Transvisível

(in)visibilidades da população LGBTI+ na criação artística e sua abordagem pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267632020055

Resumo

O presente artigo discute as dissidências de gênero a partir da experiência de exposições artísticas em espaços educacionais, através da inserção do trabalho Transvisível, enquanto ferramenta pedagógica para a promoção do debate sobre sexualidade e gênero. Na primeira parte, abordaremos dados e referências do projeto de pesquisa que deu bases à criação do trabalho Transvisível, em suas relações com formas de vestimenta, expressão e com as (in)visibilizações da população LGBTI+. Em seguida, serão apresentadas as exposições em espaços formais e não-formais de educação, articulando os relatos das vivências e percepções suscitadas. Por fim, consideramos a importância das experiências de exposição da obra nestes espaços educacionais, as potencializações de discussões sobre as dissidências de gênero e as violências sofridas pela população LGBTI+, bem como sobre a importância da articulação universidade-comunidade-escola, que estruturou a vivência deste trabalho, da sua concepção à sua fruição. 

Biografia do Autor

Erlane Rosa, Universidade Federal do Sul da Bahia

Graduada em Licenciatura Interdisciplinar em Artes e Suas Tecnologias pela Universidade Federal do Sul da Bahia - UFSB (2019). Graduanda do Bacharelado Som, Imagem e Movimento - Habilitação em Artes Visuais na UFSB. Possui trabalhos desenvolvidos na área de Artes Visuais, com ênfase em temas sociais e políticos que debatem feminismos, dissidências de gênero, desumanização da comunicação/mídia. Tem interesse de pesquisa nas áreas de Ensino de Artes, Processos de Criação, Ensino Aprendizagem, Caderno de Artista e Artivismo. Atualmente é integrante do grupo de pesquisa OCA: Outreidade, Colaboração, Artes - CNPq/UFSB e do projeto de extensão Oríkì: a pandemia e a cosmovisão dos povos tradicionais de terreiro.

Clarissa Santos Silva, Universidade Federal do Sul da Bahia

Professora Assistente da Universidade Federal do Sul da Bahia (CSC/Porto Seguro). Mestra em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina, na Linha de Pesquisa Ensino das Artes Visuais. Membro do Grupo de Pesquisa Educação, Arte e Inclusão - CNPq/UDESC. Atua no Projeto de Pesquisa Observatório da Formação de Professores no âmbito do Ensino de Arte: estudos comparados entre Brasil e Argentina - (OFPEA/BRARG). 

Downloads

Publicado

2021-01-03