A presença das religiões afro-brasileiras em Maringá – PR (Século XXI)

Vanda Fortuna Serafim, Giovane Marrafon Gonzaga

Resumo


A fim de contribuir para a História das Religiões e Religiosidades e seu estudo das crenças, o foco desta pesquisa consiste em analisar e compreender o espaço e o papel das religiões afro-brasileiras em Maringá-PR, na atualidade. Por meio de um mapeamento geográfico e de visitas de campo para produzi-lo, apresenta-se a identificação das primeiras manifestações de mediunidade, da iniciação das lideranças religiosas e as relações formadas entre elas. Processo que procura evidenciar a presença dessas religiões na cidade a par de estratégias públicas etnocêntricas de apagamento do papel da cultura afro-brasileira na sociedade. Por fim, evidencia-se a presença física e histórica das religiões afro-brasileiras na cidade de Maringá. O espaço da memória foi pensado enquanto meio de priorizar determinados aspectos do passado na arquitetura urbana (TUAN, 1983; ROSENDAHL, 1999; 2008).

Palavras-chave: Maringá. Religião afro-brasileira. Memória.


Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Cleyde. Religiões afro-brasileiras na região de Maringá: diversidade e invisibilidade. ANAIS. I Seminário Nacional Sociologia & Política, 2009. Disponível em: http://www.humanas.ufpr.br/site/evento/SociologiaPolitica/GTs-ONLINE/GT8%20online/EixoIV/religioes-afro-brasileiras-Amorim.pdf.

Acesso em: 10/12/2017.

BERKENBROCK, Volney. A experiência dos orixás: um estudo sobre a experiência religiosa no Candomblé. Petrópolis-RJ: Vozes, 1997.

BHABHA, Homi. O local da cultura. 3ª reimpressão. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

CARNEIRO, Edson. Candomblés da Bahia. Salvador: Editor Museu do Estado da Bahia, 1948.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Editora Vozes, 1994.

CERTEAU, Michel de. GIARD, Luce. MAYOL, Pierre. A invenção do cotidiano 2: morar, cozinhar. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

CLAVAL, Paul. O papel da nova geografia cultural na compreensão da ação humana. In: COORRÊA, L; ROSENDHAL, Z. (orgs). Matrizes da Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001, p.35-86.

CLAVAL, Paul. A Geografia Cultural. Florianópolis: EDUSC, 1999.

FERNANDES, L. De norte a sul e do sul a outros destinos: a presença e mobilidade nordestina no município de Maringá. 2014. 206f. Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2014.

GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais: Morfologia e História. 1ª reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

GONÇALVES, José Henrique. Historiografia Regional e ideologias: em torno de algumas corografias políticas do Norte Paranaense – 1930/1980. 264f. Dissertação (Mestrado em História do Brasil). Curso de Pós-Graduação em História do Brasil. Universidade Federal do Paraná, 1995.

GONZAGA, Giovane. Memórias, notícias e espaços - a presença das religiões afro-brasileiras em Maringá-PR (2000 - 2014). Dissertação (mestrado). Universidade Estadual de Maringá, Departamento de História, Programa de Pós-Graduação em História, 2018.

MAGGIE, Yvonne. Guerra de orixás. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2001.

MAYOL, Pierre. Morar. In CERTEAU, Michel de. GIARD, Luce. MAYOL, Pierre (org). A invenção do cotidiano 2: morar, cozinhar. Petrópolis: Editora Vozes, 1996.

MONTERO, Paula. Secularização e espaço público: a reinvenção do pluralismo religioso no Brasil. Revista etnográfica. Vol. 13, n.1, p.7-16. Lisboa, Maio de 2009.

NEGRÃO, Lísias. Entre a cruz e a encruzilhada. São Paulo: Edusp, 1993.

ORTIZ, Renato. A morte branca do feiticeiro negro. Petrópolis-RJ: Vozes, 1978.

PARÉS, Nicolau. A formação do Candomblé: História e ritual da nação jeje na Bahia. 2ª edição. Campinas: Editora da UNICAMP, 2007.

ORTIZ, Renato. A morte branca do feiticeiro negro. Petrópolis-RJ: Vozes, 1978.

REIS, João José. Domingos Sodré, um sacerdote africano. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

RODRIGUES, Raimundo Nina. O animismo fetichista dos negros baianos. Apresentação e notas: MAGGIE, Yvonne; FRY, Peter. Edição fac-símile. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional/Editora UFRJ, 2006.

ROSENDHAL, Zeny. Hierópolis: o sagrado e o urbano. 1ª ed. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 1999.

ROSENDHAL, Zeny. O sagrado e o urbano: gênese e função das cidades. Rio de Janeiro: Espaço e Cultura (UERJ), 2008.

SILVA, Eronildo José da. Maringá de todos os santos: presença das religiões afro- brasileiras. 307f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. PUC/SP. São Paulo, 2014.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983.

VALENTE, Waldemar. Sincretismo religioso afro-brasileiro. Companhia Editora Nacional, 1955.

VALENTE, Waldemar. Sincretismo religioso afro-brasileiro. Companhia Editora Nacional, 1955.

VERGER, Pierre. Notas sobre o culto aos orixás e voduns na Bahia de Todos os Santos,

no Brasil, e na antiga costa dos escravos, na África. São Paulo: edUSP, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180311282019320

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com