O desenvolvimento musical de crianças com autismo em Musicoterapia: revisão de literatura e relato de caso

Marina Horta Freire, Jéssica Martelli, Gabriel Estanislau, Maria Betânia Parizzi

Resumo


O autismo é um transtorno que afeta o desenvolvimento desde a primeira infância. Estudos sobre música e cérebro enfatizam a importância da música para o desenvolvimento humano e ressaltam o papel da música para pessoas com autismo. Devido às importantes relações da música com o desenvolvimento e com o autismo, a Musicoterapia é uma possibilidade terapêutica ascendente para pessoas com esse diagnóstico, como forma de propiciar melhoras na comunicação e na socialização. O presente trabalho visa compreender o desenvolvimento cognitivo-musical de crianças com autismo por meio de uma revisão de literatura sobre o desenvolvimento musical de autistas em intervenções musicoterapêuticas e de um relato de caso de uma criança com autismo em sessões de Musicoterapia Improvisacional Musicocentrada. Os resultados apontam para a necessidade de mais estudos sobre o tema e para a importância do desenvolvimento musical no tratamento musicoterapêutico da criança com autismo.

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). Diagnostic and statistical manual of mental disorders (DSM-5). Arlington: American Psychiatric Publishing, 2014.

AVILA, D. C. A musicalidade comunicativa das canções: um estudo sobre a identidade sonora de crianças com autismo. 2016. 248 f. Tese (Doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

BERGER, D. S. Music Therapy, Sensory Integration and the Autistic child. London, UK: Jessica Kingsley Publishers Ltd, 2003.

BOSO, M., EMANUELE, E., MINAZZI, V., ABBAMONTE, M., & POLITI, P. Effect of Long-Term Interactive Music Therapy on Behavior Profile and Musical Skills in Young Adults with Severe Autism. J Altern Complement Med, v. 13, n. 7, p. 709-712, 2007. DOI: 10.1089/acm.2006.6334.

BRANDALISE, André. Musicoterapia músico-centrada: Linda – 120 sessões. São Paulo: Apontamentos, 2001.

BROWNELL, Mike D. Musically Adapted Social Stories to Modify Behaviors in Students with Autism: Four Case Studies. Journal of Music Therapy, v. 39, n. 2, p. 117-144, 2002.

BRUSCIA, Kenneth. Improvisational Models of Music Therapy. Springfiled, IL: Charles C. Thomas Publishers, 1987.

CHAGAS, Marly. Musicoterapia: desafios entre a modernidade e a contemporaneidade – como sofrem os híbridos e como se divertem. Rio de Janeiro: Mauad X Bapera, 2008.

FABRICIUS, T. On neural systems for speech and song in autism. Letter to the editor. Brain, v. 135, n. 11, p. 222, 2012. DOI: 10.1093/brain/aws179.

FIGUEIRA, B. R. M. O percurso histórico do pensamento científico sobre as emoções musicais. In: ARAÚJO R. C.; RAMOS, D. (Orgs.). Estudos sobre a motivação e emoção em cognição musical. Curitiba: Editora UFPR. 2015. p. 59-94.

FLOHR, J.; MILLER, D. C.; DEBESU, R. EEG studies with young children. Music Educators Journal, v. 87, p. 28-32, 2000.

FREIRE, Ricardo. Memória e Imitação na Percepção Musical. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE COGNIÇÃO E ARTES MUSICAIS, 6, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2010.

FRITH, Uta. Autism: a very short introduction. Oxford: University Press, 2008.

GAINZA, V. H. Estudos de Psicopedagogia Musical. 3. ed. São Paulo: Summus, 1988.

GATTINO, G. Musicoterapia aplicada à avaliação da comunicação não verbal de crianças com transtornos do espectro autista: revisão sistemática e estudo de validação. 2012. 180f. Tese (Doutorado em Medicina) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

GEMBRIS, H. Historical phases in the definition of musicality. Psychomusicology, Halle-Wittenberg: Martin Luther University, v. 16, p.17-22, 1997.

GERLING, C.C., SANTOS, R.A.T. As conexões entre música e emoção sob perspectivas psicológicas, filosóficas e estéticas. In: ARAÚJO, R. C.; RAMOS, D. (Orgs.). Estudos sobre motivação e emoção em cognição musical. Curitiba: Editora UFPR, 2015. p.13-44.

ILARI, B. S. Desenvolvimento cognitivo-musical no primeiro ano de vida. In: ____ (Org.) Em busca da mente musical: ensaios sobre os processos cognitivos em música – da percepção à produção musical. Curitiba: UFPR, 2006. p. 271-302.

JUSLIN, P. N.; SLOBODA, J. A. (Eds.). Music and Emotion: Theory and Research. New York: Oxford University Press, 2001.

KIM, J.; WIGRAN, T.; GOLD, C. The Effects of Improvisational Music Therapy on Joint Attention Behaviors in Autistic Children: A Randomized Controlled Study. Journal Autism Dev Disord, v. 38, p. 1758–1766, 2008. DOI: 10.1007/s10803-008-0566-6.

KIM, J.; WIGRAN, T.; GOLD, C. Emotional, motivational and interpersonal responsiveness of children with autism in improvisational music therapy. Autism SAGE Publications and The National Autistic Society, v. 13, n. 4. p. 389-409, 2009. DOI: 10.1177/1362361309105660.

KIRKLAND, K. International Dictionary of Music Therapy. New York: Routledge, 2013. p.81.

KRATUS, John. A developmental study of children's interpretation of emotion in music. Journal Psychology of Music. V.21, p 3-19, 1993.

MAFFIOLETTI, L.A. Musicalidade comunicativa e senso de eu. Orfeu, v.2, n.2, p. 133-146, 2017.

MALLOCH, S. Mothers and Infants and communicative musicality. Musicae Scientiae, v.3, Special Issue 1, p. 29-57, 1999.

MENDONÇA, J. E. A musicalidade comunicativa em processos de construção de conhecimento de crianças de seis anos. 2015. 182 f. Tese (Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

MOLNAR-SZAKACS, I.; HEATON, P. Music: a unique window into the world of autism. Annals of New York Academic Science, n. 1252, p. 318-324, 2012. DOI: 10.1111/j.1749-6632.2012.06465.x.

MOLNAR-SZAKACS, I; WANG, M. J.; LAUGESON, E. A., OVER, K., WU, W. L.; PIGGOT, J. Autism, Emotion Recognition and the Mirror Neuron System: The Case of Music. Mcgill Journal of Medicine, n. 12, v. 2, p. 87-98, 2009.

NORDOFF, P.; ROBBINS, C. Music Therapy in Special Education. London: MacDonald & Evans, 1975.

NORDOFF, P.; ROBBINS, C. Creative Music Therapy: a guide to fostering clinical musicianship. 2. ed. Gilsum: Barcelona Publishers, 2007.

OLIVEIRA, G. C. Desenvolvimento musical de crianças autistas em diferentes contextos de aprendizagem: um estudo exploratório. 2015. 135 f. Dissertação (Mestrado em Educação Musical) – Escola de Música, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

OUIMET, T.; FOSTER, N. E. V.; TRYFON, A.; HYDE, K. L. Auditory-musical processing in autism spectrum disorders: a review of behavioral and brain imaging studies. Annals of New York Academic Science, n. 1252, p. 325–331, 2012. DOI: 10.1111/j.1749-6632.2012.06453.x.

PEDERIVA, P. Musicalidade, fala expressão das emoções. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE COGNIÇÃO E ARTES MUSICAIS, 4, 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2008. 01 CD-ROM.

PIEDADE, A. T. C. O ouvido popular: notas sobre o relativismo da musicalidade. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE COGNIÇÃO E ARTES MUSICAIS, 1, 2006, Curitiba. Anais... Curitiba: Deartes UFPR, 2006. p. 177-183.

QUEIROZ, G. J. P. Aspectos da Musicalidade e da Música de Paul Nordoff e suas implicações na prática clínica musicoterapêutica. São Paulo: Apontamentos Editora, 2003.

RIMLAND, B.; EDELSON, S. M. Autism is Treatable (US): Autism Treatment Evaluation Checklist (ATEC). San Diego, CA: Autism Research Institute (ARI), 2007. Disponível em: . Acesso em: 19 abr 2009.

ROCHA, V. C.; BOGGIO, P. S. A música por uma óptica neurocientífica. PerMusi, Belo Horizonte, n. 27, p. 132-140, 2013.

SACKS, O. Alucinações Musicais. São Paulo: Cia. das Letras, 2007.

SAMPAIO, R. T.; LOUREIRO, C. M. V.; GOMES, C. M. A. A Musicoterapia e o Transtorno do Espectro do Autismo: uma abordagem informada pelas neurociências para a prática clínica. PerMusi, Belo Horizonte, n. 32, p. 137-170, 2015. DOI: 10.1590/permusi2015b3205.

SANTOS, C. E. C. “Desenvolvimento de habilidades musicais em crianças autistas”: um projeto de extensão, pesquisa e ensino. Nupeart, v. 14, p. 74-90, 2015.

SARAPA, K. B.; KATUSIC, A. H. Application of music therapy in children with autistic spectrum disorder/Primjena muzikoterapije kod djece s poremecajem iz autisticnog spektra. Revija za Rehabilitacijska Istrazivanja, v. 48, n. 2, p. 124-129, 2012.

SKEFF, M. L. Da música: seus usos e recursos. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

SWANWICK, K. A Basis for Music Education. London: Routledge, p 40-53, 1979.

THOMPSON, G. A.; MCFERRAN, K. S.; GOLD, C. Family-centred music therapy to promote social engagement in young children with severe autism spectrum disorder: a randomized controlled study. Child Care Health Dev, v. 40, n. 6, p. 840–852, 2013. DOI: 10.1111/cch.12121.

TRAINOR, L. J.; HANNON, E. E. Musical Development. In: DEUTSCH, Diana. The Psychology of Music. 3. ed. San Diego, CA: Elsevier, 2013. p. 423-497.

TREVARTHEN, C. Musicality and the intrinsic motive pulse: evidence from psychobiology and infant communication. Musicae Scientia, v. 3, Special Issue 1, p. 155-215, 1999.

WAN, C.; SCHLAUG, G. Neural pathways for language in autism: the potential for music based treatments. Future Neurol, v. 5, n. 6, p. 797-805, 2010.

WORLD FEDERATION OF MUSIC THERAPY (WFMT). President presentes... Announcing WFMT's NEW Definition of Music Therapy: o que é musicoterapia? Montreal, 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 fev 2014.

WIGRAM, T.; GOLD, C. Music therapy in the assessment and treatment of autistic spectrum disorder: clinical application and research evidence. Child Care Health Dev, v. 32, n. 5, p. 535–542, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores, diretórios e bases de dados


                   

   

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.