A escola primária no Rio Grande do Sul através das fotografias: espaços, sujeitos e cultura material (1924)

Autores

  • Tatiane de Freitas Ermel PUCRS

Resumo

O estudo analisa um conjunto de 20 fotografias publicadas como anexo do Relatório da Diretoria de Instrução Pública do Estado do Rio Grande do Sul, em 1924. Propõe discutir como a fotografia constitui um fragmento para a investigação sobre a história da educação, representando formas escolares, discursos políticos, médicos e pedagógicos, que participaram da construção da Primeira República Brasileira (1889-1930). Identificamos a presença de 12 instituições, englobando colégios elementares, grupos escolares e escolas isoladas de sete municípios do Estado. Constatamos que a maioria das fotografias destaca o edifício escolar, presente nos discursos como fator de melhoria da qualidade da educação. Visualizamos também a presença do diretor, de professoras e alunos/as, representando visualmente uma nova organização escolar introduzida pelos princípios da escola graduada, com a incorporação novos sujeitos e agrupamento de docentes e alunos, de diferentes níveis de ensino, em um mesmo espaço escolar. 

Palavras-chave: Escola Primária. Fotografias. Primeira República. Arquitetura Escolar

Biografia do Autor

Tatiane de Freitas Ermel, PUCRS

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação/PUCRS. Desenvolve pesquisas na área da História da Educação, principalmente as temáticas: cultura, patrimônio e memória escolar; espaço e arquitetura escolar; imprensa pedagógica, entre o final do século XIX e início do XX

Downloads

Publicado

2018-05-16

Como Citar

ERMEL, T. de F. A escola primária no Rio Grande do Sul através das fotografias: espaços, sujeitos e cultura material (1924). Revista Linhas, Florianópolis, v. 19, n. 40, p. 331 - 359, 2018. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723819402018331. Acesso em: 23 jul. 2021.