Dossiê Temático 2018/3 = Teatros Feministas: Lutas e Conquistas

Os estudos sobre práticas de teatro feminista assim como a abertura de espaços de
produção artística vinculadas a organizações de mulheres estão promovendo uma crescente
disseminação de temáticas relacionadas a produção feminina e feminista no teatro. Este número da Urdimentotem como foco narrativas e reflexões sobre práticas teatrais feministas em diferentes contextos sociais, políticos e culturais e objetiva reunir textos - artigos,relatos,entrevistas e traduções - que ampliem e aprofundem os seguintes tópicos sobre práticas teatrais feministas:

  • Histórias de práticas teatrais alinhadas a agendas feministas em diferentes contextos nacionais.
  • O que foi e o que é, ou o que são, teatros feministas em diferentes contextos socioculturais.
  • Teatros feministas nas América Latina.
  • Teatros feministas nos períodos de ditaduras.
  • Práticas teatrais feministas nos movimentos sociais.
  • Teatros feministas e organizações sindicais.
  • Estratégias de construção da cena feminista.
  • Teatro negro, feminismo negro e interseccionalidade.
  • A escritura de peças feministas.
  • A formação de grupos e eventos teatrais feministas, objetivos, curadoria, formas de organização e financiamento, métodos de trabalho, renovações estéticas e políticas. 
  • Estratégias feministas na transformação de práticas criativas no teatro.
  • Questões trabalhistas, divisão do trabalho, divisão de tarefas e cargos de poder -- até onde a agenda feminista conseguetransformar velhas estruturas?
  • Mulheres de teatro e (in)visibilidade na história do teatro brasileiro.
  • Crítica teatral, curadorias e editais o cânonpatriarcal na avaliação de peças feministas. 
  • A prática teatral brasileira: transformações, traduçõese deslocamentos de ideias, conceitos e estéticas estrangeiras práticas teatrais feministas para o contexto nacional.
  • Práticas teatrais feministas na escola. Experimentos pedagógicos, ativismo e movimento estudantil engendrado.
  • Feminismo para crianças... será que pode?
  • Desconstruindo gênero na cena. Questões trans, representação e representatividade.
  • A espectadora feminista no teatro contemporâneo brasileiro: novas vozes que transformam a cena.
  • Movimentos antifeministas, a invenção da "ideologia de gênero" e seu impacto nas artes da cena.
  • Teatros feministas, performances ativistas e a cena nas manifestações de rua e na internet.
  • Grupos de Mulheres e Grupos LGBTTIq gerando cenas teatrais e performances no contexto político nacional.