O ensino de música nas escolas estaduais de Santa Catarina da Grande Florianópolis: uma análise com base no ciclo de políticas

Autores

  • Helena Villas Garcia Vasconcelos UDESC
  • Regina Finck Schambeck

Resumo

Este artigo apresenta dados relacionados à pesquisa de mestrado intitulada A implementação da Lei n. 11.769/2008: um estudo na rede estadual de Santa Catarina com foco na Grande Florianópolis, que teve como objetivo compreender a inserção da música como conteúdo curricular obrigatório nas escolas estaduais de Santa Catarina, depois da aprovação da Lei n. 11.769/2008. A abordagem qualitativa com um estudo de caso foi utilizada como metodologia. A coleta de dados se deu através de entrevistas e grupos focais. Os representantes das gerências regionais de educação (Gered) e o representante da Secretara de Educação (SED) consideram que a música faz parte da disciplina de Arte. Os professores, por sua vez, reforçam que a lei foi importante, porém, não trouxe modificações para a implementação da música como conteúdo obrigatório na área de Arte. Segundo a abordagem do ciclo de políticas, no contexto da prática, os professores e demais profissionais exercem o papel de interpretação e reinterpretação das políticas. Sendo assim, o que acreditam e o que pensam têm um papel fundamental na implantação ou não das políticas educacionais. Os resultados apontam que, nas escolas estaduais, as aulas de Arte ainda acontecem de forma polivalente.

Palavras-chave: Educação Musical. Professores de Arte. Ciclo de Políticas.

Downloads

Publicado

2019-02-27

Como Citar

VASCONCELOS, H. V. G.; SCHAMBECK, R. F. O ensino de música nas escolas estaduais de Santa Catarina da Grande Florianópolis: uma análise com base no ciclo de políticas. Revista Linhas, Florianópolis, v. 20, n. 42, p. 63 - 85, 2019. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723820422019063. Acesso em: 23 jul. 2021.