Humor e política na desconstrução dos super-heróis na América Latina durante a Guerra Fria: o olhar dos quadrinhos

Ivan Lima Gomes

Resumo


Mídia associada ao cotidiano e entretenimento juvenil, as histórias em quadrinhos (HQs) alcançaram plena consolidação na América Latina durante os anos após a 2ª Guerra Mundial. Quando da Guerra Fria e da forte penetração cultural dos Estados Unidos (EUA) na região, as HQs já se encontravam presentes em jornais, nos quais, por vezes, eram publicadas em suplementos específicos, além de serem editadas no formato revista por editoras especializadas. Em meio aos debates sobre as vantagens e desvantagens das HQs para a vida que já mobilizavam aqueles envolvidos no mundo das HQs, a questão do imperialismo cultural também motivou críticos e a produção local a buscar redefinir os sentidos desta mídia na América Latina. Uma das etapas passou pela efetiva defesa de uma “substituição de importações” da produção estrangeira, focando na criação local de quadrinhos que representassem a realidade nacional. Para tanto, era necessário desconstruir algumas das referências dos comics, de forma a colocá-los em xeque perante sua comunidade de leitores. O presente artigo analisa tal processo a partir de dois estudos de caso: a cooperativa brasileira CETPA (Cooperativa Editora de Trabalhos de Porto Alegre) e a editora chilena Quimantú. Em ambas, o foco recaiu principalmente sobre os super-heróis, mesclando paródia e crítica política ao problematizar a atuação do super-herói na América Latina. A partir das situações em análise, o artigo procura destacar tal etapa para o estabelecimento dos quadrinhos enquanto prática cultural na região.

 

Palavras-chave: História em Quadrinhos; Super-heróis; América Latina – História.


Texto completo:

PDF

Referências


APPADURAI, Arjun. Introdução: mercadorias e a política de valor. In: APPADURAI, Arjun (Org.). A vida social das coisas: as mercadorias como bem cultural. Niterói: EDUFF, 2008, p. 15-88.

ARGUMEDO, Alcira. Los silencios y las voces en América Latina: notas sobre el pensamiento nacional y popular. Buenos Aires: Colihue, 2009.

BUKATMAN, Scott. A song for the urban superhero. In: HATFIELD, Charles; HEER, Jeet; WORCESTER, Kent (Org.). The superhero reader. Jackson: University Press of Mississippi, 2013. p. 170-198.

DOCUMENTOS secretos de la ITT. Santiago de Chile: Quimantú, 1972.

DORFMAN, Ariel. Prólogo no qual se mostram super-homens de verdade em ação. In: DORFMAN, Ariel; JOFRÉ, Manuel. Super-homem e seus amigos do peito. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978. p. 15-18.

EBAL. Superman, n. 1, nov., 1947.

FLORES, Jorge Rojas. Historia de la infancia en el Chile republicano, 1810-2010. Santiago de Chile: JNJI, 2010.

FLORES, Jorge Rojas. Representaciones de la infancia en el espacio de las historietas, 1900-1980. Revista Chilena de Pediatria, v. 6, n. 83, p.614, 2012.

GABILLIET, Jean-Paul. “Fun in four colors”: comme la quadrichromie a créé la bande dessinée aux États-Units. Transatlantica, v. 4, n. 1, p. 1-8, 2005.

GABILLIET, Jean-Paul. Of comics and men: a cultural history of American comic books. Jackson: University Press of Mississippi, 2010.

GENÉ, Marcela. “Sisebutas” en Buenos Aires. Family strips de los años veinte. Antíteses, v. 5, n. 9, p. 181-204, jan./jul. 2012.

GROESTEEN, Thierry. Parodies: la bande dessinée au second degré. Paris: Skira Flammarion, 2010.

HATFIELD, Charles; HEER, Jeet; WORCESTER, Kent (Orgs.). The superhero reader. Jackson: University Press of Mississippi, 2013.

HEER, Jeet; WORCESTER, Kent (Orgs.). A comics studies reader. Jackson: University Press of Mississipi, 2009.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia: ensinamento das formas de arte do século XX. Lisboa: Edições 70, 1989.

JAMESON, Fredric. Pós-modernidade e sociedade de consumo. Novos estudos CEBRAP, São Paulo, n. 12, p.16-26, jun., 1985.

JENNINGS, John. Superheroes by design. In: ROSENBERG, Robin; COOGAN, Peter (Orgs.). What is a superhero? New York: Oxford University Press, 2013, p. 59-63.

JOFRÉ, Manuel. As histórias em quadrinhos e suas transformações. In: DORFMAN, Ariel; JOFRÉ, Manuel. Super-homem e seus amigos do peito. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978. p. 87-171.

JÚNIOR, Gonçalo. A Guerra dos gibis: formação do mercado editorial brasileiro e a censura nos quadrinhos. 1933-64. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

KOSELLECK, Reinhardt. Uma história dos conceitos: problemas teóricos e práticos. Estudos históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 134-146, 1992.

KUNZLE, David. Chile’s La Firme versus Itt. Latin American Perspectives, v. 5, n. 1, p. 119-133, jan., 1978.

LEVET, Natacha. Sherlock Holmes, du surhomme au supérheros. In: BOUCHER, François-Emmanüel; DAVID, Sylvain; PRÉVOST, Maxime (Orgs.). Mythologies du superhéros. Histoire, phylosophie, géographie, intermédialités. Liège: Universitaires de Liège, 2014. p. 69-81.

MACDOUGALL, Curtis. Newspaper syndication and its social significance. Annals of the American Academy of Political and Social Science, v. 219, s/n, p. 76-81, jan. 1942.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

O’MAHONY, Mike. Sport in the USSR: physical culture-visual culture. London: Reaktion Books, 2006.

PEREIRA, Priscila. Entre a épica e a paródia: a (des) mistificação do gaúcho nos quadrinhos de Inodoro Pereyra, el renegau. 2011. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, 2011.

PRADO, Maria Lígia. Repensando a história comparada da América Latina. Revista de História, São Paulo, n. 153, p. 11-33, jul./dez. 2005.

PRÉVOST, Maxime. Mais où sont les superhéros d’antan? Porthos, Obélix et la puissance rétrospective. In: BOUCHER, François-Emmanüel; DAVID, Sylvain; PRÉVOST, Maxime (Orgs.). Mythologies du superhéros.. Histoire, phylosophie, géographie, intermédialités. Liège: Universitaires de Liège, 2014, p. 47-67.

QUIMANTÚ. Ganso, n. 1, Santiago de Chile, set. 1973.

QUIMANTÚ. Cabrochico, n. 3, Santiago de Chile, 1971.

QUIMANTÚ. Cabrochico, n. 4, Santiago de Chile, 1971.

QUIMANTÚ. Cabrochico, n. 5, Santiago de Chile, 1971.

REVEL, Jacques. Microanálise e construção do social. In: REVEL, Jacques (Org.). Jogos de escalas: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1998. p. 15-38.

SAVAGE JR., William. Comic books and America, 1945-1954. Norman: University of Oklahoma Press, 1990.

SAVRAMIS, Demosthenes. Der moderne Mensch zwischen Tarzan und Superman. In: SILBERMANN, Alphons; DYROFF, H.-D. (Org.). Comics and visual culture: research studies from 10 countries. München, New York, London, Paris: Saur, 1986, p. 254-264.

SLATTA, Richard W. The cowboy encyclopedia. Santa Barbara: ABC-Clio, 1994.

SMOLDEREN, Thierry. Naissances de la bande dessinée. De William Hogarth à Winsor McCay. Bruxelas: Les Impressions Nouvelles, 2009.

STEIN, Daniel; DENSON, Shane; MEYER, Christina (Org.). Transnational perspectives on graphic narratives. Comics at the crossroads. London/New York: Bloomsbury, 2013.

VENTORINI, Eliana. Regulação da leitura e da literatura infanto-juvenil, no Rio Grande do Sul, na década de 50: interdição, triagem e intervenção das autoridades. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Porto Alegre, 2009.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 20 out. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 22 out. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 23 out. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 24 out. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 26 out. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 20 nov. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 29 nov. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 07 dez. 1962.

ÚLTIMA HORA, Porto Alegre, 08 dez. 1962.

WERNER, Michael ; ZIMMERMANN, Bénedict. Penserl’histoire croisée: entre empirie et reflexivité. Annales, v. 58, n. 1, p. 07-36, jan./fev. 2003.

WRIGHT, Bradford. Comic book nation: the transformation of youth culture in America. Baltimore: The John Hopkins University Press, 2001.

ZÁRATE, Verónica Valdivia Ortiz de. “¡Estamos en guerra, señores!”. El régimen militar de Pinochet y el “pueblo”, 1973-1980. Historia, v. 1, n. 43, p. 163-201, jan./jul. 2010.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180308182016040

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com