporcionem a emancipação humana e a formação de um cidadão consciente de sua ação no mundo.

Downloads

Publicado

2012-06-26

Como Citar

SPRICIGO, F. O ORIENTADOR EDUCACIONAL: atuação, formação profissional e dilemas enfrentados pelo Pedagogo Escolar com o fim das habilitações em Pedagogia. Revista Linhas, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 187 - 205, 2012. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/2419. Acesso em: 24 jul. 2021.