Disciplinas que discutem sexualidade nos currículos do Ensino Superior brasileiro: produzindo um diagnóstico da situação atual

Autores

  • Juliana Lapa Rizza
  • Paula Regina Costa Ribeiro
  • Maria Renata Alonso Mota

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar um panorama acerca da emergência de disciplinas que discutem a sexualidade no âmbito das universidades federais brasileiras. A fim de conhecer e refletir sobre essa emergência, realizamos um levantamento, que denominamos como mapeamento, com o propósito de conhecer quais universidades federais do Brasil oferecem disciplinas relacionadas a essas temáticas. Esse levantamento foi realizado nas cinco regiões brasileiras – Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul – e em todas as universidades federais devidamente credenciadas no Ministério da Educação (MEC). Na pesquisa, levamos em consideração os cursos de graduação em licenciatura, bacharelado e tecnólogos. A partir da produção do panorama da incidência dessas disciplinas, foi possível refletir à luz das discussões traçadas por Foucault sobre a tecnologia de poder, que tem como objetivo a regulamentação da população. Pensar tais disciplinas enquanto integrantes de estratégias biopolíticas nos fez perceber o quanto essa tecnologia de poder vem adquirindo cada vez mais vitalidade e visibilidade na contemporaneidade. Ademais, também foi possível pensar as relações de poder e saber implicadas na produção dos currículos do ensino superior. De tal maneira, a partir de alguns rastros presentes na história da sexualidade e a partir de um diagnóstico dessa atual situação evidenciada na produção do mapeamento, buscamos compreender o presente, ou seja, os efeitos, na contemporaneidade, de disciplinas que discutem a sexualidade no âmbito das universidades federais do país.

Palavras-chave: Sexualidade; Ensino superior; Disciplina.

Downloads

Publicado

2016-05-30

Como Citar

RIZZA, J. L.; RIBEIRO, P. R. C.; MOTA, M. R. A. Disciplinas que discutem sexualidade nos currículos do Ensino Superior brasileiro: produzindo um diagnóstico da situação atual. Revista Linhas, Florianópolis, v. 17, n. 34, p. 197 - 224, 2016. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723817342016197. Acesso em: 24 jul. 2021.