Chamada de Artigos para o Dossiê: Guerras e conflitos em escala global no Tempo Presente.

Em 1915 um teórico alemão chamado Max Scheler afirmou que “a guerra é o princípio dinâmico da história” a partir dessa afirmação é possível compreender que várias etapas sucessivas de organização da sociedade humana realizaram-se através da guerra. De alguma forma isso permitiu unir tribos ou hordas e transformá-las em sociedades politicamente estáveis, que por sua vez se converteram em nações e estas em impérios. Esse pensamento não difere muito de outros teóricos do século XIX, como Hegel. Ao avaliarmos a dimensão dessa afirmação, nos damos conta da importância de se compreender os impactos causados pelos conflitos ao longo da história das civilizações, mais especificamente no mundo contemporâneo.

Essa abordagem também pressupõe que as sociedades humanas sejam em grande parte produto da violência de guerra, mesmo que as representações tradicionais da história levem a imaginá-las como resultado de múltiplas iniciativas realizadas em tempos de paz. Embora a realidade seja provavelmente mais complexa e que as nossas sociedades foram forjadas a partir da agitação e dos rompimentos que ocorreram durante as guerras e em tempo de paz, é inegável que os confrontos armados, desde o século XIX até os dias atuais, tiveram repercussões consideráveis e continuaram a permear e moldar as estruturas políticas e socioeconômicas de um número crescente de países. 

Esse impacto é devido a vários fatores, incluindo o caráter industrial do engajamento militar, a mobilização geral das sociedades, a extensão definitiva do espaço onde a violência de guerra é exercida. As participações geoestratégicas cada vez mais globais contidas nos confrontos e a prodigiosa multiplicação de meios de comunicação nos aproximam dos maiores e menores conflitos em qualquer parte do mundo. Uma infinidade de exemplos confirma a influência das guerras nas sociedades contemporâneas.

Entendemos que há uma pluralidade de possibilidades de estudos o que levou a uma salutar interdisciplinaridade tornada possível graças a revisão dos tradicionais paradigmas teórico-metodológico no campo da História Militar, fruto de uma ruptura ocorrida na segunda metade do século XX, o que possibilitou a ampliação das categorias conceituais aplicadas as análises desenvolvidas, levando ao surgimento de uma Nova História Militar.

Este dossiê de pesquisa tomará como base as questões levantadas principalmente ao que concerne os Estudos sobre as Guerras contemporâneas. O objetivo será promover o entendimento das principais características das guerras e dos conflitos globais e sua relação com as mudanças nas condições políticas, socioeconômicas e tecnológicas ocorridas desde o final da Segunda Guerra Mundial até o tempo presente. 

O neocolonialismo e as lutas de libertação na África, Oriente Médio e Ásia deixaram vários legados, que resultaram na divisão da região, na militarização da política e numa luta feroz por poder e terra, que já havia sido acelerado pelas lutas da descolonização, pelo nacionalismo e pela guerra fria esta última acabou sendo a fonte de dezenas de conflitos particularmente destrutivos e ditaduras extremamente sangrentas nos continentes americano, asiático e africano e mesmo na Europa.

Será, portanto, objeto desse dossiê estudos que apresentem análises originais em torno das temáticas sobre as guerras em escala global e aspectos que tratem sobre a natureza dos conflitos contemporâneos, o dossiê abre a possibilidade de mostrar as principais ideias e questões que os influenciaram no contexto de vários estudos. 

A partir dessas premissas, convidamos, os pesquisadores da área a tomar parte na divulgação de suas pesquisas. Trabalhos que apresentem os processos conflituosos pós-segunda guerra, tomando em consideração, a descolonização, a guerra fria na Europa, na América Latina, no sudeste e sul da Ásia, na África e no Oriente Médio, o pós-colonialismo, os conflitos pós União Soviética, as duas últimas guerras do Golfo (1991 e 2003). As lutas sociais em diversos âmbitos que envolvam forças armadas e suas organizações, nacionalismos, conflitos étnicos, conflitos políticos, terrorismo e contraterrorismo, estratégias e operações militares em escala global e regional, e as organizações militares dentro do contexto da história do tempo presente.

Entendemos que, as guerras compõem parte da configuração de nossas sociedades, mesmo que os conflitos ocorram em territórios distantes, contem implicações que vão além das fronteiras e, não são apenas militares, são também políticas, econômicas, sociais e culturais.

 

Organizadores:

Nuno Severiano Teixeira (Instituto Português de Relações Internacionais)

Johny Santana de Araújo (Universidade Federal do Piauí)