Imaginário das águas especulares: potencializando significados

Autores

  • Cláudia Maria Ribeiro
  • Alberto Filipe Araújo

Resumo

O espelho é suporte para o simbolismo na ordem do conhecimento e que derivou especulação. Especular, portanto, significa estudar, observar com atenção. Meditar, contemplar. Este consiste um grande desafio para pesquisadores e pesquisadoras que estudam imaginário, gênero e sexualidade: tentar analisar os detalhes, as minúcias de temas que são paradoxais, enigmáticos, ambíguos tais como o espelho – que é símbolo da pureza, da verdade, da sinceridade, mas tem a ambiguidade das verdades e mentiras por gerar enganos e imagens deturpadas. Este texto pretende problematizar os devaneios diante do reflexo das águas, tais como, nas Metamorfoses do poeta Ovídio, a história de Narciso. O espelho da Alice no País das Maravilhas e o espelho mágico da bruxa da Branca de Neve. Gilbert Durand associa o reflexo da água ao complexo de Ofélia da obra Hamlet, de William Shakespeare. Essas reflexões potencializam a educação para as sexualidades e as relações de gênero.

Palavras-chave: Imaginário das águas; Espelhos; Gênero; Sexualidade.

Downloads

Publicado

2016-05-30

Como Citar

RIBEIRO, C. M.; ARAÚJO, A. F. Imaginário das águas especulares: potencializando significados. Revista Linhas, Florianópolis, v. 17, n. 34, p. 132 - 148, 2016. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723817342016132. Acesso em: 29 jul. 2021.