Testemunhos em perspectiva: uma análise das narrativas de vítimas da ditadura e a atuação da Comissão Estadual da Verdade no Oeste do Paraná

Marcelo Hansen Schlachta

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo realizar uma análise dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade no Brasil, instituída em maio de 2012 pela Presidenta Dilma Rousseff. Pautamo-nos em uma análise documental do relatório final publicado pelos membros desta Comissão em dezembro de 2014, seu cotejamento dos depoimentos prestados em audiências públicas promovidas pela CNV na cidade de Cascavel – PR, bem como com entrevistas posteriormente realizadas com depoentes destas audiências, tendo por objetivo compreender como se dá a construção das memórias desses sujeitos em relação ao passado e ao presente, atentando também para o modo como estas memórias são trabalhadas pela Comissão. Esta etapa consiste numa fase inicial de um projeto mais amplo, que se baseia em revisitar os depoentes das audiências da CNV realizadas em Cascavel, produzindo novas entrevistas e adentrando em percepções mais amplas e ligadas às suas trajetórias de vida cotejando as mesmas às experiências testemunhadas com relação à ditadura civil-militar brasileira. Nesta perspectiva levantamos algumas perguntas: como a CNV percebe essas relações entre passado e presente na construção dos depoimentos prestados? De que maneira a construção das entrevistas e do próprio ambiente das audiências influencia nos depoimentos? De que modo as narrativas coletadas são transportadas para os relatórios finais? Entre outras questões.

 

Palavras-chave: Memória. Vitimização. Comissão Nacional da Verdade.

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Comissão Nacional da Verdade. Relatório / CNV – Recurso eletrônico. – Brasília: CNV, 2014. – Volumes 1, 2 e 3 (in: http://www.cnv.gov.br/). Acesso em: 18/11/2016.

BERGER, Peter Ludwig. O dossel sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. trad. J. C. Barcellos, S. Paulo: Ed. Paulinas, 1985

CASADEI, Eliza. Jornalismo e Ressignificação do Passado: Os fatos históricos nas notícias de hoje. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação). São Paulo: USP, 2010.

CIRIO, Dom Armando. Arquidiocese de Cascavel: Ontem e Hoje – 1978-1983. Assoeste, Cascavel, 1983;

COLODEL, Augusto. Obragens & Companhias Colonizadoras - Santa Helena na História do Oeste Paranaense até 1960. Santa Helena: Prefeitura Municipal, 1988;

CONRADI, Carla Nacke. Memórias do Sótão: vozes de mulheres na militância política contra a ditadura no Paraná (1964-1985). 2015. Tese (Doutorado em História) Curitiba: UFPR, 2015.

DEPOIMENTOS COMISSÃO DA VERDADE – AUDIÊNCIA PÚBLICA CNV CASCAVEL

http://projetos.unioeste.br/webradio/index.php?option=com_content&view=article&id=

:audiencia-publica-da-comissao-estadual-da-verdade-unioeste-cascavel-nos-dias-20-e-21-de-marco-acompanhem-os-audios&catid=40:eventos. Acesso em 12/10/2015.

FICO, Carlos. Versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar. Revista Brasileira de História, vol. 24, nº 47. São Paulo, 2004.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo, Centauro: 2006.

HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HARTOG, François. Tempo e Patrimônio. Varia História, Belo Horizonte, vol 22 nº 36: p. 261-273, jul/dez 2006. http://www.scielo.br/pdf/vh/v22n36/v22n36a02.pdf . Acesso em: 06/05/2017.

HUYSSEN, Andreas. Culturas do passado-presente: modernismos, artes visuais, políticas da memória. Rio de Janeiro: Contraponto/ Museu de Arte do Rio, 2014.

MEZAROBBA, Glenda. Um acerto de contas com o futuro - a anistia e suas conseqüências: um estudo do caso brasileiro. São Paulo, Humanitas/Fapesp, 2006.

MAGALHÃES, Marion Brepohl de. Paraná: política e governo. Curitiba: SEED, 2001.

NIEDERAUER, Ondy Hélio. Toledo no Paraná – História de um latifúndio improdutivo, sua reforma agrária, sua colonização, seu progresso. Toledo. Grafo-Set. 1992;

NORA, Pierre. Entre memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo, PUC-SP, n. 10, pp. 7-28, dez. 1993.

PALMAR, Aluízio. MEMÓRIA, MEDO E ESQUECIMENTO: a ditadura civil-militar na Região Oeste do Paraná, fatos e reflexões sobre a pesquisa no Arquivo da Delegacia da Policia Federal de Foz do Iguaçu (p. 145-153). In: Silva, Carla. [et. al]. Ditaduras e Democracias: Estudos sobre poder, hegemonia e regimes políticos no Brasil (1945-2014). Porto Alegre, FCM Editora, 2014.

PAWELKE, J. Ficando rico no Oeste do Paraná. Marechal Cândido Rondon: Igreja Martin Luther, 1970

POLLAK, Michael. Memória, Esquecimento e Silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15. http://www.uel.br/cch/cdph/arqtxt/Memoria_esquecimento_silencio.pdf. Acesso em 06/05/2017.

PORTELLI, Alessandro. A Filosofia e os Fatos. Revista Tempo, Rio de Janeiro, vol. 1, n°. 2, 1996, p. 59-72.

PORTELLI, Alessandro. Tentando aprender um pouquinho. Algumas Reflexões sobre ética na História Oral. Projeto História, nº 15, Revista do departamento de História da PUC SP, São Paulo: Abril de 1997, p. 13-33.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

ROSIN, Valdemar. Entrevista realizada em 26 de março de 2016. Arquivo do Autor (A/A).

SAATAKAMP, Venilda. Desafios, lutas e conquistas: História de Marechal Cândido Rondon. Cascavel: Assoeste, 1984.

SARLO, Beatriz. Tempo Passado. Cultura da Memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia da Letras, 2007.

SAUNDERS, Rebecca. Sobre o intraduzível: sofrimento humano, a linguagem de direitos humanos e a Comissão de Verdade e Reconciliação da África do Sul. Revista Internacional de Direitos Humanos, São Paulo, v. 5, n. 9, Dez. 2008.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-64452008000200004. Acesso em 18/11/2016.

SCHLACHTA, Marcelo Hansen. O MST e a Questão Ambiental: Uma Cultura Política em Movimento. 2008. Dissertação (Mestrado em História) MCR: Unioeste, 2008.

SCOTT, James C. A dominação e a arte da resistência: Discursos Ocultos. Letra Livre. Lisboa, 2013.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Apresentação da questão. In: SELIGMANN-SILVA, Márcio. org. História, memória, literatura. Campinas: Ed. Unicamp, 2003.

¬¬¬SELIGMANN-SILVA, Márcio. Testemunho e a política da memória: o tempo depois das catástrofes. Projeto História, São Paulo: PUC, n. 30, p. 71-98, jun. 2005.

http://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/2255/1348. Acesso em: 07/08/2016.

SPERANÇA, Alceu A. Cascavel: A História. Curitiba. Lagarto, 1992.

TOURAINE, Alain. Pensar Outramente: o discurso interpretativo dominante. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

THOMSON, Alistair. Recompondo a memória: questões sobre a relação entre a história oral e as memórias. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História do Departamento de História da PUC/SP. São Paulo, n.15, abr. 1997, p.51-84.

THOMPSON, Edward Palmer. A economia moral revisitada. In: THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum. Estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

WELZER, Harald; MOLLER, Sabine; TSCHUGGNALL, Karoline. Mi abuelo no era nazi. El nacionalsocialismo y el Holocausto em la memória familiar. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2175180309202017267

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com