SOCIABILIDADE HOMOERÓTICA E RELAÇÕES IDENTITÁRIAS: o caso do jornal o snob (Rio de Janeiro, década de 1960)HOMOEROTIC SOCIABILITY AND IDENTITY RELATIONS: the case of journal o snob (Rio de Janeiro, decade of 1960)

Rogerio da Silva Martins da Costa

Resumo


http://dx.doi.org/10.5965/2175180302022010061

 

Este  artigo estuda uma rede de sociabilidade homoerótica na cidade do Rio de  Janeiro, na década de 1960, pela análise de relatos contidos no jornal  doméstico "O Snob" (1963   a 1969), produzido por um dos grupos que formavam essa  rede e que circulava entre os seus participantes. Trata-se de  uma investigação das construções identitárias que esses personagens realizaram  em um espaço de sociabilidade segregado da sociedade maior, mas ao mesmo tempo  dialogando com ela. Analisando os  assuntos que esses grupos abordaram internamente, tendo como pano de fundo as  normas heterocentradas de comportamento vigentes no período, identifiquei  experimentos originais em busca de um “corpo homossexual normal”. As mudanças  sociossexuais promovidas por esses experimentos refletiram-se nos seus espaços de sociabilidade e nas parcerias sexuais  estabelecidas, propiciando o surgimento de novas possibilidades sexuais e/ou  afetivas. Assim, tento demonstrar que a forma de integração empreendida pelos  grupos em estudo estava diretamente ligada a certa inflexibilidade dos papéis  de gênero da época, rigidez que com o tempo foi se distanciando das antigas  para construir novas maneiras de atuar. Estudar a trajetória peculiar dos  grupos que formavam a rede, associando-a aos movimentos identitários próprios  de seu tempo, pode contribuir para discutir a história dos direitos  individuais, mais especificamente da luta pela igualdade sexual, e para o  debate sobre ocupação de espaços gays.


Palavras-chave: Sociabilidades. Homoerotismo. Relações de  gênero. Imprensa.

 

 

Abstract

This paper studies a  homoerotic sociability network in Rio de Janeiro in the decade of 1960 through  an analysis of reports contained in the journal "O Snob" (1963-1969) produced by a group that formed this network and  that circulated among its participants. This is an investigation of identity  constructions that those characters held in a sociability area segregated by  the larger society but, at the same time, in dialogue with it. Analyzing issues  commented internally by these groups with the backdrop of the prevailing norms  of heterocentric behavior in the period, I identified the existence of original  experiments in search of a "normal homosexual body". Sociosexual  changes promoted by these experiments reflected in their sociability spaces and  in sexual partnerships, facilitating the emergence of new sexual and/or  emotional possibilities. So, I try to demonstrate that the form of integration  undertaken by the study groups was directly linked to an inflexibility of  gender roles of the time, and, over time, it started to detach from this  rigidity in order to built new ways of acting. The study of the peculiar  trajectory of groups that formed the network, linking it to the identity  movements of the time, can contribute to discussions of individual rights  history, specifically the struggle for sexual equality, and the debate over gay  occupying spaces.


Keywords: Homosociability.  Gender identities. Segregated spaces. Gaypress.

 

 


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com