Usabilidade e Acessibilidade no Moodle: Recomendações para o Uso do Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem pelo Público Idoso

Autores

  • Thaiana Pereira dos Anjos Universidade Federal de Santa Catarina
  • Josiane Vieira Campos Universidade Federal de Santa Catarina
  • Leila Amaral Gontijo Universidade Federal de Santa Catarina
  • Milton Luiz Horn Vieira Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

O público idoso tem, em geral, características físicas, fisiológicas e cognitivas que dificultam a interação com produtos e sistemas, particularmente com os ambientes virtuais. Este artigo tem como objetivo identificar recomendações de usabilidade e acessibilidade para o Moodle, um ambiente virtual de ensino e aprendizagem, voltado ao público idoso. Primeiramente foram identificadas as principais funcionalidades do Moodle, sua estrutura, as barreiras de acesso, entre outras características. Depois, a partir da literatura, foram identificadas as características e conseqüências do envelhecimento que podem influenciar no uso dos AVEAs pelo idoso. Por fim, foram identificadas na literatura recomendações de usabilidade e acessibilidade para interfaces em geral. O estudo resultou em recomendações de usabilidade e acessibilidade para o AVEA, alterações funcionais enfrentadas pelos idosos e avaliação heurística do Moodle do IFSC. Concluiu-se que as recomendações de usabilidade e acessibilidade propostas podem auxiliar na inclusão digital do idoso, facilitando o seu aprendizado e o uso do ambiente. Os desenvolvedores devem considerar as recomendações propostas para criar ambientes com interfaces mais amigáveis, que eliminem as barreiras de acesso e comunicação na interação sistema-idoso, por meio de terminologias mais claras, sem duplo sentido, com prevenção de erros, navegação consistente, melhor organização das informações, maior legibilidade entre outros.

Biografia do Autor

Thaiana Pereira dos Anjos, Universidade Federal de Santa Catarina

Thaiana Pereira dos Anjos é graduada em Engenharia de Computação pela UNIVALI (Universidade do Vale do Itajaí) (2010), mestrado em Engenharia de Produção, área Ergonomia, na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) (2012) e doutoranda em Engenharia de Produção, área Ergonomia, na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). Realizou projetos para o desenvolvimento e avaliação de interfaces ergonômicas voltadas ao público idoso, avaliação de tecnologias assistivas voltadas às pessoas paraplégicas, desenvolvimento e avaliação de interfaces para a fiscalização de estabelecimentos de saúde juntamente ao Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina, avaliação de interfaces de telecomunicações, entre outros. Tem experiência no desenvolvimento de interfaces ergonômicas focado na usabilidade e na experiência do usuário.

Downloads

Publicado

2014-12-26