Ditadura, interesses empresariais e desenvolvimentismo: a obra da usina hidrelétrica de Tucuruí

Pedro Henrique Pedreira Campos

Resumo


O artigo pretende problematizar os interesses empresariais em torno do projeto da usina hidrelétrica de Tucuruí, construída durante a ditadura civil-militar brasileira. Indicando a falta de transparência na condução do projeto e do uso dos recursos públicos, analisamos a atuação dos diferentes beneficiários da obra, no que tange a aspectos como o financiamento, a realização da obra, a exploração da madeira da área inundada e o consumo da energia subsidiada por indústrias eletro-intensivas. Para proceder aos argumentos, acessamos fontes primárias produzidas por diversos agentes envolvidos no empreendimento. Concluímos que a usina de Tucuruí expressa em boa medida o perfil da ditadura brasileira, que, ao advogar por um discurso desenvolvimentista e nacionalista, escondia, por trás dele, interesses empresariais que se beneficiavam de seus projetos e do próprio caráter autoritário do regime, que garantia, dentre outras coisas, uma alta exploração da força de trabalho e elevadas margens de lucro às empresas.

Palavras-chave: Usina Hidrelétrica de Tucuruí. Grandes Barragens. Ditadura Civil-Militar Brasileira (1964-1988). Empresariado. Desenvolvimentismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, Henri. Planejamento autoritário e desordem socioambiental na Amazônia: crônica do deslocamento das populações de Tucuruí. Revista de Administração Pública, v. 25, n. 4, p. 53-68, 1991.

ASSIS, José Carlos de. Os Sete Mandamentos do Jornalismo Investigativo: inteligência, ética e coragem na construção da reportagem. Rio de Janeiro: Textonovo, 2015.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. Cartéis e Desnacionalização: a experiência brasileira, 1964-1974. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

BIANCHI, Alvaro. O Laboratório de Gramsci: filosofia, história e política. São Paulo: Alameda, 2008.

CAMPOS, Pedro Henrique Pedreira. "Estranhas Catedrais": as empreiteiras brasileiras e a ditadura civil-militar, 1964-1988. Niterói: Eduff, 2014.

CAPEMI. Capemi História 1977 (Vídeo). Publicado em 22/3/2016. 36'. Endereço https://www.youtube.com/watch?v=rFRiGqDXU5c&feature=youtu.be acesso em 11/01/2018.

CASTRO, Antonio Barros de; SOUZA, Francisco Eduardo Pires de. A Economia Brasileira em Marcha Forçada. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

COELHO, Maria Célia Nunes. A Ocupação da Amazônia e a Presença Militar. São Paulo: Atual, 1998.

COSTA, Ana Luiza Martins. Uma Retirada Insólita: rio São Francisco, barragem de Sobradinho. Rio de Janeiro: UFRJ / Ippur, 2013.

COUTINHO, Carlos Nelson. Gramsci: um estudo sobre seu pensamento político. 2ª ed. ampliada. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003 [1999].

D’ARAÚJO, Maria Celina; CASTRO, Celso (org.). Ernesto Geisel. 4ª ed. Rio de Janeiro: EdFGV, 1997.

DREIFUSS, René Armand. 1964: a conquista do Estado. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 1981.

ELETRONORTE. Eletronorte: 30 anos de pura energia. Coordenação de Ligia Maria Martins Cabral. Rio de Janeiro: Centro de Memória da Eletricidade, 2004.

ELETRONORTE. Memória Técnica: usina hidrelétrica de Tucuruí. Brasília: Projeto Memória Eletronorte, 1989.

BATISTA, Eliezer. Depoimento. In: Eliezer Batista - o engenheiro do Brasil. Filme de 2009. Direção de Victor Lopes. Endereço: https://www.youtube.com/watch?v=kgT2CmB17Dc acesso em 12 de janeiro de 2018.

FERRAZ Filho, Galeno Tinoco. A Transnacionalização da Grande Engenharia Brasileira. Dissertação de mestrado em Economia. Campinas: Unicamp, 1981.

FONSECA, Pedro Cezar Dutra; MONTEIRO, Sergio Marley Modesto. O Estado e as suas razões: o II PND. Revista de Economia Política, v. 28, n. 109, p. 28-29, 2007.

GASPARI, Elio. A Ditadura Derrotada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003

GASPARI, Elio. A Ditadura Escancarada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GRAEL, Dickson M. Aventura, Terrorismo e Corrupção: à sombra da impunidade. Petrópolis: Vozes, 1985.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. Volume 3: Maquiavel; Notas sobre o Estado e a política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000 [1932-1934].

GUANABARA, Haroldo. Licitações públicas. In: Revista Construir. Edição no 30, junho de 1984 apud AEERJ. AEERJ 30 Anos: 30 anos de obras públicas no Rio de Janeiro (1975-2005). Rio de Janeiro: AEERJ, 2005, p. 142.

LESSA, Carlos. Estratégia de Desenvolvimento 1974-1976: sonho e fracasso. Brasília: Funcep, 1988

MELLO, Henrique. A Engenharia como Missão. Rio de Janeiro: Centro de Memória da Eletricidade, 2009.

MANTEGA, Guido; MORAES, Maria. Acumulação Monopolista e Crises no Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991 [1980].

MENDONÇA, Sonia Regina de. Estado e Economia no Brasil: opções de desenvolvimento. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

MENDONÇA, Sonia Regina de. Estado e Educação Rural no Brasil: alguns escritos. Rio de Janeiro: Faperj / Vício de Leitura, 2007.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. "Integrar para não Entregar": políticas públicas e Amazônia. Campinas: Papirus, 1991.

OLIVEIRA, Francisco de. "Crítica à razão dualista". In: A Crítica da Razão Dualista. O Ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003 [1972].

OLIVEIRA, Francisco de. “Padrões de acumulação, oligopólios e Estado no Brasil, 1950-1976”. In: A Economia da Dependência Imperfeita. 2ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1977, p. 76-113.

ORTIZ, Horácio. Tucuruí: contradições de uma obra faraônica. In: Anais da Câmara dos Deputados. Brasília: Câmara dos Deputados, 1980

PINTO, Lúcio Flávio. Tucuruí: a barragem da ditadura. Belém: Edição do autor, 2010

PRADO, Luiz Carlos Delorme; EARP, Fábio Sá. "O “milagre” brasileiro: crescimento acelerado, integração internacional e concentração de renda (1967-1973)". In: Jorge Ferreira; Lucília de Almeida Delgado (org.). O Brasil Republicano. Vol. 4 – O tempo da ditadura: regime militar e movimentos sociais em fins do século XX. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 209-241.

QUINTELLA, Wilson. Memórias do Brasil Grande: a história das maiores obras do país dos homens que as fizeram. São Paulo: Saraiva / Vigília, 2008.

Revista O Empreiteiro. Edição de agosto de 1977, no 115.

Revista O Empreiteiro. Edição de maio de 1980, no 148.

Revista O Empreiteiro. Edição de junho de 1980, no 149.

Revista O Empreiteiro. Edição de setembro de 1981, no 165.

Revista O Empreiteiro. Edição de novembro de 1984, no 204.

ROCHA, Gilberto de Miranda. Todos Convergem para o Lago: hidrelétrica de Tucuruí, municípios e territórios da Amazônia. Belém: UFPA, 2008

ROIO, Marcos del. Os Prismas de Gramsci: a fórmula política da frente única (1919-1929). São Paulo: Xamã / IAP / Fapesp, 2005.

ROSA, Luiz Pinguelli; SIGAUD, Lygia; MIELNIK, Otavio (org.). Impactos dos Grandes Projetos Hidrelétricos e Nucleares: aspectos econômicos, tecnológicos, ambientais e sociais. São Paulo: Marco Zero, 1988.

SANTOS, Sônia Maria Simões Barbosa. Lamento e Dor: uma análise sócio-antropológica do deslocamento compulsório provocado pela construção de barragens. Tese de doutoramento em Ciências Sociais. Belém: UFPA / Université de Paris (Paris 13), 2007.

SILVA, Francisco Carlos Teixeira da. "A modernização autoritária: do golpe militar à redemocratização, 1964-1984". In: Maria Yedda Leite Linhares (org.). História Geral do Brasil. 9a ed. atualizada. Rio de Janeiro: Campus, 2000 [1990], p. 351-384.

SINGER, Paul. A Crise do “Milagre”: interpretação crítica da economia brasileira. 4ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978 [1977].

SINICON (Sindicato Nacional da Construção Pesada). Informe Sinicon. Edição de 25 de junho de 1984, no 18, ano I.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180311262019255

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com