Os bebês e a constituição da linguagem: uma abordagem teórica, histórica e etimológica

Autores

  • Joselma Salazar Salazar de castro UFSC e PMF

Resumo

Este artigo é parte de uma pesquisa de mestrado concluída no ano de 2011 e tem por objetivo apresentar o conceito de infância instituído socialmente e a relação com a constituição da linguagem entre os bebês. Para sua estruturação, recorri à etimologia do conceito de infância, assim como a uma breve revisão historiográfica que me permitisse, ainda que de maneira breve, observar as imagens de infância produzidas ao longo da modernidade. A História e a Psicologia Histórico-Cultural são trazidas neste estudo para situar a infância e as crianças pequenas social, histórica e culturalmente. Busquei ainda apresentar diálogos estabelecidos entre a Pedagogia, a Sociologia da Infância e a Filosofia da Linguagem (Bakhtin) para compreender a constituição da linguagem entre os bebês no contexto coletivo da Educação Infantil. Da mesma forma, procurei assinalar a importância da pesquisa com bebês para o campo da Educação Infantil, admitindo que conhecer a constituição de sua linguagem pode ser um caminho para aprofundar o conhecimento a respeito deles e romper com a ideia de que infância é sinônimo de incompletude.

Biografia do Autor

Joselma Salazar Salazar de castro, UFSC e PMF

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina, na Linha de Pesquisa: Educação e Infância-PPGE/UFSC e Supervisora Escolar na Rede Municipal de Ensino de Florianópolis.

Downloads

Publicado

2013-12-06

Como Citar

Salazar de castro, J. S. (2013). Os bebês e a constituição da linguagem: uma abordagem teórica, histórica e etimológica. Revista Linhas, 14(27), 281 - 300. Recuperado de https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723814272013281