Enfrentamentos permanentes em ativismos artísticos

Roberta Pedroni, Marcilio de Souza Vieira

Resumo


O presente artigo propõe-se a discutir a importância e urgência das ações artivistas nos tempos atuais, especialmente no que se refere à dança. Para tanto, lançamos mão da categoria “hegemonia” nos termos propostos pelo pensador marxista italiano Antônio Gramsci, além da ideia de política como o diálogo entre o privado e o público, através da negociação da diversidade e em busca da liberdade/emancipação dos sujeitos, o texto traz reflexões sobre as possíveis potências ativistas da arte e, ao mesmo tempo, as alterações que esta pode sofrer pelos direcionamentos ativistas que a atravessam. Nesse caminho, a pesquisa revela um cenário complexo, móvel e frutífero na relação entre arte e política, de fazeres e dizeres diversos, em que a arte, sofrendo rebatimentos e tensionamentos da política, também os produz, criando espaços que potencializam sua natureza contra hegemônica.


 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573103362019423



Direitos autorais 2019 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.