MEMÓRIA, GÊNERO E REPRESSÃO POLÍTICA NO CONE SUL (1984-1991)MEMORY, GENDER AND POLITICAL REPRESSION IN THE SOUTHERN CONE (1984-1991)

Mariana Joffily

Resumo


Esse  artigo analisa, sob uma perspectiva de gênero, os informes de violações aos  Direitos Humanos conhecidos como Nunca  más, redigidos no momento de transição das ditaduras militares para a  democracia na Argentina (1984), no Brasil (1985), no Uruguai (1989) e no Chile  (1991). Os Nunca más, a despeito da  diferença das condições em que foram elaborados, permaneceram em seus  respectivos países como marcos interpretativos do passado ditatorial, uma  “memória emblemática”, extensamente documentada e assentada sobre uma  preocupação de veracidade. A análise dos desses informes é efetuada tendo como  foco as possíveis diferenciações de gênero da repressão política.

Palavras-Chave: Ditadura militar. Gênero. Repressão política.  Tortura. Cone Sul.


Abstract

This  article examines, from a gender perspective, the reports on human rights  violations, known as Nunca Más,  written at the time of transition from military dictatorship to democracy in  Argentina (1984), Brazil (1985), Uruguay (1989) and  Chile (1991). The Nunca más, despite the different conditions in which they have been  developed, remained in their respective countries as interpretative frameworks  of the past dictatorship, an "iconic memory", extensively documented  and settled on a concern for accuracy. The analysis of those reports is made  focusing on possible gender differences of political repression.

Keywords: Military  dictatorship.  Political repression. Torture. Southern Cone.


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com