A biométrica no desenvolvimento de produtos: a relação entre forma e função para obtenção de leiautes iniciais

Autores

  • Leonardo Menezes Melo Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • André Ogliari Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312910142015087

Resumo

O presente trabalho possui como objetivo apresentar de maneira geral como é realizado o processo de desenvolvimento de produtos, com foco na configuração da forma de soluções conceituais por meio da Biomimética. Nesse processo propõe-se uma sistemática para a transição da fase de projeto conceitual para a de projeto preliminar, ou seja, para o desenvolvimento do leiaute inicial das soluções conceituais desenvolvidas. Após uma revisão bibliográfica sobre desenvolvimento de produtos e biomimética apresenta-se a proposta de uma matriz (Matriz FNF) que relaciona funções e formas baseadas em analogias com a natureza, visando oferecer uma alternativa às equipes para a configuração de forma nos elementos da solução conceitual desenvolvida. A matriz FNF é constituída de conteúdos e exemplos da natureza associado com funções técnicas de produtos, servindo como meio de inspiração para a geração de forma. Ao final são apresentados detalhes da referida matriz e exemplos parciais de sua utilização baseado em atividades para a geração do leiaute inicial do produto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Menezes Melo, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestrando em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduado em Projetos Mecânicos pela Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (2011) e em Matemática pela Universidade de Sorocaba (2007). Técnico em Mecânica de Autos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (2003). Foi cooperante internacional pela CAPES no Programa de Qualificação de Docente e Ensino de Língua Portuguesa no Timor-Leste (2013/2014), realizando atividades principalmente no departamento de Engenharia Mecânica e no departamento de Matemática da Universidade Nacional de Timor-Leste e para o Ministério da Educação de Timor-Leste. Possui experiência na engenharia (projetos mecânicos, caldeiraria e usinagem) e na educação (ensino fundamental, médio, EJA, técnico e superior). 

André Ogliari, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Possui graduação em Engenharia Mecanica pela Universidade de Caxias do Sul (1985), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1990) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999). Atualmente é professor associado IV da Universidade Federal de Santa Catarina, onde leciona as disciplinas de metodologia de projeto e projeto integrado, na graduação, e projeto conceitual e gerenciamento de desenvolvimento de produtos, na pós-graduação. Tem experiência na área de Engenharia Mecânica, com ênfase em Fundamentos Gerais de Projetos das Máquinas, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento de produtos, gerenciamento de projetos, componentes injetados, máquinas agrícolas e projeto conceitual. 

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

MELO, L. M.; OGLIARI, A. A biométrica no desenvolvimento de produtos: a relação entre forma e função para obtenção de leiautes iniciais. DAPesquisa, Florianópolis, v. 10, n. 14, p. 087-104, 2015. DOI: 10.5965/1808312910142015087. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/6683. Acesso em: 13 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos