O PARFOR na Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA: Análise e apresentação dos resultados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723822492021320

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica – PARFOR, caracterizando seu processo de implantação em nível nacional, estadual e regional e apresentar seus principais resultados na Universidade Federal do Oeste do Pará – UFOPA, entre os anos de 2010 e 2019. O PARFOR iniciou no ano de 2009 para atender emergencialmente uma demanda existente de professores em exercício na rede pública de ensino básico e que não possuíam a formação exigida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN. A metodologia utilizada caracteriza-se como descritiva com enfoque quantitativo e, nos procedimentos de coleta de dados, utilizou-se um levantamento realizado no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas – SIGAA/UFOPA, no qual foi gerada uma matriz de dados em que foram aplicados filtros que permitiram a quantificação das informações. Constatou-se que ingressaram 3.816 (três mil, oitocentos e dezesseis) professores/alunos nas 105 turmas abertas na Sede da UFOPA e em seus Campi Regionais e, destes, 78,1% receberam grau bem acima da média nacional que é de 47,3%. Verificou-se também que a taxa de evasão é condizente com a média nacional e que a maioria dos ingressantes no PARFOR na UFOPA é do gênero feminino e estava na faixa etária de 30 a 39 anos. As informações coletadas permitiram concluir que o PARFOR na UFOPA alcançou resultados expressivos. Esses profissionais, agora com formação adequada, estão aptos a contribuir de maneira expressiva para a melhoria dos indicadores de qualidade da educação em todos os municípios da Região Sudoeste do Estado do Pará.

Downloads

Publicado

2021-07-21

Como Citar

MULLER, F. H. L.; DEL PINO, J. C. O PARFOR na Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA: Análise e apresentação dos resultados. Revista Linhas, Florianópolis, v. 22, n. 49, p. 320 - 343, 2021. DOI: 10.5965/1984723822492021320. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/view/17992. Acesso em: 30 nov. 2021.