Atendimento Educacional Especializado para estudante com deficiência intelectual: os diferentes discursos dos professores especializados sobre o que e como ensinar

Autores

  • Enicéia Gonçalves Mendes Professora titular da Universidade Federal de São Carlos
  • Gabriela Tannús-Valadão Pos doc da Universidade Federal de São Carlos
  • Josiane Beltrami Milanesi Estudante de doutorado da Universidade Federal de São Carlos

Resumo

A crença na possibilidade de escolarizar indivíduos com deficiência intelectual é relativamente recente em nosso país, surge com o aparecimento das primeiras classes especiais nas escolas comuns, no início do Século 20, se generaliza a partir da década de 1970, com o advento da filosofia de integração escolar, e sofre alterações no final dos anos de 1990, com o advento da educação inclusiva. Na atualidade, o imperativo da escolarização de estudantes com deficiência intelectual nas escolas comuns traz razoáveis desafios aos professores que se questionam: o que e como ensinar esses alunos? O presente trabalho apresenta, ilustra e discute oito diferentes tendências curriculares encontradas em discursos de professores do Atendimento Educacional Especializado para estudantes com deficiência intelectual e que se referem a ênfases no ensino em: 1) Autonomia (atividades de vida diária), 2) Motivação (atividades lúdicas e de lazer), 3) Instrumentação (uso de recursos tecnológicos), 4) Currículo padrão (reforço do conteúdo acadêmico da classe comum), 5) Currículo adaptado (conteúdo acadêmico simplificado), 6) Prontidão ou preparação (ênfase em atividades psicomotoras), 7) Letramento e alfabetização (leitura e escrita) e, 8) Compensatório (treino em habilidades cognitivas superiores para o impedimento intelectual). Ao final, problematiza-se a existência dessas diferentes abordagens e a complexidade do conceito e da população dos estudantes enquadrados na condição de deficiência intelectual.

Palavras-chave: Educação Especial; Inclusão Escolar; Deficiência Intelectual; Atendimento Educacional Especializado; Professores Especializados.

Biografia do Autor

Enicéia Gonçalves Mendes, Professora titular da Universidade Federal de São Carlos

Professora Titular da Universidade Federal de São Carlos, docente do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial, Bolsista de Produtividade Nível 1-C do CNPq. Doutorado em Psicologia pelo IP-USP (1995), Mestrado em Educação Especial na UFSCar (1987), Graduação em Psicologia na FCLRP-USP (1981). Coordenadora do Observatório Nacional de Educação Especial (ONEESP), líder do Grupo de Pesquisa sobre Formação de Recursos Humanos em Educação Especial (GP-FOREESP). Estágios no exterior (Estados Unidos e Peru), Pós-doutorado na Université Paris V-Sorbonne na França (2007-2008). Desenvolve e orienta pesquisas sobre educação especial, inclusão escolar e política educacional. Atual Presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores da Educação Especial (ABPEE) e membro do Comitê Assessor da área de Educação do CNPq.

Gabriela Tannús-Valadão, Pos doc da Universidade Federal de São Carlos

Educadora com experiência em Educação Especial, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Especial, inclusão escolar, planejamento educacional individualizado, avaliação e colaboração. Possui licenciatura plena em Educação Física pela Universidade Federal de Uberlândia (2005). Mestrado profissionalizante em "Educação e Integração de pessoa com deficientes, em risco social e idosos" pelas universidades: UFU (Brasil), IUSM (Itália), UNIMOL (Itália), Paris 5 - Sorbonne (França) e UNICAM (Espanha) (2007). Mestrado acadêmico e doutorado em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos (2010 e 2013). Pós-doutorado no Observatório Nacional de Educação Especial um estudo em rede nacional sobre a implementação de Salas de Recursos Multifuncionais pela UFSCar. Pesquisa e publica trabalhos sobre Educação Especial, inclusão escolar, planejamento educacional individualizado, avaliação e colaboração.

Josiane Beltrami Milanesi, Estudante de doutorado da Universidade Federal de São Carlos

Graduação em pedagogia pela Universidade Federal do Espírito Santo (2009), Mestrado em Educação Especial (Educação do Indivíduo Especial) pela Universidade Federal de São Carlos (2012). Atualmente é doutoranda em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: inclusão escolar, atendimento educacional especializado, Educação Especial, sala de recursos multifuncionais, políticas públicas e deficiência intelectual.

Downloads

Publicado

2016-05-30

Como Citar

MENDES, E. G.; TANNÚS-VALADÃO, G.; MILANESI, J. B. Atendimento Educacional Especializado para estudante com deficiência intelectual: os diferentes discursos dos professores especializados sobre o que e como ensinar. Revista Linhas, Florianópolis, v. 17, n. 35, p. 45 - 67, 2016. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723817352016045. Acesso em: 29 jul. 2021.