A fotografia autoral como tradução de memórias e afecções subjetivas em diálogos compartilhados nas ações educativas no espaço cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267612020011

Resumo

O presente ensaio apresenta parte da série fotográfica autoral intitulada “Do porão ao sótão” na qual busco traduzir e criar em imagens, memórias e devaneios poéticos a partir de referências na literatura de Clarice Lispector e Gaston Bachelard. Exploro a relação entre a casa e o corpo como simbolismos, subjetividades e coletividades a partir de justaposições que tramam arte, psicanálise e fenomenologia. A série, em questão, foi exposta  em 2019 à públicos variados, de modo que as ações educativas propostas no espaço cultural também foram diversas. Para visibilizar alguns daqueles diálogos fotográficos, selecionei um grupo específico de idosas e idosos que visitaram a exposição e relataram suas memórias e afecções.

PALAVRAS-CHAVE: Fotografia autoral; memória; objetos de afeto; casa-corpo; ação educativa

Biografia do Autor

Ana Paula Sabiá, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Artes Visuais, linha processos artisticos contemporâneos

Referências

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

Downloads

Publicado

2020-04-30