O ateliê babélico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267912023058

Palavras-chave:

Linguagem Pictórica, Construção Babélica, Ateliê

Resumo

Partindo de uma constante experimentação e de questionamentos sobre a linguagem pictórica, relata-se a transformação de uma proposta ao longo de quase cinco décadas de trabalho de ateliê, passando pela figuração realista, a paisagem urbana, a paisagem marítima, a colagem, a introdução de códigos da escrita – letras, palavras, frases – na pintura, alterações radicais no suporte, e no formato – retângulos e círculos – como método de pesquisa, configurando a construção babélica em sua paradigmática realização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geraldo Souza Dias, Universidade de São Paulo

Professor Associado no Departamento de Artes Visuais da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, possui Mestrado em Artes pelo Pratt Institute de Nova Iorque e Doutorado pela Universität der Künste Berlin. Foi professor visitante no Instituto de Arte, Design e Marketing de Lisboa, na University of the Arts, Filadélfia e na Westfälische Wilhelms- Universität Münster. Expôs seus trabalhos artísticos em importantes centros do Brasil e do exterior.

Downloads

Publicado

2023-05-01

Como Citar

DIAS, Geraldo Souza. O ateliê babélico. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 58–70, 2023. DOI: 10.5965/24471267912023058. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/23340. Acesso em: 17 abr. 2024.