Estado do conhecimento acerca da atuação de professores homens na educação infantil: análise de dissertações e teses entre os anos de 2000 e 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723824542023348

Palavras-chave:

educação infantil, feminização do magistério, professores homens, conflitos

Resumo

Este artigo apresenta um estado do conhecimento acerca do exercício profissional de homens na educação infantil, que há muito é exercido majoritariamente por mulheres, devido ao processo de feminização do cuidado e do magistério das crianças pequenas. Com o objetivo de mapear o andamento das pesquisas sobre esse tema, optou-se pela base de dados do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), com o recorte temporal de 2000 a 2019. Após a leitura do título e de alguns dos resumos dos trabalhos encontrados, a busca resultou em 24 pesquisas, sendo três teses e 21 dissertações. Para o presente estudo, empregou-se a metodologia quanti-qualitativa. Dentre outros resultados, evidenciou-se que o tema se consagrou como objeto de pesquisa a partir da segunda metade da década de 2000, sobretudo nos Programas de Pós-Graduação em Educação (79%) da Região Sudeste (63%), tendo como principais recortes: a) a trajetória/identidade dos profissionais em questão (38%); b) as representações sociais (25%); e c) o exercício profissional (13%). Além disso, 87% das pesquisas registram conflitos devido ao estranhamento social da presença de profissionais homens na educação infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josiane Peres Gonçalves, Federal University of Mato Grosso do Sul

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), com Pós-Doutorado pela mesma instituição. Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Campus do Pantanal (CPAN/UFMS) e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação (FAED/UFMS).

Referências

ABREU. I. S. Educação e divisão sexual do trabalho: conflitos e dilemas enfrentados por profissionais homens nos Centros de Educação Infantil de Goiânia. 2022. 236 f. Tese (Doutorado em Educação) − Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2022.

AGUIAR JÚNIOR, J. D. Professores de bebês: elementos para compreensão da docência masculina na educação infantil. 2017. 124 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

ALVES, B. F. A experiência vivida de professores do sexo masculino na educação infantil: uma questão de gênero? 2012. 126 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) − Universidade de Fortaleza, Fortaleza, 2012.

BONIFÁCIO, G. H. A profissionalização do docente masculino da educação infantil: inserção, estabilidade e atravessamentos. 2019. 120 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2019.

CARVALHO, A. M. de O. Vozes masculinas no cotidiano escolar: desvelando relações de gênero na Educação Infantil sob a perspectiva fenomenológica de Alfred Schutz. 2015. 148 f. Dissertação (Mestrado em Educação Sexual) − Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2015.

CASTRO, F. F. de. O giz cor-de-rosa e as questões de gênero: os desafios de professores frente à feminização do magistério. 2014. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2014.

FARIA, A. H. de. Trajetórias docentes: memórias de professores homens que atuaram com crianças no interior de Mato Grande do Sul (1962-2007). 2018. 112 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal da Grande Dourados, Mato Grosso do Sul, 2018.

FERREIRA, J. L. Homens ensinando crianças: continuidade-descontinuidade das relações de gênero na escola rural. 2008. 107 f. Tese (Doutorado em Educação) − Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2008.

FERREIRA, W. do N. As relações de cuidado e de gênero presentes nos relatos de homens professores nas unidades municipais de educação infantil de Belo Horizonte. 2017. 160 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

GONÇALVES, J. P.; ANTUNES, J. B. Memórias de professores homens que trabalharam como docentes de educação infantil e suas representações sociais. Interfaces da Educação, Paranaíba, v. 6, n. 16, p. 134-153, 2015.

GOMIDES, L. T. Transitando na fronteira: a inserção de homens na docência da educação infantil. 2014. 79 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal de Viçosa, 2014.

LIMA, M. da C. S. Tornar-se professor: um estudo sobre a formação de identidades profissionais de professores do sexo masculino dos anos iniciais, a partir de suas trajetórias. 2017. 223 f. Tese (Doutorado em Educação) − Universidade Federal do Pernambuco, Recife, 2017.

LOPES, E. S. dos S. A presença masculina na creche: estariam os educadores homens fora de lugar? 2015. 159 f. Tese (Doutorado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. Tradução de Frank Müller. São Paulo: Martin Claret, 2010. (Coleção A obra-prima de cada autor).

MENDONÇA, M. M. Impacto da presença de gestores e professores homens em centros de educação infantil: alguns elementos para compreensão. 2016. 129 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.

MONTEIRO, M. K. Trajetórias na docência: professores homens na educação infantil. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) − Universidade Estadual de Campinas, 2014.

MORENO, R. R. M. Professores homens na Educação Infantil do município do Rio de Janeiro: vozes, experiências, memórias e histórias. 2017. 154 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

NUNES, P. G. Docência e gênero: um estudo sobre o professor homem na educação infantil da rede municipal de ensino de Rio Verde (GO). 2013. 126 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2013.

PEREIRA, M. A. B. Professor homem na educação infantil: a construção de uma identidade. 2012. 162 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2012.

ROSA, F. J. P. da. O dispositivo da sexualidade enquanto enunciador do professor-homem no magistério das séries iniciais e na educação infantil. 2012. 159 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2012.

SAPAROLLI, E. C. L. A educação infantil e gênero: a participação dos homens como educadores infantis. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 6, p. 107-125, 1997.

SANTOS, L. B. dos. Gênero e educação infantil: o trabalho de educação e cuidado de um auxiliar do sexo masculino e seus desdobramentos no cotidiano de uma escola infantil. 2014. 140 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal de Pelotas, 2014.

SILVA, B. L. B. A presença de homens docentes na educação infantil: lugares (des)ocupados. 2015. 107 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.

SILVA, P. R. da. Não sou tio, nem pai, sou professor! A docência masculina na educação infantil. 2014. 222 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Universidade Estadual de Campinas, 2014.

SOUSA, J. E de. “Por acaso existem homens professores de educação infantil?”: um estudo de casos múltiplos em representações sociais. 2011. 207 f. Dissertação (Mestrado em Educação Brasileira) − Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

SOUZA, M. I de. Homem como professor de creche: sentidos e significados atribuídos pelos diferentes atores institucionais. 2010. 248 f. Dissertação (Mestrado em Ciências: Psicologia) − Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.

TERRES, T. Desafios de ser gestor homem nos centros de educação infantil do município de São Paulo. 2019. 150 f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.

VASCONCELOS, F. U. P. Heteronormatividade e educação infantil: uma análise a partir da feminização do ensino. 2014. 121 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) − Universidade de Fortaleza, Fortaleza, 2014.

Downloads

Publicado

2023-03-20

Como Citar

ABREU, Irene Silva de; GONÇALVES, Josiane Peres. Estado do conhecimento acerca da atuação de professores homens na educação infantil: análise de dissertações e teses entre os anos de 2000 e 2019. Revista Linhas, Florianópolis, v. 24, n. 54, p. 348–366, 2023. DOI: 10.5965/1984723824542023348. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/19093. Acesso em: 22 jun. 2024.