Nos acordes da raça: a era do jazz no meio afro-brasileiro

Petrônio Domingues

Resumo


As jazz-bands emplacaram no Brasil na década de 1920. Fizeram um sucesso extraordinário e impulsionaram as chamadas danças e músicas modernas norte-americanas. Que jazz essas bandas tocavam? Pode-se dizer que essa expressão musical, na medida em que foi apropriada pela população afro-brasileira, permaneceu igual àquela entoada pelos norte-americanos, ou adquiriu uma “cor local”? O artigo tem a intenção de mapear a presença do jazz no meio negro de São Paulo na década de 1920 e demonstrar como o estilo de origem afro-diaspórica impactou a vida cultural desse segmento populacional, influenciando inclusive suas experiências de sociabilidade.

 

Palavras-chave: Jazz - História. Negros. Diáspora Africana.


Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Martha. Da senzala ao palco: canções escravas e racismo nas Américas, 1870-1930. Campinas: Ed. Unicamp, 2017.

ALBERTO, Paulina L. Terms of inclusion: black intellectuals in twentieth-century Brazil. Chapel Hill, N.C.: The University of North Carolina Press, 2011.

ANDREWS, George Reid. Negros e brancos em São Paulo (1888-1988). Bauru, SP: EDUSC, 1998.

BARSALINI, Leandro. Sobre baterias e tamborins: as jazz bands e a batucada de samba. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, n. 70, p. 59-77, ago. 2018.

BASTIDE, Roger. A imprensa negra do estado de São Paulo. Sociologia: boletim da Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 121, n. 2, 1951, p. 50-78.

BESSE, Susan. K. Modernizando a desigualdade: reestruturação da ideologia de gênero no Brasil, 1914-1940. São Paulo: Edusp, 1999.

BILLARD, François. No mundo do jazz. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

BLAKE, Jody. Le tumulte noir: modernist art and popular entertainment in jazz age Paris, 1900-1930. University Park, PA: Pennsylvania State University Press, 1999.

BORGE, Jason. Tropical riffs: Latin America and the politics of jazz. Durham: Duke University Press, 2018.

BUTLER, Kim D. Freedoms given, freedoms won: afro-brazilians in post-abolition São Paulo and Salvador. New Brunswick, NJ: Rutgers University Press, 1998.

CABRAL, Sérgio. Pixinguinha: vida e obra. 4. ed. Rio de Janeiro: Funarte, 2007.

CAULFIELD, Sueann. Em defesa da honra: moralidade, modernidade e nação no Rio de Janeiro (1918-1940). Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2000.

DOMINGUES, Petrônio. Paladinos da liberdade: a experiência do Clube Negro de Cultura Social em São Paulo (1932-1938). Revista de História, São Paulo, n. 150, 2004, p. 57-79.

DOMINGUES. Os jornais dos filhos e netos de escravos (1889-1930). A nova abolição. São Paulo: Selo Negro, 2008, p. 19-58.

FERRARA, Miriam Nicolau. A imprensa negra paulista (1915-1963). São Paulo: FFLCH/USP (Antropologia 13), 1986.

FERRO, Antonio. A idade do jazz-band. São Paulo: Off. Graph. Monteiro Lobato & CO., 1922.

ITZGERALD, Scott F. Seis contos da era do jazz. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.

FLOREAL, Sylvio. Ronda da meia-noite: vícios, misérias e esplendores da cidade de São Paulo. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

GILLER, Marilia. O Jazz no Paraná entre 1920 a 1940: um estudo da obra O sabiá, fox trot shimmy de José da Cruz. Dissertação (Mestrado em Música) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013.

HOBSBAWM, Eric. História social do jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

IKEDA, Alberto. Apontamentos históricos sobre o jazz no Brasil: primeiros momentos. Comunicação e Artes, São Paulo, n. 13, p. 111-124, 1984.

LABRES FILHO, Jair Paulo. Que jazz é esse? As jazz-bands no Rio de Janeiro da década de 1920. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2014.

LEITE, José Correia. E disse o velho militante José Correia Leite: depoimentos e artigos. Organizado por Cuti. São Paulo: Secretaria Municipal da Cultura, 1992.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. O Circuito: proposta de delimitação da categoria. Ponto Urbe [Online], São Paulo, n. 15, 2014.

MARTINS, Luiza Mara Braga. Os oito batutas: história e música brasileira nos anos 1920. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2014.

MORAES, José Geraldo Vinci de. Sonoridades paulistanas: final do século XIX ao início do século XX. Rio de Janeiro: Funarte, 1995.

MORAES, José Geraldo Vinci de. Metrópole em sinfonia: história, cultura e música popular na São Paulo dos anos 30. São Paulo: Estação Liberdade, 2000.

PENTEADO, Jacob. Memórias de um postalista. São Paulo: Editora Martins, 1963.

PINTO, Regina Pahim. O movimento negro em São Paulo: luta e identidade. Ponta Grossa: Ed. UEPG; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2013.

PIRES, Antônio Liberac Cardoso Simões. As associações de homens de cor e a imprensa negra paulista. Belo Horizonte: Daliana – MEC/SESU/Secad – Neab/UFT, 2006.

REIS, Ruan Levy Andrade. Letras de fogo, barreiras de lenha: a produção intelectual negra paulista em movimento (1915-1931). 2017. Dissertação (Mestrado em História). – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

ROLNIK, Raquel. Territórios negros em São Paulo: uma história. 1988. Comunicação apresentada na XVI Reunião da Associação Brasileira de Antropologia, Campinas, Unicamp, 1988.

SEIGEL, Micol. Uneven encounters: making race and nation in Brazil and The United States. Durham, NC: Duke University Press, 2009.

SEVCENKO, Nicolau. Orfeu extático na metrópole: São Paulo sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

SEVERIANO, Jairo; MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo: 85 anos de músicas brasileiras. v. 1: 1901-1957. São Paulo: Ed. 34, 1997.

SHAW, Lisa. Tropical travels: brazilian popular performance, transnacional encounter, and the construction of race. Austin: University of Texas Press, 2018.

SILVA, José Carlos Gomes da. Negros em São Paulo: espaço público, imagem e cidadania. In: Ana Maria de Niemeyer e Emília Pietrafesa de Godói (Orgs.). Além dos territórios: para um diálogo entre a etnologia indígena, os estudos rurais e os estudos urbanos. Campinas: Mercado Aberto, 1998.

SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes von. Carnaval em branco e negro: carnaval popular paulistano (1914-1988). Campinas, Editora da Unicamp; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2007.

STEARNS, Marshall W. A história do jazz. São Paulo: Livraria Martins, 1956.

TINHORÃO, José Ramos. História social da música popular brasileira. Rio de Janeiro: Editora 34, 1998.

VASCONCELLOS, Ary. Panorama da música popular brasileira na Belle Époque. Rio de Janeiro: Martins: Livraria Sant’Anna, 1977.

VELLOSO, Rafael H. S. “The Saxophone in Choro: The introduction of the saxophone and the changes in the performance of the choro style of music”. In: MAKING MUSIC, MAKING MEANIG: 13th Biennial Conference of the International Association for the Study of Popular Music (IASPM). Roma:IASPM, 2005, p. 813-819.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180310252018066

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com