Os professores da Escola Normal do Pará no período de 1900 a 1919

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723822492021373

Resumo

O artigo trata da trajetória de professores da Escola Normal do Pará no período de 1900 a 1919, com o objetivo de verificar se tais trajetórias os revelam como intelectuais de seu tempo. O estudo teve como referência o conceito de práticas culturais de Michael de Certeau (2014). A concepção de intelectual se baseou em Vieira (2011, 2015), para quem as regras de reconhecimento do intelectual incluem credenciais formais como diplomas e títulos, mas também a capacidade de persuasão decorrente de habilidades retóricas e textuais. Com base no método da prosopografia utilizou-se como procedimento de pesquisa o estudo documental. Dos trinta e quatro professores encontrados, foram analisados seis. A formação desses professores era variada: direito, engenharia, literatura e sacerdotal. Além de professores, exerceram outras profissões como: jornalista, escritor, compositor, crítico de arte, pianista, poeta, literato, prosador e noticiarista. Assumiram cargos e posições de destaque social como: cônsul em Caiena, diretor da instrução pública, diretores de escola, deputado estadual, prefeito, desembargador do Tribunal de Justiça, membro do Conselho Superior de Ensino, membros fundadores da Academia Paraense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Pará. Tais posições sociais e profissionais evidenciam o exercício de liderança política, distinção social, habilidades de oratória e poder de persuasão. Suas habilidades orais e escritas lhes permitiam não apenas produzir literatura, arte e conhecimentos, mas também a elaboração e veiculação de ideias. Como figuras públicas influenciavam o meio acadêmico, literário e político da sociedade em que viviam. Sem dúvida, eram intelectuais de seu tempo.

Biografia do Autor

Damiana Valente Guimarães Gutierres, Universidade Federal do Pará

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará (2006). Especialização em Psicopedagogia com ênfase em Psicopedagogia Preventiva pela Universidade do Estado do Pará (2008). Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Pará (2013). Técnica em Educação na Secretaria Municipal de Educação de Barcarena e Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Pará.

César Augusto Castro, Universidade Federal do Pará

Professor Titular da Universidade Federal do Maranhão. Graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Maranhão (1988). Mestrado em Ciência da Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1993). Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (1998). Pós Doutor em Educação pela USP (2006) e pela Universidade do Porto (2011). Docente do Programa de Pós-graduação em Educação e o Curso de Biblioteconomia (UFMA). Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Pará .Diretor do Centro de Ciências Sociais (2006-2015). Membro do Comitê Cientifico da Amercian Library Association. Vice-Coordenador do GT 2 - História da Educação da ANPED. Membro da Associação para a Pesquisa sobre o Brasil na Europa (ARBRE) e da Association pour le Développement de l´Histoire Culturelle (ADHC).. Coordenador do Núcleo de Estudos e Documentação em História da Educação e Práticas Leitoras (NEDHEL). Desenvolve estudos e pesquisa sobre História da Educação (Cultura Material Escolar, Instituições Escolares e imprensa de ensino). História do Livro e da Leitura e História das Bibliotecas e da Biblioteconomia. Pesquisador Produtividade do CNPq. 

Downloads

Publicado

2021-07-21

Como Citar

GUTIERRES, D. V. G.; CASTRO, C. A. Os professores da Escola Normal do Pará no período de 1900 a 1919. Revista Linhas, Florianópolis, v. 22, n. 49, p. 373 - 401, 2021. DOI: 10.5965/1984723822492021373. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/18407. Acesso em: 30 nov. 2021.