Coleção e arquivo como prática do artista: vermelho sobre vermelho

Caroline Alciones de Oliveira Leite

Resumo


Baseado no conceito de colecionador de Walter Benjamin (em “O Colecionador”, no livro Passagens Editora UFMG, 2009) e na proposição de Márcio Seligmann-Silva a respeito do ato de anarquivar para recolecionar, este artigo analisa a obra Desvio para o Vermelho (1967-1984) de Cildo Meireles. Ao recorrer ao método do arquivo na formação da coleção que constitui a obra, o artista assumiu a condição de um tipo de colecionador. Assim, este artigo investiga as tentativas de Cildo Meireles de reordenação do mundo a partir das diferentes versões da obra.


Texto completo:

PDF