Dossiê: Feminismos como objeto de pesquisa e matriz epistêmica: pensando a história do tempo presente

O presente dossiê visa agrupar artigos de pesquisadoras e pesquisadores que debatam os feminismos e movimentos de mulheres contemporâneos e suas principais agendas, especialmente a partir dos feminismos latino americanos, refletindo através das discussões sobre identidades, demandas por políticas públicas específicas e acesso à justiça. Em diálogo com as constantes atualizações das demandas clássicas da história das mulheres, o dossiê tem como objetivo refletir as reivindicações e práticas políticas de mulheres negras, indígenas, lésbicas, trans, deficientes, entre outras, organizadas em coletivos ou instituições,  trazendo suas principais agendas como o acesso à saúde, ao trabalho, à educação, à justiça, entre outras. A proposta é refletir sobre estes grupos sociais marcados pela invisibilidade e pela negação de direitos mas que, na contemporaneidade, atravessam profundas transformações em seu reconhecimento, nos espaços que ocupam, em suas lutas e reivindicações. A (re)emergência contemporânea dos debates feministas, com toda força, nos mais diferentes espaços e meios de comunicação, em um contexto de avanços neoliberais e da chamada "onda conservadora", é um fenômeno carregado de historicidade. Partindo da perspectiva da história do tempo presente, pretendemos trazer o debate sobre a história dos feminismos contemporâneos, pensando suas diferentes formas de articulação, conexão, agrupamentos, comunicação e práticas políticas, que demonstram a multiplicidade de questões abordadas pela agência de feministas em conexão com as epistemologias feministas e de gênero, reforçando a importância do plural quando falamos em feminismos.

Organizadoras:

Cláudia Regina Nichnig (Universidade Federal da Grande Dourados)

Maise Caroline Zucco (Universidade Federal da Bahia)

Soraia Carolina de Mello (Universidade Federal de Santa Catarina)